Subscribe

ESTUDO DE CASO: Planejo aposentar e morar em Bali em 2019. Estou no rumo certo?

Prezados leitores,

Mais um pedido de estudo de caso que nos chega. Desta vez nosso leitor Luiz nos escreve para contar sua história e pedir opiniões se está no rumo certo:

Olá AA40, sou novo no seu blog e cheguei nele depois de muita pesquisa no Google onde só encontrava sites gringos a respeito de pessoas que já estão vivendo a independência financeira, não parei de ler os seus artigos e gostaria muito de um estudo de caso já que estou decidido a me aposentar em Maio/2019 quando terei 41 anos.
    Vim trabalhar no exterior com o intuito de chegar o mais cedo possível a minha aposentadoria, consigo fazer aportes mensais de aproximadamente 40 mil reais e a quase totalidade dos meus investimentos são feitos no Brasil. Segundo meus cálculos em Maio de 2019 terei um patrimônio investido de 3,6 milhões. Meus investimentos são simples, 66% NTNBs 2050 com cupons, 23% em FIIs e 11% em ações de bancos pagadoras de dividendos. Pretendo viver somente dq entrar mensalmente (os cupons semestrais do Tesouro eu divido por 6 para obter uma média) e não quero sacar nada do principal mas também não pretendo fazer novos aportes depois que parar de trabalhar. Com os dados acima estimo que obtenha uma renda passiva em torno de 13 a 15mil reais nos valores de hoje. Não tenho plano de voltar a morar no Brasil, assim que deixar de trabalha pretendo me mudar para Bali na Indonésia onde o custo de vida é menor dq no Brasil alem de não correr o risco de morrer em um assalto.
  O que vc acho do meu plano? Acredita que se o Brasil não quebrar posso me aposentar tranquilo? Acha o meu plano de viver só dos dividendos e cupons realista?
   Uma última informação sobre meu portfolio é que alem das FIIs que rendem em média 0,65% ao mês hoje tenho 1,4 milhões em Tesouro Direto IPCA 2050 e a minha taxa de compra média é de IPCA+5,32% (infelizmente a taxa veio caindo e não conseguir comprar tudo que queria quando estava acima de 7%). O resto está em ações que pagam dividendos esporádicos.
   Agradeço se puder fazer um estudo do meu caso e fornecer uma opinião realista, estou na reta final e a insegurança começou a incomodar, fico com medo de que o dinheiro vai acabar antes de eu morrer ou que o Brasil vai quebrar levando meu portfolio para a vala.
Obrigado pela resposta e continue com os excelentes posts, são de enorme valia. Estou cansado de ler fóruns e blogs negativos q só falam q o governo irá quebrar, que FIRE não é possível no Brasil, etc... espero até o ano que vem poder provar o contrário e quem sabe um dia poder contribuir em um post seu escrito lá de Bali!
Um abraço. -Luiz

Bali
Luiz, muito obrigado pelas palavras. Seu estudo de caso realmente é muito peculiar e não é muito tradicional. Vamos aqui te dar alguns conselhos para você pensar. De forma alguma estamos falando para você mudar a estratégia ou algo assim pois você parece saber muito bem o que pretende fazer e como chegar lá, mas refletir sobre alguns pontos:

Acertos e possíveis problemas

Está de parabéns pelo seu plano. Não é qualquer pessoa que consegue aportar 40 mil reais por mês. Está fazendo muitas coisas certas e algumas coisinhas um pouco perigosas a meu ver, mas vamos falar sobre elas a seguir.

Primeira coisa certa: Você tem um plano sólido. A meta de aposentar em Maio de 2019 parece muito firme e também já tens uma boa noção do número que seu patrimônio vai gerar em renda passiva.
Segunda coisa certa: Foco total nos aportes. Até mudaste de país em busca de ganhar mais para aportar mais. Está certíssimo. Muitas pessoas vão para o exterior em busca de dinheiro para poder consumir mais e você não, está com foco total no plano de independência financeira e está muito certo.
Terceira coisa certa: Considero sua alocação de ativos atual sendo 66% em renda fixa, 23% em fundos imobiliários e 11% em ações consevadora e muito bem equilibrada focada na proteção contra inflação e geração de renda passiva, com uma "pitada" de renda variável para impulsionar o seu patrimônio no longo prazo gerando renda em dividendos ao longo do caminho. Para um brasileiro morando aqui diria que o plano é excelente. Porém, no seu caso, vejo alguns problemas:

