Subscribe

Faculdade virou um fetiche da classe média

Conversando há alguns dias com a Sra AA40 sobre a educação do AA40Jr concordamos em uma coisa (algo raro):  A educação superior é um fetiche da classe média e devemos tratar isto como um investimento que precisa dar retorno senão não o faremos.

Lembro como hoje da primeira aula de iniciação a engenharia do AA40, quando o professor perguntou a cada um por que estava fazendo o curso, fui o único que teve a coragem de dizer que era para ganhar dinheiro. Resposta do professor? Então lamento mas está no curso errado! - fiquei decepcionado com aquela resposta. Felizmente ele estava errado no meu caso devido a algumas apostas pessoais mas certo para a maioria da minha turma. Mas isso foi início dos anos 2000 e agora as coisas mudaram. 

Além das universidades no Brasil muitas vezes não reconhecerem o real motivo de existirem, como vimos no meu exemplo acima, existe um culto ao diploma excessivo como se o papel que certa pessoa está apta a desempenhar na sociedade dependente de um pedaço de papel. Isto nos EUA já está mudando felizmente; para muitas empresas modernas a contratação já não depende mais do que seu diploma diz mas sim do que você realmente é capaz de fazer; e a tendência é que chegue por aqui em breve. 

À medida que formos aumentando o grau de escolaridade da população, vai aumentando a carreira acadêmica em busca de um curriculum melhor. Se antes nossos avós ficavam na escola até os 11 anos e nossos pais até os 17, hoje ficamos até os 22 e nossos filhos até os 28. Em breve estudaremos até os 40 anos de idade (idade em que nós já pensamos nos aposentar por aqui) ou mais e tudo para que? Para sermos melhores empregados e sermos selecionados mais facilmente para vagas? Até onde isso vai chegar?


O verdadeiro valor de uma faculdade

Existem boas razões para pensarmos que o verdadeiro valor da faculdade hoje em dia é muito menor do que o sugerido pela crença popular. Para indivíduos sem vocação ou habilidades específicas, a faculdade não parece ser um investimento que vale a pena nos dias de hoje e pode ser uma grande perda de tempo e dinheiro quando você leva em consideração os custos das mensalidades (caso não consiga entrar em uma pública) e o tempo sem trabalhar.

Não se pode negar porém que ter um diploma ainda pode abrir a porta para empregos e ganhos maiores, mas o grande x da questão está no cálculo do custo benefício.

Pense comigo. Quando seu filho estiver formado, praticamente todos os membros da sociedade estarão nesta categoria haja visto que a mentalidade popular é que estudar é a única forma de ter uma vida melhor, o que não é bem verdade. Isto podia ser verdade nos anos 90. Hoje em dia ter um diploma não é garantia de nada. Você será apenas mais um com um pedaço de papel em busca de uma oportunidade de trabalhar (com salários cada vez mais achatados) para alguém ficar mais rico. Nesta lógica, não seria melhor ser o último? Ser aquele empreendedor para quem o graduado irá trabalhar? 
Você provavelmente conhece muitas pessoas não formadas que são MUITO boas naquilo que fazem. Muito boas que chegam a virar referência como este vendedor de água ou programadores que aprenderam por conta própria a codificar, coisa que praticamente nenhuma universidade lhe ensinará. Se você tem esta mentalidade, fazer uma faculdade pode não ser a melhor escolha já que você será praticamente doutrinado a ser um empregado, podendo até chegar adormecer o espírito empreendedor que existe em você hoje.


Educação básica

Indiscutivelmente a educação básica (ensino fundamental e médio) é sim imprescindível para qualquer cidadão já que este não um qualificador mas sim um nivelador provendo o básico do que é preciso conhecer para sobreviver no mundo de hoje e também ser um empreendedor. Justamente nela é que o governo precisa trabalhar e melhorar a qualidade cada vez mais.

