Subscribe

Guest Post: Se aposentar mais cedo é mais prazeroso e saudável

Se aposentar mais cedo é mais prazeroso e saudável 

Quando enfatizamos a importância de se aposentar mais cedo, consideramos todos os benefícios. Afinal, quanto mais cedo, mais tempo para aproveitar diversos prazeres da vida.
Conforme um estudo realizado pela faculdade da Arábia Saudita, King Fahd of Petroleum Et Minerals, quem se aposenta mais cedo usufrui de maiores oportunidades de qualidade de vida e mesmo que queiram retornar ao mercado de trabalho, vive mais saudável.
Isso porque, diferente de quem ainda não se aposentou, esse grupo tem o privilégio de escolher o local de trabalho, baseado nas tarefas que serão executadas e a carga horária. Conforme esse mesmo estudo, trabalhar até a idade avançada por obrigação, ou seja, sem estar aposentado, é envelhecer mais estressado, o que prejudica tanto o corpo quanto a mente.
Então, quanto mais anos trabalhados temos, maiores as chances de desenvolvermos problemas de saúde grave, o que aumenta a taxa de mortalidade nessa faixa etária.
Ainda de acordo com o estudo, a média para óbitos após a aposentadoria é de dois anos, no caso de quem se aposenta com mais idade.



Tempo de contribuição especial permite se aposentar mais cedo

Contribuir com o Regime Geral de Previdência Social, do INSS, permite se aposentar após os 33 anos. Ao alcançar o mínimo de contribuição especial (15 anos), não é preciso que se comprove uma idade mínima para se aposentar.
Só nos últimos 15 anos, esse tipo de contribuição disparou no país. Para se ter uma base, em 2003 o país concedeu 456 benefícios, enquanto em 2017 foram 24.767, o que equivale a um aumento de 5.300%, conforme dados da Dataprev.
Em média, os jovens que entram para o mercado de trabalho em torno dos 22 anos e contribuem com a contribuição especial podem se aposentar dos 33 até os 43 anos de idade.
Se considerar o tempo que o INSS levará para pagar esses aposentados, podemos chegar a uma média de 38 anos para quem se aposentou aos 38 anos de idade e 17 anos para as pessoas se aposentam aos 58 anos, considerando uma média de expectativa de 75,8 anos de vida, conforme o IBGE.
Mas isso não significa que quem se aposenta aos 58 anos de idade, por exemplo, não possa usufruir uma aposentadoria saudável. Confira abaixo algumas dicas para curtir a aposentadoria.

Dicas para se aposentar saudável


Não são raros os casos de pessoas que entram em depressão ao parar de trabalhar, independente da idade. Um estudo publicado em 2013, desenvolvido pelo Institute of Economics Affairs, apontou 40% de chances dos aposentados desenvolverem depressão.
Por aqui essa doença é mais comum em brasileiros aposentados, o que se agrava com o descaso da família e a falta de assistência médica. Porém, mesmo com a precariedade com a saúde do idoso no Brasil, é possível aproveitar esse período de forma saudável, seguindo algumas dicas. Confira!

1. Faça cursos

Aproveitar as horas para fazer o que se gosta é muito saudável e pode-se incluir alguns cursos. Basta escolher aquele que sempre quis fazer e nunca teve tempo. Além de aprender coisas novas, o aposentado irá fazer novas amizades, resultando em mais vigor mental.

2. Pratique atividades físicas

Os exercícios físicos fazem bem tanto para a mente quanto para o corpo e são muitas as opções, ou seja, cada pessoa aposentada pode escolher a modalidade que melhor se adaptar.

3. Cultive as amizades

Com a correria do dia a dia, muitos profissionais acabam deixando de lado os amigos. Ao se aposentar, é preciso se abrir a novas amizades e cultivar as amizades de longa data.

4. Saia do sofá

Se o aposentado não quiser seguir qualquer uma das dicas anteriores, pode incluir viagens ou qualquer outra atividade que evite o sedentarismo.