Fatores de risco: Você diz que não quer voltar a morar no Brasil nunca mais e pretende morar em Bali, na Indonésia. Porém, você diz que investe praticamente 100% no Brasil. 
Entendo que queira aproveitar ao máximo o rendimento em renda fixa que no Brasil é o maior do mundo, porém, a nível macro, você está "colocando todos os ovos na mesma cesta". Cesta esta que se chama Brasil.
Você mesmo diz que "Se o Brasil não quebrar vai poder aposentar tranquilo". Mas para que correr um risco desnecessário se você pode diversificar seus investimentos em outras moedas e economias mais fortes (falaremos disso a seguir)?
Quando vamos viver de renda temos que minimizar ao máximo a possibilidade das coisas darem errado. Temos que ter planos A, B e C.

Plano A:  O seu plano atual. Morar em Bali pelo resto da vida, adaptando seu padrão de consumo ao seus rendimento líquido de inflação (ai terá que considerar a inflação da Indonésia também na equação).
Plano B:  Para o caso de o Brasil realmente passar por uma crise institucional ainda maior. Pouca gente segue as agências de ratings, mas o Brasil foi novamente rebaixado esta semana pela S&P e isto, na prática, significa maior perigo de calote da dívida externa e talvez até dívida interna se as coisas virarem um caos, isto significaria problemas no tesouro direto.
O Brasil dificilmente vai quebrar, mas não é conhecido pela estabilidade econômica e política então, eu em seu lugar, começaria a diversificar seus investimentos, focando em dólares basicamente  (na verdade já faço isso e tenho de 10 a 20% do meu patrimônio em dólar).  Seu plano B poderia ser talvez considerar morar em outro país do sudeste asiático onde o custo de vida é ainda menor (veja algumas opções). Como a FireCracker diz: "When the shit hits the fan we're moving to Thailand".

Tenha ainda um plano C. Se tudo der errado, você ainda poderia considerar voltar a morar no Brasil quem sabe? Ou viver um bom tempo só com uma carteira de investimentos fora do Brasil. Isto é um dos grandes riscos que vejo no seu plano, o não ter uma boa carteira em dólar ou euro ainda:

Diversificação geográfica e monetária

Você pode usar o mesmo conceito de investimento em ações que usa no Brasil para os EUA. 
Usando ETFs ou uma carteira de ações que foquem em dividendos simplesmente abrindo uma conta em uma corretora americana e, como recebe provavelmente em dólares ou euros, já deposite parte destes 40 mil reais ao mês em sua conta nos EUA e comece a comprar alguns ETFs para iniciar. 
Se ainda for residente fiscal no Brasil, basta usar o carnê leão para apurar o imposto devido e compensar. Leia mais sobre isto aqui. Caso não for, precisa analisar as leis e tratados tributários de seu país de residência fiscal atual com os EUA (qualquer bom contador fará isto para você).
Como pretende morar no exterior, será muito mais vantajoso ter dólares que reais no sue bolso no futuro, tanto para alugar uma casa em Bali quanto para fazer compras e viagens internacionais. Se precisar pagar tudo convertendo reais em dólar, você vai pagar taxas, IOF, além de ter muitas limitações que o governo brasileiro impõe para remeter dinheiro ao exterior, sem falar que ficará a mercê da taxa de cambio.
Considere este montante em dólares uma reserva de valor diversificado em uma moeda mais forte. Se não quiser investir no mercado acionário americano, uma vez que poderia precisar deste dinheiro já no ano que vem, coloque em uma aplicação conservadora como ETFs de renda fixa de duration curto ou mesmo em CDs (ou CD ladder de prazo curto).
A partir do ano que vem terá ainda mais tempo para estudar como investir no mercado americano e este super artigo do JLCollins é o melhor que achei até hoje. Este post do M-R também é interessante para começar.

Insegurança é natural

É muito natural sentir esta ansiedade antes de lagar tudo e viver sua sonhada independência financeira. Veja aqui como foi com o casal do site Millennial-Revolution ao pedir demissão.
Apesar deste detalhe de estar concentrando muito seus investimentos no Brasil e não planejar voltar a morar aqui, seus números parecem ser muito realistas, considerando que não tenha dívidas.