O peso do nome

Muitos ainda consideram importante o peso do "nome" da universidade escolhida. Isto hoje em dia deixou de ser importante para inúmeras profissões. Claro, alguns cursos como medicina, direito e algumas engenharias são exceções, mas a menos que você esteja pensando em cursar Harvard, MIT ou Yale, e ai entra a questão do custo, isto não fará mais diferença. Escolher uma razoável, terminar o curso e ir em busca de diferenciais como certificações e cursos específicos de curta duração pode abrir muito mais oportunidades e ter um custo benefício muito maior do que gastar exorbitantes quantidades de dinheiro e tempo para entrar e cursar em uma universidade de renome que muitas vezes será apenas questão de status e não necessariamente retorno.

A faculdade é importante, mas está longe de ser um ingresso garantido para a classe média como era uma vez ! Hoje em dia é muito mais um fetiche da classe média.




Isenção de responsabilidade: Todo conteúdo publicado neste site baseia-se no direito de expressão garantido nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Não somos profissionais de investimentos nem consultores financeiros licenciados. Este blog representa apenas opiniões e decisões pessoais, que podem não ser apropriadas para outros investidores. Por favor, use o bom senso e/ou consulte um profissional de investimento certificado antes de investir seu dinheiro. AA40 não é responsável pelos resultados de suas decisões, nem responsável pelos comentários postados pelos leitores ou pelo conteúdo de quaisquer sites vinculados. Este blog deve ser visualizado apenas para fins educacionais ou de entretenimento. Resultado passado não é garantia de resultado futuro.

32 comentários:

  1. Minha esposa é exemplo vivo disso. Fez faculdade devido à pressão social e eu na época fazia parte da manada e a incentivei mesmo ela sendo uma pessoa que não gosta de estudar e fez um curso merda e com baixa empregabilidade só pra seguir o que as pessoas dizem ser o certo. Resumindo: sem contar o estágio jamais exerceu a profissão e hoje ganha em Euros o que poucos doutorados ganham por ter habilidades que poderiam ter sido exploradas mais cedo se não tivesse perdido 4 anos e uma paulada de dinheiro na faculdade.

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
  2. Olá, AA40.

    Concordo contigo. Ter um diploma hoje praticamente não te dá garantia de nada.
    Eu fiz faculdade e torrei (com aluguel, comida, etc) minha grana toda com isso. Não gastei mais porque era pública.
    Só comecei a ganhar dinheiro depois que passei em um concurso, mas no futuro vou sair, pois não me dou bem como empregado.

    Se eu tiver filhos vou educa-los para serem empreendedores. Faculdade só ser for para ser um médico, por exemplo, que precisa de diploma.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. A área de tecnologia já contrata sem diploma inclusive microsoft e google ..
    O governo finge que quer democratizar o conhecimento,se quisesse mesmo disseminar conhecimento liberaria todos os cursos possíveis em EAD deixando apenas parte pratica para fazer em faculdades privadas ou publicas ou até mesmo pra eliminar matérias.
    Gosto dos Cursos técnicos, acho que o caminho é profissionalizante , técnico e depois se necessário faculdade.
    Fico pensando se fizer uma pesquisa quanto dinheiro jogado no lixo em universidades publicas com alunos que nunca irão exercer a profissão ou que param o curso pela metade ou pior ficam 10 anos na universidade.
    Desculpe me alongar mas gosto desse assunto.
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você confiaria num médico formado por EAD? Acho que EAD tem limite.

      Excluir
    2. Corey, eu acho que quando ele disse "quase todos" possivelmente medicina devia ser uma das exceções subentendidas.

      Excluir
    3. Como disse todos que forem possíveis até boa parte da medicina da pra ser feita em EAD, fazendo aulas de praticas como laboratório e afins nas unidades físicas. O mercado já percebeu que existe essa demanda vide o tando de cursos sendo vendidos pelas internet(alguns duvidosos)mas mostra a sede por conhecimento. Com EAD é possível trazer escala sem aumentar a estrutura física. EU pessoalmente não sou a favor do ensino publico superior mas já que pagamos por isso por que não liberar pra quem queira aprender.

      Excluir
  5. Cara, um rapaz que trabalhou comigo disse que faria uma outra faculdade só pra ver se arranjava uma namorada. Inacreditável mesmo. Porque segundo ele pra arrumar namorada tem que socializar mais.

    E advinha qual a outra faculdade que ele iria fazer? Administração. Que não serve pra muita coisa.

    Duvido que termine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkk pq adm não serve pra muita coisa?

