Subscribe

A TSR definitiva

Você, se for um leitor de blogs e sites de finanças, certamente já encontrou diversos tópicos e posts falando sobre a famosa TSR (Taxa Segura de Retirada). Aqui mesmo no AA40 temos vários posts sobre isso.
Quando mais lemos mais ficamos confusos e percebemos que cada pessoa prefere usar uma TSR diferente. Alguns usam 3% para serem mais conservadores, outros utilizam 4% pois é uma espécie de "padrão". Outros ainda utilizam 5% ou 6% pois são mais arrojados e/ou conseguem retornos melhores.

Qual sua TSR?
 


Mas será que não existe uma TSR definitiva? Um padrão que pode-se utilizar sem medo de ser muito conservador (aproveitar menos por medo) ou muito arrojado (correr o risco de faltar recursos no futuro).
A resposta do AA40 para isto é um sonoro SIM. Existe e é chamada de TSR definitiva, porém ela varia diariamente, o que torna os cálculos um pouco mais complexos para planejamento futuro e poucos usam, sendo recomendável usá-la já quando estiver vivendo de renda.

A TSR definitiva é definida como sendo o rendimento real líquido do título protegido contra inflação com juros semestrais do Tesouro Federal com vencimento mais longo. Em outras palavras, atualmente é o rendimento líquido do Tesouro IPCA+ 2050 com juros semestrais (NTN-B 2050 c/js).
Hoje, (08 de Novembro 2017):

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 (NTNB) 15/08/2050 IPCA + 5,31




Como estamos falando de rendimento líquido, é preciso considerar taxas e imposto de renda.
Para facilitar, basta entrar no simulador do Tesouro Direto e colocar os valores lá que ele já calcula sua rentabilidade líquida e por conseguinte, a sua TSR definitiva.

Rentabilidade líquida após taxas e I.R. (a.a.): 4,71%

*No simulador, em IPCA para o período, entre com o valor zero pois queremos verificar apenas o rendimento real.

Muitos vão discordar da metodologia por vários motivos como: Não invisto só em NTN-B, não vou levar até 2050, e se a inflação disparar, e se o governo der calote, e se isso e se aquilo...
Cabe realmente a cada um utilizar a TSR que achar mais confortável, porém a TSR definitiva é conservadora o suficiente pois o próprio governo lhe garante este juro real e também não é tão conservadora quanto usar TSR de 3% seria no Brasil.
A TSR definitiva implica que a pessoa ajuste seus gastos a cada semestre (ou mês) de acordo com a taxa de juros acima explicada, de modo que em alguns períodos você poderia gastar mais (ou reinvestir mais) e outros teria que apertar o cinto.

E você? Usaria a TSR definitiva ou prefere um número fixo para se guiar? Opine abaixo.




4 comentários:

  1. Por questão de segurança, entre 2% e 3%. Mas concordo que é bom, pelo menos a análise, dos efeitos reais, assim, pode-se ao menos relaxar quanto ao que se tira mensalmente.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Particularmente tenho um objetivo de TSR 0. Meu plano de aposentadoria não envolve meus investimentos financeiros. Quero apenas tirar um pouquinho dos dividendos para fazer umas viagens ou ir ao cinema. Meu objetivo principal é ter um ativo não financeiro que pague minhas despesas fixas.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uó, estou na mesma saga que você!
      Pelo jeito, já está com a meta bastante avançanda, o Abacus é um sucesso! rs

      Excluir
  3. Não entendi Uó, tá construindo esse patrimonio para deixar para seus filhos? Se nunca sacar nada do seu ativo financeiro, para que construí-lo?

    ResponderExcluir