Valores: Você tem 1,4 milhões em TD IPCA+ que somam 66% do seu patrimônio, então 23% em FIIs são 487 mil e 11% em ações são 233 mil.
Temos 2,12 milhões rendendo por mais 15 meses (até Maio 2019 que é sua dia D). Aportes de 40 mil por mais 15 meses. Usando uma taxa de juros de 9% a.a. nominal, teremos:

Sua estimativa de ter 3,6 milhões em maio de 2019 está bem otimista. Num segundo email que trocamos você me informou que pretende vender um imóvel que tens no Brasil para atingir os 3,6 milhões.
Neste e-mail também fala que, como custos na ilha de Bali são bem menores, não deve passar nunca os 8 mil  reais mensais. Você ainda menciona que acha uma TSR 4% um pouco arriscada.
  • Vamos desconsiderar o valor da venda do imóvel (veja depois o por que) e também que consiga juntar 3 milhões de reais em maio de 2019. Usando uma TSR de 4% (que seu TD IPCA+ 5,32%a.a. te daria considerando uma inflação dentro da meta), você poderia sacar R$11.600 pelos próximos 50 anos ajustando pela inflação (brasileira) sem mexer no principal como vimos acima no simulador. Isto já cobre suas despesas e ainda sobra quase 4 mil reais mensais para viagens e supérfluos.

Como sabemos, os primeiros anos da IF são os mais críticos, e também você não se sente seguro com uma TSR de 4%. Sugerimos então que utilize nos primeiros 10 anos (até seus 51 anos) uma TSR de 3% então e retire R$ 9.600 por mês. Caso seu portfólio tenha crescido consideravelmente após período, o que é bem provável, reajuste sua TSR para um valor maior.

PS: Pode-se ainda ajustar sua TSR semestralmente (como vai utilizar cupons do TD) ou anualmente, considerando não só a inflação brasileira, mas no seu caso também a da Indonésia e ajustar os montantes constantemente, porém isto pode causar uma flutuação grande nos valores disponíveis para saque.

Sugestão? Utilize o valor da venda de seu imóvel (que menciona valer 750 mil reais ou ~230 mil dólares) para começar sua carteira diversificada em dólar. No plano acima não consideramos este valor justamente para ter a liberdade de pegar ele e investir em um mercado mais maduro e moeda mais forte. Com o passar dos anos, você poderia planejar em utilizar uma TSR maior na carteira do Brasil, eventualmente não deixando nada dela como herança. Apenas deixar esta gorda carteira em dólar criada com o dinheiro deste seu imóvel de herança, pois, investida para o longo prazo no mercado acionário americano, acumulará um belo patrimônio ao longo de 30 ou 40 anos. (30 anos a um retorno modesto de 6%a.a. do S&P500 teria 1.4 milhões de dólares)

Pontos de atenção

Disseste que conheceu Bali apenas em visitas curtas. Antes de fixar o seu plano A, sugeriria passar um mês no local para ter uma noção das reais condições de vida, inflação real, custos de imóveis e aluguel, alimentação, diversão e coisas que fará quando estiver aposentado. Parte importante da vida FIRE é o que fazer depois do dia D para não se arrepender. Muitas vezes temos um excelente plano financeiro, mas um plano pessoal de ocupação mental e de propósito é tão ou mais importante.
No restante Luiz, só podemos desejar uma independência financeira de muita paz e sossego, muita praia, sol e aprendizado. Ficaremos no aguardo de seu relato de como foi o primeiro ano de vida FIRE que certamente seria um prazer publicar para nossos leitores. Ficaremos no aguardo. Um grande abraço - AA40

Na nossa comunidade FIRE temos muitas pessoas/bloggers com grande capacidade de análise e geralmente tem muito a contribuir. Por isso vamos abrir o post para vocês, caros leitores, darem algum outro conselho sensato para nosso amigo Luiz?