      Excluir
    2. Apresente a ele o Tinder, Badoo etc..

      Excluir
  6. Ótima reflexão. Também acredito que o ensino superior será cada vez menos importante mas não para todas as profissões. Como mencionado: medicina, direito, engenharia, dentista, veterinário entre outras vão continuar exigindo estudo formal para exercer a profissão.
    Areas como Business, Finanças, IT, essas não necessariamente exigem um estudo formal.
    Eu não me arrependo de ter cursado engenharia mesmo tendo trabalhado com finanças corporativas minha vida toda. A universidade me abriu mais a mente e o contato com professores e pessoas de um nível intelectual igual ou superior me ajudaram muito a me desenvolver, não apenas no lado técnico mas interpessoal e cognitivo.

    Abs!
    www.executivoinvestidor.com

    ResponderExcluir
  7. Excelente post, concordo com sua visão!! parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
  8. Boa parte dos formandos brasileiros saem das faculdade muito mal preparados para o desenvolvimento em suas devidas áreas de atuação.
    Muito desse despreparo se deve a má educação de base e a falta de interesse e falta de identificação do aluno com o curso escolhido.
    É natural que um recém formado chegue ao mercado "crú", mas muitas vezes eles chegam sem os conhecimentos minímos necessários e sem comportamento profissional. As vezes falta até base familiar.

    A questão do ensino superior brasileiro não se restringe apenas ao ensino superior, mas a uma série de questões que ocorrem antes, durante e depois dessa fase.
    Vale apena dizer também que o achatamento de salários de diversas profissões faz om que a vida financeira sobretudo de quem tem até 30 ou 30 e poucos anos fique bastante prejudicada.

    ResponderExcluir
  9. Acredito que a verdade está no meio e o artigo é equivocado em alguns pontos

    Faculdade permite que voce tenha uma profissao, diretamente pelo conhecimento do curso e indiretamente pelas oportunidades de trabalho. Mesmo um empreendedor pode se beneficiar muito de bom curso superior.

    Pensando na realidade brasileira, uma boa faculdade sim permite acesso a melhores vagas no inicio da carreira, pois muitas empresas simplesmente descartam (erroneamente) qualquer um de uma faculdade "pior". Mas dali em diante, depende muito mais da competencia da pessoa em ser bem sucedida.

    De fato, ninguem vai ficar rico e ter uma boa carreira profissional só por que fez uma boa faculdade, mas sem isso fica mais dificil.

    Quando vejo pais gastando 400mil dolares para o filho estudar em Harvard, aí sim eu tenho duvidas se é um investimento que dá retorno. Por outro lado, acho que vale a pena estudar um pouquinho e fazer USP ao inves de UNIP, até pq economiza uma grana.

    Nos EUA tá cheio de gente que MORRE sem quitar o emprestimo da faculdade....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia que no eua se morria sem pagar a faculdade. De fato melhor ir pra uma UF do que a unip

      Excluir
  10. Basta estudar em faculdade pública que sai barato
    Nível superior mais ajuda q atrapalha
    A maioria nem sabe o q fazer da vida quando tem 20 anos e muitos nunca descobrem

    ResponderExcluir
  11. Melhor do que isso, gostaria de sugerir uma discussão sobre o achatamento de salários no mercado, cada dia menos direitos menos salários, mais emprego informal. Se paga menos por aí, nunca o fire será assunto popular, 1,1255% das pessoas pensam em fire no Brasil, temos 201 milhões de habitantes..

    ResponderExcluir
  12. Boa reflexão. Por isso gosto dessa história de FIRE: é uma busca por progredir NA REALIDADE, é uma busca por RESULTADOS, independentemente dos vários 'ditames sociais' que nos cercam. Acho que vc tem razão, a tendência é mesmo de baixar o valor do diploma, pelo simples fato do aumento de oferta - tanto de diplomas quanto de conhecimento. A internet mudou muita coisa, e deve mudar ainda mais; o conhecimento deixou de ser escasso, e é bem provável que uma atitude empreendedora faça mais diferença do que um diploma. Profissões de risco provavelmente vão exigir alguma 'tutoria' do estado (área da saúde, especialmente), mas muita coisa deve ganhar carta de alforria, para ser testada por seus resultados, mais do que pelos 'certificados'.

