Subscribe

A única coisa que pode sabotar seu plano de independência financeira

[Antes de mais nada gostaria de pedir a vocês para responderem a pesquisa benchmark sobre FIRE no Brasil - Dura menos de 5 minutos e vai nos ajudar a traçar o perfil e estudar melhor os membros da comunidade FIRE brasileira e é claro publicaremos aqui para vocês ]

OK, não é a única coisa mas certamente uma das maiores sabotadoras de que querem alcançar FIRE um dia é a inflação do seu estilo de vida.
Pode parecer um neologismo FIRE mas não é. Veja por que: A maioria de nós entra para o mercado de trabalho lá pelos 25 anos de idade. Recebe os maiores aumentos e promoções no final dos 20 e durante os 30 e tantos anos. Esse é o estágio em que nossa receita cresce muito. 
A armadilha em que a maioria das pessoas entram é se deslumbrar com este dinheiro entrando todo mês. Você pode comprar mais coisas e serviços e de repente você descobre que você não pode mais viver sem essas coisas que nunca antes teve na vida. Uma vez que adicionamos algo ao nosso estilo de vida, é muito difícil voltar atrás, mesmo que possamos dizer a nós mesmos que podemos. 
É igual um viciado em algo admitir que é um viciado e fazer algo , é muito raro !

Do it yourself Faça você mesmo
Faça você mesmo, o famoso DIY

O problema disso é que uma vez que essas despesas se tornam rotineiras acaba consumindo muito dinheiro que você poderia estar economizado e investindo. 
Quando se observa as pessoas que alcançaram FIRE tanto aqui quanto no exterior, a maioria delas não inflacionou seu estilo de vida e permaneceu relativamente frugal durante toda sua vida e gastar mais não faz diferença no psicológico daquelas pessoas.

Não existe isso de uma pessoa descobrir FIRE hoje e decidir amanhã "Vou viver como um monge por 15 anos por que preciso me aposentar cedo". Não ! Isso não se sustenta. A menos que você ganhe rios de dinheiro, é preciso ter uma afinidade natural com a frugalidade a fim de não cair em tentação.
Além disso é preciso ter muito cuidado com as coisas novas que você introduz em sua vida que rapidamente se tornam parte do seu estilo de vida e são difíceis de se livrar, por exemplo: Depois de comprar um carro novo, você quase nunca comprará usado de novo. Depois de contratar alguém para limpar sua casa uma vez por semana, você nunca mais vai querer lavar um banheiro novamente.

Porém, você tem que perceber que não são R$ 120 nesta semana mas serão R$ 120 por semana pelo resto de sua vida pela simples decisão de não limpar sua casa você mesmo ! Mais de 300 mil reais em 50 anos apenas neste item. Agora some todos os outros !

Portanto, preste muita atenção nos itens recorrentes que você adiciona a seu estilo de vida e faça os cálculos para o longo prazo. Logo você percebe que os  itens esporádicos como tomar um café ou uma cerveja com os amigos de vez enquanto não impacta quase nada quando comparado aos itens recorrentes. 
Tendo consciência que consumir menos é uma habilidade que se pode aprender, além não introduzir coisas e hábitos em sua vida que serão difíceis ou impossíveis de se livrar, você ficará surpreso com o quão mais rápido podemos alcançar FIRE !



Isenção de responsabilidade: Todo conteúdo publicado neste site baseia-se no direito de expressão garantido nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Não somos profissionais de investimentos nem consultores financeiros licenciados. Este blog representa apenas opiniões e decisões pessoais, que podem não ser apropriadas para outros investidores. Por favor, use o bom senso e/ou consulte um profissional de investimento certificado antes de investir seu dinheiro. AA40 não é responsável pelos resultados de suas decisões, nem responsável pelos comentários postados pelos leitores ou pelo conteúdo de quaisquer sites vinculados. Este blog deve ser visualizado apenas para fins educacionais ou de entretenimento. Resultado passado não é garantia de resultado futuro.