Comente abaixo (evite termos ofensivos, negativos e sem embasamento pois não serão aceitos):


25 comentários:

  1. Muito bom, colega.
    Os seus conselhos são sensatos e vão na direção correta.
    Bali, é muito mais barato do que São Paulo. Com U$ 2 mil dólares sendo solteiro, se vive muito bem. Porém, a sua dica de ir e ficar um mês ao menos, sem numa viagem de turismo, é bem pertinente.
    Se o seu leitor quer realmente morar fora, não há sentido em ter 90% exposto, e muito menos 100%, a um mercado que representa 1% da capitalização acionária mundial e 2% do PIB mundial.
    Como bem notado, o Brasil possui taxas de juros reais estruturais muito altas, o que num mundo sedento por yield é algo meio que único. Porém, atualmente convivemos com problemas fiscais, políticos e estruturais mais sérios.
    Assim, a alocação do seu leitor no exterior deveria ser maior, bem maior em minha opinião. A transição pode ser feita aos poucos, com os novos aportes, ou mais inopina aproveitando-se que a taxa real (medida pelo BC) está em torno 95 (100 é neutro).
    Ele diz que acha 4% elevado, mas quer retirar 15 mil de um patrimônio de 3.6M? A conta não fecha.
    Apenas como detalhe, o termo SWR só pode ser visto com um olhar retrospectivo, nunca prospectivo. Uma taxa segura de retirada nada mais é do que aquele valor que por meio dos dados históricos, ou simulações de monte carlo onde os inputs são colocados, onde um determinado portfólio de retirada dura tendo início numa data específica por um período específico.
    O que talvez você quis dizer é WR - que nada mais é do que a taxa de retirada inicial. Quanto menor, mais segura ela será, quanto maior, mais insegura ela será. A SWR para alguém aposentado, ou em FIRE, ou qualquer termos que dermos, só poderá ser conhecida no final do período de retirada do patrimônio.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeitas colocações Soulsurfer! Obrigado pela colaboração.

      Excluir
    2. SOUL, sentimos falta das suas publicações na Finansfera!

      Você tem opiniões e colocações incríveis e que realmente adicionam para a vida de muitos!

      Espero que esteja curtindo sua atual fase.

      Abs,
      ALEM MAR

      Excluir
  2. Olá AA40,

    Parabéns pela excelente resposta para o colega que busca a IF.
    O Brasil pode quebrar, mas no meu ponto de vista acho complicado. Claro que temos que ficar com o pé atrás. O colega tem muita grana (no meu ponto de vista). Acho que dá para curtir uma IF tranquila.

    Sobre investir no exterior (EUA) acho que é uma boa. Como ele vai morar na Indonésia, ele pode estudar o mercado de lá e investir um pouco. É um país que está crescendo muito.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investir na Indonésia mesmo pode ser sim uma opção interessante que não tinhamos considerado. Obrigado pela contribuição CI.

      Excluir
  3. Muito boa resposta AA40, ao se atingir esse patamar de patrimônio é preciso adotar muitas cautelas, principalmente quando se espera viver de renda no curto prazo.

    A propósito, te adicionei no meu Blogroll, se puder me add também fico grato!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Acho que o mais difícil na verdade é trocar a qualidade de vida de 40k mensais para 15k mensais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas hoje ele poupa 40 mil. Ele não gasta essa valor então não vejo isto como problema, mas definitivamente precisará ajustar seu estilo de vida. abcs