    ResponderExcluir
  13. Infelizmente ou felizmente essa é a mais pura verdade AA40, digo isso porque sou universitário. Estou no penúltimo ano de engenharia, eu não tinha noção do quanto era falaciosa essa ideia de que o diploma vai mudar sua vida, digo porque graças a Deus tive a oportunidade de fazer um curso técnico durante o ensino médio, e ao sair do ensino médio não tive aquela dúvida cruel de qual profissão vai escolher.

    Como eu disse, quando sair do ensino médio já saí com um emprego. Trabalhei no mercado privado e no setor público (que foi meu último emprego antes de entrar na faculdade) eu tomei a decisão de fazer um curso superior (na área do curso técnico) justamente com essa ilusão de que é preciso ter um diploma para se dar bem na vida, na época que eu trabalhava tinha colegas de trabalho que ganhava 4x mais que eu, e fazíamos as mesmas coisas a única diferença era eu com um diploma de técnico ele eles com um de superior. Pensei, tenho que estudar para ganhar mais… Foi ai que me enganei, investi muito tempo e conseguir passar em uma federal (ainda bem) hoje moro em outro estado e com o passar da graduação vi que era tudo ilusão, eu estudei várias matérias que nunca vou utilizar na vida, vários professores que nunca trabalharam ensinando coisas que nunca usaremos, professores que saíram da graduação, fez mestrado, doutorado e passou no concurso e foi dar “dar aula” na faculdade.

    Ainda bem que eu percebi isso cedo, e para compensar eu sempre corri atrás de algumas habilidade que eu sei que são essenciais para a minha formação, aproveitei algumas oportunidades que a faculdade oferece, por exemplo, a empresa júnior do meu curso. Comecei como trainee do setor de projetos, passei pela diretoria e cheguei a presidência da EJ. É um pouco frustrante, mas foi uma decisão que eu tomei e mesmo com essa triste realidade eu tive a oportunidade de aprender muita coisa em outros aspectos da minha vida que, se talvez não fosse o fato de entrar na universidade eu não tinha vivenciado muita dessas experiencias.

    Eu acredito que, na vida até para dizermos que algo não é bom, temos que experimentar. Para mim carreira acadêmica e fora de cogitação, onde estudo o foco da universidade e fomentar pesquisa. Desde o primeiro semestre somos condicionados a essas pesquisas, querem a todo custo enfiar goela a baixo que você tem que fazer um mestrado e por ai vai.

    Minha conclusão baseado no que vivi durante esse tempo de graduação é: Não vale a pena, a não ser que você faça questão de um diploma caso contrario e melhor um curso técnico. Pois muito do que aprendi de verdade foi no curso técnico, que praticávamos muito. Eis aqui a opinião de um simples mortal. E como eu sempre digo: É melhor prática vivida, que teoria entendida.

    Abraço


    http://patrimoniozero.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. E claro que ter uma faculdade importa para quem sabe o que está fazendo, para quem nao sabe, nada importa. Cursar uma faculdade é importante para permitir que vc tenha uma profissão (por isso vc ganhou dinheiro fazendo engenharia) afinal utilizaria uma grande ponte projetada por um pedreiro ou por um engenheiro? Achas que um técnico (com todo respeito) enviaria um satélite para o espaço? Outro ponto interessante é que a faculdade abre a cabeça para explorar novas ideias, geralmente associadas a conceitos complexos, porém isso pode ser resolvido por um autodidata. O problema é que fomos criados para sermos empregados, porém assim como vc criarei meus filhos para serem empreendedores. Talvez a faculdade seja necessária para eles, se for um meio para eles empreenderem.

    ResponderExcluir
  15. Olha, concordo em 90% com o artigo, mas não acho que também seja interessante dizer que você ser autônomo sem faculdade é garantia de sucesso. Eu mesmo cresci no interior, estava destinado a virar pedreiro, só que sabia que eu jamais seria bem-sucedido nessa profissão, pois não me identificava. Meu pai é pedreiro, meus primos, e eles podem ganhar até R$1 milhão mas eu jamais quero trabalhar nesse ramo. Pode falar o que for, mas existem pessoas que não nasceram para trabalho braçal e uma delas sou eu.