41 comentários:

  1. Conheço pessoas que determinaram um teto para gastos e apesar do aumento dos rendimentos os gastos continuaram o mesmo. Isso é muito coerente. Mas quando a pessoa é casada ambos devem partilhar deste sentimento, mas já vi muitos casos em que um tem a mente voltada para a independência e o outro quer viver o momento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Will. Se os dois tiverem IF como objetivo com certeza ajuda. Mas sempre há como convencer a outra pessoa a pelo menos colaborar. Abcs

      Excluir
  2. Excelente alerta "Aposente aos 40". Acho que também é uma questão de estar sempre atento, estudando os gastos mensais e se perguntando se eles continuam fazendo sentido ou não, o que pode ser cortado, o que deve ser mantido, qual a meta de gastos para cada categoria.Faço também uma analogia com a alimentação: é difícil mudar hábitos alimentares ruins arraigados (e caros na maioria das vezes), mas com observação e vontade, é possível mudar sim. Tenho adotado uma alimentação mais frugal e só vejo benefícios, depois de um tempo cortando as porcarias, elas não fazem mais falta. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atentos sempre Adriana. Ótimo exemplo esse dos hábitos alimentares, além de poupar ainda colabora com a saúde que no final se traduz em melhor qualidade de vida e economizará com este item no orçamento quando formos mais velhos. Abcs

      Excluir
  3. Obrigada pela referência, AA40! E posso dizer que consumir menos é realmente uma habilidade que pode ser desenvolvida. Eu comecei poupando 1% do meu salário, e hoje, depois de 8 anos avaliando os meus gastos mensalmente, analisando onde estava gastando muito, onde estava gastando pouco (porque a gente tem que viver e aproveitar a vida hoje), estamos conseguindo poupar cerca de 70% da nossa renda familiar. Tudo isso, sem viver de forma miserável. Concordo com os dois comentários acima, do William falando que o casal deve partilhar desse sentimento e da Adriana, de analisar os gastos mensais para ver se eles continuam fazendo sentido. Beijos. Yuka.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu blog é referência para mim Yuka. Muito importante isso...não inflar seu estilo de vida não significa viver miseravelmente mas sim viver feliz com menos, sentir prazer em simplificar e não ter coisas para se preocupar e manter, é libertador! Abcs

      Excluir
  4. interessante ver essa sua reflexão entremeada de anúncios de uma tv a cabo kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha..Google Ads não perdoa..eles tão jogando muitos anúncios mesmo. Preciso aprender como reduzir um pouco sem perder receita. Abcs

      Excluir
  5. Otima dica para o pessoal AA40.
    Algumas pessoas não percebem que despesas recorrentes são um grande problema para quem quer economizar ....na minha opinão so perdem para nosso proprio mindset. O maior obstaculo somos nos mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas. Gastar um pouco mais aqui e alí com coisas que nos fazem felizes não impacta tanto quanto coisas recorrentes que no final de um período considerável de tempo se transformam em um buraco negro para seu dinheiro.
      Qualquer nova despesa recorrente como assinaturas e produtos e serviços precisam ser calculadas para o longo prazo e reajustadas para se ter noção real do impacto. Abcs

      Excluir
  6. Difícil é ver o consumismo tomando conta do Brasil, exemplo disso é a chegada da Amazon Prime ao país... por mais "bom negócio" que seja para o consumidor acho um absurdo pagar mensalidade para ter facilidades de consumir ainda mais...rs

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dificil mesmo 365 e como o brasileiro, na minha opinião, é ainda mais consumista que o americano já vamos ver no que isto vai dar. Se aqui nos EUA 64% da população assina o Prime, no Brasil vai ser até mais. A única coisa que pode barrar um pouco isso é a concorrência do frete grátis das varegistas que é mais comum no Brasil. Mesmo assim para um frugal é um absurdo pagar para gastar mais. É como pagar para fazer o imposto de renda por aqui, vc está pagando para pagar imposto...absurdo!