      Excluir
  5. AA40 em vez de te agradecer por e-mail gostaria de deixar registrado a minha gratidão pela sua análise e os comentários dos colegas. Extremamente sensata a sua análise e me tranquilizou bastante saber que ao menos meus planos para 2019 são plausíveis e não passam muito longe da realidade. Aproveito para levantar alguns pontos não só relacionados a sua análise mas também com relação aos comentários que foram postados acima.
    1. Possuo sim investimentos no exterior e talvez acabei omitindo pq na verdade estão vinculados a um programa de co-participação que a empresa oferece. Mensalmente aporto 1500USD em um fundo de investimentos em dólares, metade vai para um fundo de ações atrelado a bolsa americana e a outra metade fica em um fundo de renda fixa “islâmico”(não me pergunte q diabos é isso pq ninguém explica, sou obrigado a deixar metade nesse fundo). Só poderei sacar esses recursos ao deixar a empresa e estimo que terei 90.000USD a serem transferidos para uma conta a minha escolha. Dessa forma apesar de representar uma parte pequena do meu portfólio ainda não decidi se devo repatriar e investir no Brasil dividindo conforme a alocação de recursos que mencionei ou se mantenho tudo em USD e aplico conforme a sua sugestão. A resposta seria óbvia se não fosse o meu desconforto com relação a bolsa americana, ela encontra-se no topo histórico e acho que se realocar tudo para um ETF americano vou acabar comprando no topo. Enfim, até poder movimentar esses recursos não adianta ficar conjecturando muito, mas meu plano é usar esse valor mesmo que “pequeno” para ser a minha reserva de emergencia em moeda forte. Já a casa ainda não sei se será alugada novamente ou se conseguirei vende-la, o mercado está horrível e não aparece uma única oferta para o imóvel.
    2. Com relação aos meus planos de mudar para Bali, pretendo ir novamente para lá em Março e dessa vez com um olhar diferente do de turista, não mencionei isso antes mas a minha noiva é de lá e isso facilita muito a obtenção de visto, documentação e mesmo a minha adaptação ao país. Iremos alugar um carro e rodar a ilha a procura de boas vizinhanças para se morar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre investir no mercado americano e seu preço atual eu sei muito bem o que vc sente pois acontece o mesmo comigo. Ele está fazendo novas máximas há muito tempo e eu mesmo não investi muito desde 2014 esperando uma correção que nunca vem.
      Mas um dia virá e esteja pronto (mentalmente e $) pra comprar quando todos estiverem vendendo. Por enquanto, mantenha em um etf de bonds de curto prazo (já que juros por lá estão subindo e vão subir mais) ou algo mais seguro como CDs até chegar a hora de comprar (e compre as poucos também - procure por APM na busca de nosso blog). 90k USD já é uma boa grana.
      Aguardamos umas fotos de Bali para ilustrar um follow up do post em 2019.
      abraços - AA40

      Excluir
  6. 3. Vc mencionou a necessidade de plano A, B e C…. Pois bem, o plano A me parece bem definido e inclusive o planos B e C também, disse que não voltaria a morar no Brasil mas digo isso caso tudo ocorra conforme meus planos, caso a coisa aperte meu plano B seria voltar ao país sim, e o plano C é voltar a exercer minha atividade principal seja no Brasil ou novamente no exterior.
    4. Finalmente com relação ao meu desconforto em usar TSR não entra na minha cabeça a necessidade de movimentar o principal se estou tendo rendimentos de 6% ao ano via cupons, mais oq entrar de FIIs e dividendos. Hoje minha renda passiva nesses investimentos já é maior dq se eu tivesse sacando 4% ao ano em TSR, como ainda estou trabalhando acabo reinvestindo tudo mas assim que parar de trabalhar a renda deve provavelmente ficar entre 12 e 15 mil ao mês. A TSR seria 12 mil, não vejo problema em caso minha renda passiva supere esses 12 mil em gastar esse montante ao invés de reaplicar.
    5. Para quem comentou que vai ser difícil deixar meu padrão de vida de 40 mil por mês não faz ideia de como vivo hj…. Basicamente só consigo fazer esses aportes pq moro em um apartamento meia boca pago pela empresa, o país tem combustível que custa 90 centavos o litro, etc… bem abaixo do padrão de vida dos meus colegas brasileiros que vieram trabalhar aqui também. Obviamente não passo necessidade mas confesso que odeio meu emprego e não me adaptei ao país de cultura muçulmana. Mas tenho esperança que poderei em um futuro proximo dizer que o sacrifício compensou.

    No mais só tenho a agradecer a “recepção” aqui no blog e a opinião de todos. Continuarei a ser um leitor assíduo dos artigos aqui publicado e quem sabe um dia poder ajudar quem deseja seguir o árduo caminho que leva a FIRE, quem disser que é fácil é pq aplicou em Bitcoin!rs A grande diferença deste blog em relação aos outros é que ao invés do pessoal ou o autor ficarem “jogando areia” nos planos dos leitores recebemos incentivos e sugestões para alcançarmos os objetivos traçados.
    Um abraço a todos.
    Luiz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz, acho que agora entendi sua dúvida da TSR. A TSR é baseada em seu net worth investido e os cupons de juros e rendimentos são parte de seu net worth.
      Não caia no erro de achar que pode sacar seus cupons mais 4% do principal todo ano.
      Os 4% tem que sair do rendimento real do portfólio, ou seja, não vai poder usar nem todo o rendimento dos cupons, dividendos e renda dos fiis. Somente o rendimento acima da inflação. Ficou claro?
      O principio da TSR (ou SWR) pressupõe que você, no longo prazo, consiga rendimento médio real, ou seja, acima da inflação de 4% aa. Este rendimento claro inclui cupons de juros, dividendos, etc e ele é que deve ser utilizado, assim seu principal é corrigido pela inflação e seu número (valor nominal) vai aumentar para manter seu poder de compra. Espero que tenha ficado mais claro agora.