    Fui aprovado em um bom curso da Federal do meu estado, trabalho na área e estou planejando montar minha empresa. Estou muito bem financeiramente, não me arrependo de ter tido muitas discussões com meu pai que me mandava trabalhar em vez de estudar para o vestibular (ser vagabundo para ele).

    Minha situação está muito mais excelente e estável do que meus primos que seguiram a carreira de servente/pedreiro e também dos meus colegas de faculdade, a esmagadora maioria era de classe média vinda das melhores escolas da cidade. Acho que depende de cada um, depende do curso que você escolhe, da faculdade, do que você faz durante a faculdade, especializações, leituras, network. É uma equação com vários coeficientes.

    A pessoa deve procurar o melhor para ela, desde que seja de forma correta e legal. Não devemos se amarrar a conclusões simplistas do tipo "Diploma dá Grana" ou "Diploma é Lixo, Enriqueça vendendo dindim no meio da rua". Lembrando que a maioria age assim, a minoria verdadeiramente bem sucedida consegue estabelecer um equilíbrio saudável entre as coisas, por isso prospera.

    Se eu tiver filhos também desde cedo incentivarei eles a estudarem e também terem uma formação financeira, ensinar a investir e também conciliar estudos e trabalho. Mas jamais vou dizer que faculdade ou trabalho braçal é garantia de riqueza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nada é garantia de nada, mais ca entre nois, é isso q é vendido na sociedade.
      vc fazer faculdade ta com a vida "ganha", quando na verdade pode ser bem o contrario disso

      Excluir
  16. Concordo aa40. Vi agora no fantástico minina falando que quer fazer faculdade pra mudar sua vida e de sua família. Quanta ilusão e quanta decepção terá. Coitados. No máximo será uma professorinha frustrada do interior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita ilusão mesmo, mas alguns realmente tem vocação e se forem felizes dando aula no interior tudo bem, provavelmente farão faculdade publica em um curso de baixa concorrência ai até vale a pena. Abcs

      Excluir
  17. Nos EUA, as dividas com emprestimos para faculdade somam 1.6 TRILHOES de dólares, quase 10% do PIB desse país. Alguém tem dúvida que mais que um "fetiche" isso é um puta negócio e muita gente ganha muito dinheiro com isso? E isso é para o norte-americano, lembre-se que as faculdades de lá lucram ainda mais com alunos estrangeiros.
    Minha conclusao é que curso superior é um baita golpe financeiro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em muito do que disse. Um baita negócio ainda mais para estas universidades renomadas que todos buscam. Abcs

      Excluir
  18. Também vejo muita gente que gasta mundos de dinheiro para a formação e não se dá conta o rendimento proveniente da formação nunca será suficiente para compensar o custo de oportunidade e financeiro da formação. Puro fetiche!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, pensando neste sentido mesmo é que escrevemos o post. Não são todos mas muitos não valem mais a pena do ponto de vista de ser um investimento que precisa dar lucro. Abcs

      Excluir
  19. Rapaz eu sou pobre, fiz faculdade com bolsa de estudos, então para mim não foi ruim, mas mesmo eu, seeeempre falei, e sempre fui apedrejada por isto. Muitas vezes a faculdade é fetiche, não é demérito algum o cara fazer um curso técnico, ou profissionalizante e ir ganhar a grana dele ué. OU fazer curso nenhum e colocar em prática uma aptidão que já tenha.
    Como falei acima, nas condições que fiz faculdade eu faria novamente, pois eu não perdi tempo já que também trabalhava, e não paguei, pois foi bolsa, e o curso que fiz, embora não esteja no topo das remunerações é o tipo de curso cujos formados dificilmente ficam desempregados. Mas é isso.
    E no momento me recuso a gastar vários e vários dinheiro numa pós que também virou fetiche e que não tem apresentado bom retorno para aqueles que fizeram que conheço
    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual curso que não falta emprego?

      Excluir
    2. Técnico em Segurança do Trabalho, Técnico eletrecista, técnico em construcao civil não falta. Faculdade de engenharia de sistemas, marketing enfermagem, tbm nao falta

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.