5. Cuide da alimentação

A alimentação é essencial para manter a saúde do corpo. Para isso, é preciso incluir uma dieta rica em nutrientes. Aproveite o tempo livre para fazer novas receitas!

6. Volte ao mercado de trabalho

Muitas pessoas acabam voltando ao mercado de trabalho após a aposentadoria. Algumas retornam apenas para “ocupar” seu tempo, já que as atividades desse tipo são o que as deixam felizes. Mas sabemos que tem o outro lado, ou seja, daqueles aposentados que não conseguem sobreviver com um salário mínimo, retornando ao mercado de trabalho para conseguir ajudar no sustento da família. Em ambas as situações, recomendamos optar, sempre que possível, por funções menos puxadas e estressantes.

Por: Andreia Silveira do site PlanodeSaudeNota10.


*Guest posts podem não representar na totalidade a opinião do blog AA40.

7 comentários:

  1. Eu penso que só ficaria tranquilo se conseguir fazer algo que me dê algum tipo de renda, além do que eu poderei sacar dos investimentos.
    A maior sacada de vc ser independente financeiramente é poder escolher o que fazer na vida, e isso inclui escolher trabalhos mais tranquilos, eu ficaria de certa forma entediado se com 40 anos não tivesse mais nada pra fazer. E pra poder ter uma vida tranquila e viajar, viver em eternas férias vc precisaria de um bom valor pq isso envolve gastos.
    Uma coisa é vc precisar de 3 mil reais pra viver, e os seus rendimentos lhe entregarem esse valor. Outra coisa é vc pensar em viver viajando, saindo, passeando. Pq isso vai te gerar custos e vc precisará de mais dinheiro pra sustentar.
    O plano mais tangível ao meu ver é acumular patrimônio, viver desses juros e fazer algo que lhe gere alguma renda.. Nem que seja trabalhar uma, duas vezes na semana. Com eventos talvez, ou enfim achar alguma possibilidade. Vc ocupa sua cabeça, tem dinheiro para suas contas todas garantido e com sua renda extra vc tem aquele dinheiro da sobra. Que vc pode viajar. Pode passear. Comer fora etc etc..
    Quem conseguir um bom patrimônio e uma renda assim extra que não ocupe seu dia inteiro nem sua semana toda acho que viverá ainda mais tranquilo do que apenas viver como aposentado tipo aqueles idosos que a gente imagina.

    ResponderExcluir
  2. Acho que envelhecer com a necessidade vital de obter parte da sua renda via trabalho remunerado algo super estressante e prejudicial à saúde. Infelizmente essa é a realidade de boa parte dos aposentados no Brasil.E quando não tem mais forças para trabalhar, só resta depender dos filhos ou de outros familiares. Muitas pessoas passam a vida na baixa renda, mas outros vivem como se não houvesse amanhã.

    ResponderExcluir
  3. Como funciona essa contribuição especial de 15 anos? Não necessita de idade miníma? Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que ele esteja falando das que as pessoas ficam expostas a algum perigo a saúde. Em minha opinião é acertada a aposentadoria mais cedo, as pessoas se expõem à riscos para fazer a sociedade funcionar(acredito que radiologista é um exemplo), nada mais certo que possam descansar um pouco antes da média.

      Excluir
  4. Bem interessante o artigo.

    Aposentar cedo é muito bom. Porém, é preciso cuidar bem da saúde, para quando se aposentar continuar vivendo com qualidade de vida!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Olá AA40,

    Muito bom seu post.
    Eu quero me aposentar cedo, mas não quero passar a vida viajando, pois essa não é minha intenção e sei que não vou gostar muito. Pretendo viajar todos os anos de 1 a 3 vezes.
    Onde eu trabalho há muitas pessoas idosas que ganham um bom salário, mas não se aposentaram porque estão esperando gratificações prometidas do governo. só que essas pessoas não fazem nada e muitas das vezes só reclamam. Isso que dá não investir.

    Meu plano é me aposentar cedo e trabalhar em coisas que eu gosto. Acho difícil formar uma família, mas se eu encontrar uma mulher gente boa talvez eu possa formar um dia.

    Abraços.

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.