      Gostaria de agradecer as palavras e desejar muito sucesso e uma vida fire como desejas. Mantenha contato. Um abraço. Aa40

      Excluir
  7. Meu raciocínio era que utilizando somente os cupons e dividendos das ações e FIIs não preciso sacar nada do principal já q o IPCA meio q cuidaria dos títulos do tesouro e a valorização dos FIIs e ações cobririam a inflação. Resumindo só pretendo viver dq entrar mensalmente na conta da corretora....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz, certo mas tem um detalhe no pagamento dos cupons semestrais do IPCA+. Ele não paga só o valor acima da inflação. Os títulos com cupons semestrais possuem fluxos periódicos de pagamento ao investidor, a uma taxa de 6% a.a. pagos semestralmente, a rentabilidade é dada pela taxa anual de juros, mais a variação do indexador até o vencimento. Se você usar todo o rendimento, não estará repondo a inflação ao seu princial e pode ser perigoso no longo prazo.
      Leia mais aqui: http://bolsochei.com/como-funciona-o-tesouro-ipca-com-juros-semestrais/

      Excluir
    2. Bingo! Agora sim alguém entendeu a minha maior dúvida! A média de compra no Tesouro é IPCA + 5,32% e os cupons pagam 6%.... ou seja, vou estar obviamente consumindo o meu principal caso gaste sempre esses 6%. Mas quanto? Em 2050 vai ser suficiente p levar a vida até o final ou perderei muito? Já perguntei no Bastter e vc até consegue imaginar a resposta q recebi!rs O Viver de Renda também não me deu detalhes mas jurou de pé junto q por eu ter investido 2,7 milhões, em 2050 quando resgatar vai ser mais q suficiente p viver o restinho da minha vida e ainda posso reaplicar essa grana e conseguir mais retorno. Acho q finalmente alguém entendeu a minha dúvida.... falta conseguir uma resposta matemática p ela.

      Excluir
    3. Gostaria de poder te dar essa resposta meu caro, mas é impossível por que você não tem a menor idéia do que vai acontecer com a inflação e muito menos com a taxa de juros até 2050. O que você pode fazer é estimar os valores, mas mesmo assim é estimativa. Use o simulador do TD para brincar com os valores. Veja o rendimento líquido anual estimado. Provavelmente será mais de 8%aa (5.32+ipca-IR). Veja a inflação média.
      Muito simplificadamente, suponha 4% de Inflação e 9%a.a. de retorno nominal. Sobram 5%aa real que poderia gastar. Como recebe 6%aa de cupons, teria que retornar 1% ao seu principal todo ano. Um CFP certamente discordaria de meus cálculos simplórios, mas a lógica é esta.

      Excluir
  8. Após tantas colocações e os comentários do Soul, quem sou eu para me atrever a falar algo? Mas como sou meio abusado, vou deixar apenas pequenas colocações.

    Com um patrimônio de 3,6kk eu com planos de morar a vida toda no exterior eu deixaria apenas 1,5kk no Brasil.
    Quanto aos rendimentos, com esse montante dá pra diversificar e viver sem preocupações recebendo uma boa grana por mês. Não precisa ficar preso ao TD nem aos FII, existem mais opções tipo debêntures, CRI, CRA que pagam mensal também.

    Por fim, sugiro estudar um pouco alguns blogs como o Viver de Dividendos onde você aprenderá a investir em ações e REIT e melhorar seus dividendos mensais e o Investidor Internacional que além de mostrar como investir em diversos países, ainda vai te mostrar o perigo de deixar seu dinheiro no Brasil.

    Meu plano também é ir morar fora mas eu vou morar tipo de 3 a 6 meses em cada lugar inclusive o Brasil também será um lugar para passar apenas alguns meses visitando a família.