      Excluir
  7. É verdade. Adicionei bons vinhos na minha vida e já me entristeço em pensar no dia em que não vou conseguir mais bancá-los

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai anon, exatamente disso que estamos falando. Uma vez que isso vira hábito dificilmente vc vai deixar de fazer. Assim como drogas, o melhor é nunca nem começar. Abcs

      Excluir
  8. Estava eu aqui escolhendo para comprar um Smartwatch pras minhas corridas.
    Ao ler o artigo do AA40 vou pensar melhor.

    Mas é isso mesmo que vc falou, depois que incluir um novo hábito na sua vida é dificil retirá-lo.

    Ensinei aos meus filhos o seguinte. Antes de comprar algo faça as seguintes perguntas: a) Eu posso?; b) Eu quero?; c) Eu preciso?

    Se a resposta for sim pras três, ok, caso contrário pense melhor antes de comprar.

    Essa tecnica já me fez desistir de comprar várias coisas inúteis.

    abs e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal KSPOV. Mas o Smart seria uma compra pontual que até certo ponto não é recorrente e não seria tão ruim. Mas sim, é melhor sempre se perguntar se realmente é preciso, necessário e pode comprar.
      Abcs

      Excluir
    2. Eu ia gastar por volta de R$ 1.200 no Smart, resolvi comprar FIIs...kkkk

      Abs e sigamos aportando

      Excluir
  9. Aí meu Deus surtei quando vi o custo da faxineira em 30 anos!!!! Nessa inflação ai eu já morri AA40, o jeito eh não inflacionar em coisas que me trazem menos valor como carro e comer fora. Como diz a Paula Pant, you can afford anything but not everything. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha é SS. Parece que não custa tanto no dia a dia, mas adiciona isso no longo prazo? Isso que não é juro composto...imagina se fosse kkkk
      Se ajustar no restante do orçamento ainda é manejável. Abcs

      Excluir
  10. Fala AA40! Eu fiz um método em que recarrego um cartão pré-pago com uma quantia para gastar, se acabar acabou, espera o próximo mês. Pelo menos não fico com aquela aflição de comprar algo e com a sensação de frustração ao mexer na conta corrente. Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. AA40,

    Excelente post!

    300 mil reais por ano com faxina... É algo realmente assustador. Por isso, acho que precisamos pensar muito antes de comprar e/ou contratar algum serviço.

    Sobre o DIY, acho que ele poderia estar mais presente na vida de forma geral, pois além de aprendemos novas tarefas, também ficamos satisfeitos por fazermos algo diferente.

    Um bom final de semana,
    simplicidadeeharmonia.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato SH. Com o Youtube hoje em dia não tem praticamente nada que você não consegue aprender a fazer você mesmo. No passado não tínhamos isso e poucos percebem o valor intrínseco disso. Abcs

      Excluir
  12. Mas e o seu tempo economizado nas atividades? Isso não possui valor também ? Até entendo que existem coisas que são luxo, mas outras coisas são necessárias até mesmo pra utilização do nosso recurso finito, o tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, se você realmente for utilizar seu tempo ganhando mais do que paga para o serviço tudo bem. O problema é que a maioria não quer ter o trabalho apenas e não utiliza este "tempo extra" para nada.
      E depois quando você for FIRE por exemplo, vai ter todo o tempo do mundo mas vai querer deixar de ter essa comodidade? Este é o ponto aqui.
      Abcs

      Excluir
  13. Essa é minha vantagem. Como fui pobre quase a vida toda, não preciso de muito luxo pra ser feliz. Já estou acostumado a viver com pouco. Vai ser praticamente da pobreza pra uma FIRE.

