Subscribe

Faça o dinheiro trabalhar por você e não você pelo dinheiro !

Como investir seu bônus?

Se você for um daqueles sortudos que trabalha em uma empresa que possui o chamado PLR ou PPR (Programa de Participação nos Resultados), você já deve ter recebido ou receberá em breve o seu aguardado BÔNUS!!! Yeahh

Disciplinado financeiramente como você deve ser, já deve estar pensando onde e qual a melhor maneira de investir este dinheiro antes que o gaste todo.

Neste post vamos tratar da grande questão. Alocação imediata ou distribuída.

Como seu portfólio de investimentos deve ser diversificado, você já deve ter em mente como o seu gráfico de alocação deve ser. Abaixo um exemplo de uma alocação para um portfólio de risco moderado:
A parte de renda fixa (Tesouro Selic, IPCA, CDBs, Fundos Imobiliarios, etc) não há muito o que discutir, alocação imediata, ou seja, quando receber o dinheiro deve investir de imediato nas proporções correspondentes ao seu perfil de risco.

Vamos focar agora na parte de ações (20% no caso do portfólio sugerido acima ou até 50% para um perfil agressivo/arrojado).

Invistir de imediato ao receber ou parcelar as entradas?

Vamos focar a parte de ações da carteira exclusivamente em investimentos em ETFs de Índices que são de gestão passiva, ou seja, simulam o retorno de um determinado índice que eles seguem, o chamado benchmark. Alguns deles são:
  • PIBB11 segue o IBr-x 50 (50 ações mais líquidas da Bovespa);
  • BOVA11 segue todo o índice Bovespa (mais diversificação);
  • IVVBB11 segue o índice S&P 500 dos EUA (Exposição ao mercado americano com ótima diversificação).
Existem muitos outros ETFs disponívels. Nos EUA são milhares de opções, inclusive ETFs vendidos (inversos) e alavancados 1x, 2x e 3x. No Brasil ainda não são muitos. Clique aqui para ver todos ETFs negociados na Bovespa.

Por que ETFs e não ações individuais?
Por vários motivos, dentre os quais:
  • ETFs são compostos por várias ações. Isto chama-se diversificação imediata;
  • ETFs por, geralmente, serem passivos quanto a gestão, possuem (devem possuir) taxas e despesas muito menores que fundos;
  • Análise fundamentalista é macro e menos específica para o investidor iniciante;
  • Exposição a setores inteiros com um único produto. Com o ETFs FIND11 por exemplo você fica exposto a todo setor financeiro e não a apenas um banco específico;
  • Ao contrário de uma ação individual, um ETFs de índice nunca vai falir ou cair a zero (a menos que haja uma invasão alienígena que escravize a raça humana, mas ai quem vai ligar para dinheiro né ? kkkk)
Investindo parte do seu bônus em ETFs
OK. Me convenceu! ETFs são menos arriscados e mais diversificados que ações e decidi que vou investir em BOVA11  e IVVB11 por exemplo.  (Só suposição, faça suas próprias análises e conclusões, o IA não se responsabiliza por suas escolhas pois somos independentes)

Invisto todo meu bônus agora? Mas e se a bolsa cair? Estão falando que o Ibovespa vai cair pra 50K, outros 40K outros que subirá pra 70K em 2017.... o que fazer?

Existem algumas opções para tentar forçar você a comprar mais na baixa e menos na alta que até o mestre Warren Buffet recomenda. Chama-se Dollar Cost-Averaging e Value Averaging . Lembrando que estas são estratégias de comprar para investimento de longo prazo e não trade.

Alocação de preço médio (APM)
A estratégia manda que você pegue o valor do seu bônus. Vamos supor 10 mil reais:
-Divida este valor em pacotes iguais de acordo com o período que deseja investir...vamos supor 6 meses, ou seja, R$ 1.666 ao mês para investir, não importa se o mercado caiu ou se subiu.

Em um mercado de baixa ou lateral, o seu preço médio por cota tenderá a ser menor que o inicial. Se o mercado subir, investir tudo no início terá sido mais rentável. Como ninguém sabe para qual lado o mercado vai, a APM faz sentido.

Alocação de valor médio (AVM)
Outra metodologia que faz ainda mais sentido é a Value Averaging, desenvolvida pelo professor de Harward, Dr. Michael Edleson. A alocação de valor médio supõe que o investidor invista mais quando o mercado cair e menos quando o mercado subir.
Suponha que você inicie investindo 2 mil reais e queira aportar 1500 por mês. Se, após um mês do seu investimento inicial, o mercado subir e você tive agora 2200 reais, você investirá não 1500 mas 1500-200=R$ 1300. Da mesma forma se cair e você tiver só R$ 1800 do inicial, você investirá 1500+(2000-1800)=R$ 1700 reais. 
Simulações sugerem um maior retorno (TIR) com AVM do que APM

Na prática, se você não ganha um bônus ou não tem um valor grande para investir de imediato, mas apenas seu salário todo mês, você já está fazendo APM sem perceber. Avalie usar AVM em tempos de mercado de baixa se faz sentido para você.

Dúvidas ou comentários, escreva abaixo.

8 comentários:

  1. Obrigado mais uma vez pelo texto. Quando vc fala em Value averaging, fala em investir mais na baixa e menos nas altas da bolsa? No caso IVVB11 teria que acompanhar a bolsa americana certo? Pra vc como se encontrar a bolsa brasileira e americana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta nem acompanhar o mercado americano no IVVB11 pois ele é cotado em real, ou seja, não é só o ETF IVV-S&P500 que vai variar mas sim se o real se valorizar ou desvalorizar frente ao dólar também vai influenciar o valor do IVVB11.

      Excluir
  2. Alison, exato. Começa com um valor fixo e a cada mês vc investe esse valor fixo e mais um pouco se o mercado caiu ou investe menos se o mercado subiu. Assim vc compra mais na baixa e menos na alta. Não precisa acompanhar o mercado americano. Somente a cotação do ivvb11 na sua corretora. Planilhe o preço do etf todo final de mês e veja se caiu em relação ao mês anterior ou se subiu. Multiplique o preço do etf pelo número de ações ouncotas que possui. Se quiser acompanhar o mercado é salutar e recomendamos o site https://www.tradingview.com/chart/?symbol=Ivvb11

    ResponderExcluir
  3. Obrigado mais uma vez. Só tenho dúvidas no aporte mensal com os custos de corretagem e custódia. Pensava em fazer aportes esporádicos de no mínimo 5k.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você precisa analisar isto. Dependendo de sua corretora e o valor a investir isso pode afetar seus retornos. 5k parece um bom número para começar. Balanceie a partir deste valor. Bons investimentos.

      Excluir
    2. Quer investir em todos estes ETFs pagando uma taxa razoável sem precisar abrir conta em corretora? Veja
      http://www.investidoresamadores.com/2017/02/um-bom-fundo-de-investimento-em-etf.html

      Excluir
  4. Uma dúvida: os ETFs que seguem o S&P 500 também servem como proteção para caso o dólar suba em relação ao real?
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ETFs no Brasil como o IVVB11 acompanham a variação do dolar, afinal vocE está comprando cotas do IVVB11 em real e ele compra cotas do IVV americano em dolar, mas veja que o real subir em relação ao dolar a relação também é verdadeira e você poderá perder com isto caso esteja investido. O ETF também possui um pequeno hedge em moeda local mas que pode não ser suficiente caso a variaçao seja brusca.

      Excluir