    Conte-nos essa saga toda aí, pois será de grande valia para nós.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boas colocações BPM. Inclusive tinha colocado alguns links do VdD no post, porém nem tudo que ele recomenda eu concordo. Ele é bastante negativo com o Brasil e inclusive não mora mais aqui, nós já não somos tanto assim. Eu já morei nos EUA e legalmente não me adaptei. Não é a melhor coisa do mundo como tantos dizem a menos que seja em uma praia no Caribe ;).

      É recomendável ter uma reserva em dólares, ainda mais para o Luiz que vai precisar usar a moeda de fato.

      Excluir
  9. Falando em medo de calote no Tesouro Direto alguém saberia explicar como isso "funcionaria"? Imagino que sem aviso o governo pararia de pagar os cupons e congelaria o resgate de títulos, mas é aí, fica por isso mesmo ou pagariam no futuro? Como foi na Argentina, o governo deu calote nos títulos internos ou só na dívida externa? Imagino q o anuncio de um calote quebraria o sistema financeiro inteiro do país e não consigo imaginar nada q não seja ativo de "tijolo" se salvando.... realmente de tirar o sono de qualquer um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, como isso nunca aconteceu e esperamos que nunca acontecerá com o tesouro, só podemos imaginar. Acho que seria mais ou menos como vc falou, governo anunciaria bloqueio nas negociacoes do TD e nao pagaria os cupons. Poderiam voltar a pagar no futuro. Lembre-se que o motivo do congelamento da poupança no governo Collor foi para diminuir a liquidez na mão das pessoas e consequentemente frear o aumento dos preços, o que até funcionou logo a seguir, com inflação caindo de 81% ao mes para 5% am, mas logo voltou a aumentar vertiginosamente (1993 IPCA de 2.477%.) e comprometeu todo o governo já que mexeu com poderosos. Somente na justiça está sendo paga a correção do período, mas o principal sim foi desbloqueado 18 meses depois (em parcelas).
      Se isso acontecer será o caos maior do que foi em 1990 e sinceramente acho difícil que um governo sobreviveria a isto então eles terão muito cuidado ao tentar fazer qualquer coisa neste sentido pois já tem exemplos concretos das consequências.

      Excluir
  10. Uma coisa que eu não entendo é pq alguém deveria investir no Tesouro Direto para viver de renda uma vez que pesquisando sobre IF em sites gringos vejo todos aplicando em ETfs e usando a regra de 4%, pq não aplicar tudo nos EUA e fazer o mesmo então? Qual a vantagem de manter investimentos no Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, pelo simples fato que um é renda fixa e outro é renda variável. No TD temos como ter certeza dos rendimentos (pelo menos da parte prefixada no caso do IPCA+), enquanto nos ETFs os 4% são baseados em rendimento histórico e nada garante isto no futuro, além disso há grande oscilação e bear markets no curto/medio prazo, onde na renda fixa isso não existe...
      Vantagem de manter no Brasil é esta, a renda fixa aqui paga um dos maiores juros do mundo então muitos gringos alocam dinheiro aqui sim por causa disso. Os ratings é que mostram o nível de risco de investir aqui.

      Excluir
  11. Depende também da sua estratégia. Se pretende morar fora então coloque o dinheiro nos EUA e evite as taxas e o câmbio. O problema de investir tudo fora e morar no Brasil é que vai ficar sujeito às taxas do governo, iof, e ao câmbio que pode ser R$ 3,00 ou R$ 4,50 e em um mês você ter dinheiro para se sustentar e no outro não.

    Mesmo a RF pagando bons juros, dependendo do cenário, ainda é melhor investir fora. Desde que Trump assumiu a bolsa americana só sobe, ou seja, quem aplicou lá está ganhando mais do que aqui.

    Lembre-se de que se for viver no Brasil, cada dólar ganho equivale a 3 reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Morar no Brasil e investir tudo nos EUA é uma estratégia furada com certeza. Ter uma porcentagem lá tudo bem. A festa de Trump vai acabar e mais um bear mkt pode iniciar em breve. Não vejo esse louco ficando um segundo mandato, isso se terminar o primeiro. Bull está velho lá; correção é questão de tempo, ai sim podemos comprar um pouco de boas empresas a preços módicos como diria Ben Graham!

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão aprovadas por ordens da minha terapeuta. Obrigado