    ResponderExcluir
  14. REspondi o questionario AA40! Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Concordo com tudo isso de viver com menos e gastar com o que te faz feliz, mas nada me faz feliz. Como saber o que te faz feliz? Acho que tenho depressão não é possível isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil reflexão. Eu tbm as vezes me pego pensando nisso, poucas coisas que realmente me fazem feliz e uma delas e aportar e ver dividendos entrando, mas e quando parar de aportar? Abcs

      Excluir
    2. Mesma coisa acontece comigo,AA. Minha estratégia é quase uma Lean Fire, onde pretendo abandonar a carreira com um benefício proporcional e complementar o que falta pro meu custo de vida com cerca de 3k por mês oriundos dos rendimentos.
      Nessa conta, fico paranóico tentando encaixar pelo menos 500 reais pra continuar aportando, senão vou sofrer de abstinência...kkk

      Excluir
  16. Oi AA40, post bem realista! Temos que levar em conta também o seguinte, geralmente, quem busca a FIRE trabalha demais. Trabalho muito e gasta pouco. Imagine vc gastar seu tempo livre limpando a casa. Por mais que seja um gasto que poderia ser evitado, será que seu tempo livre com a família ou somente descansado não vale bem mais que esses 120 reais?

    Fica a reflexão. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, ai vai do valor que cada um dá ao dinheiro. Não aos 120 mas como eu falei 120 por semana por mes por ano por 30 anos. Para mim meu tempo descansando com certeza não vale isso tudo e prefiro fazer eu mesmo. Mas cada um pensa de uma forma. Abcs

      Excluir
  17. Mais uma vez um post muito pertinente, AA40. Fui efetivado recentemente e vi meu salário ser multiplicado quase que por 10x em relação ao salário de estagiário. Até agora consegui limitar bastante a inflação do meu estilo de vida, mas a tentação é muito complicada, ainda mais sendo novo e solteiro. Me fez refletir novamente sobre essa questão. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Anon. Nossa 10x mais realmente é tentador sair aumentando o padrão de vida. Mas pense que com um salto dessas pode atingir FIRE muitos anos antes. Pode até aumentar alguma coisa do seu padrão de vida mas dê preferência para coisas não recorrentes e principalmente nada de passivos como casa e carro. Fica a dica. Abcs

      Excluir
  18. Ola meu Caro AA40,
    Acho que essa medida é bem individual, uma pergunta simples no seu exemplo: A pessoa aceitaria adiar 2 ou 3 meses a independência para ter a empregada 1 x por semana o resto da vida?
    Temos que cuidar para definir as coisas importantes de cada um . Evidente que as receitas e despesas tem que ser adiministradas. Mas vejo gente vivendo com muito pouco se privando para um futuro, e , se acontece algo ? O viver de construção por exemplo q morreu jovem. Mas esse pra mim tem que ser o foco ganhar mais e mais e mais. O resultado tende a dar certo se você consegue ampliar exponencialmente sua renda.
    Abs Anon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, entendo seu ponto mas não vejo que isto atrasará apenas 2 ou 3 meses a IF. São milhares de reais no longo prazo. Neste exemplo 300 mil que gerariam mil reais mensais de renda passiva o que para a maioria é muito dinheiro. Isto é apenas no exemplo da empregada, agora some tudo?
      A grande diferença é esta, quando você acha que está se privando das coisas e pensando que se morrer amanhã terá sido em vão, não funciona. Você precisa é ajustar a sua vida de modo que o normal seja não ter uma empregada e não uma privação. Uma escolha que te permitirá comprar algo muito mais importante, sua liberdade x anos antes! Ai sim a coisa flui. Por isso FIRE não é para todos; aqueles que acham que o viver com menos é privação dificilmente conseguirão ser FIRE sinceramente. Abcs

      Excluir
  19. Administradas, cometi uma gafe ortográfica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se preocupe, cometo gafes ortográficas todos os dias em todos os posts ! Abcs

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.