Subscribe

E se o governo seguisse a regra dos 4%?

Como seria se o governo brasileiro (ou qualquer outro) também utilizasse uma regra para limitar os gastos em relação a seu patrimônio? Uma espécie de regra dos 4% para o governo?
Antes que vocês corram para os comentários me criticar, saiba que este exercício é apenas uma curiosidade e um tanto inútil por vários motivos. Primeiramente o governo não é um "aposentado FIRE". Ele possui renda ativa (nossos impostos) por isso em tese pode gastar mais. Também usaremos o PIB como se fosse o patrimônio líquido mas sabemos que o PIB não é do governo e sim apenas a soma do conjunto de bens e serviços produzidos no Brasil.



De qualquer forma, o que quero mostrar aqui são os números e como os números do governo se compararam aos números de um investidor comum. Lembrando que o governo precisa pagar a dívida pública (os títulos emitidos) e só pode efetivamente pagar estes se gastar menos do que arrecada, o chamado superávit primário. Senão ele paga as dívidas a vencer fazendo mais dívidas, como se fosse aquela pessoa que paga o mínimo do cartão de crédito todo mês e entre no "rotativo". 


Vamos tomar os números.  O PIB Brasil em 2018 foi de R$ 6,8 trilhões de reais segundo o IBGE.
Segundo esta fonte, o Orçamento 2018 fechou em: 

-Despesas: 1,351 tri
-Receitas: 1,227 tri

Ai já temos o primeiro problema que também é o problema de uma grande parte dos brasileiros. Gastar mais do que recebe.

Vamos lá, para simplificar, a regra dos 4% nos diz que podemos sacar e gastar 4% do patrimônio líquido todo ano. Se considerarmos o PIB como este patrimônio líquido (sabemos que não é, OK), teríamos que o governo poderia gastar por ano: 

-> 4% de R$ 6,8 trilhões =  R$ 272 bilhões

Ai está. Ao invés de estarmos gastando algo em torno de 4% ao ano do total de riquezas do país, que poderíamos chamar "empiricamente" de patrimônio líquido (ou net worth em inglês), estamos gastando cerca de 20% ao ano do nosso PIB e aumentando cada vez mais.

Olhando sob a ótica do cidadão comum que deveria poupar no mínimo 10% do salário para se "aposentar em idade normal", tampouco muda. O governo está gastando 110% do que arrecada. Poupando zero, fazendo dívidas (o famoso déficit) que em 2018 chegou a 124 bilhões de reais (diferença entre 1,351 tri e 1,227 tri). Número que será parecido em 2019 e 2020 ainda, até que a reforma da previdência comece a mostrar resultados, mas que talvez não solucione definitivamente se a economia não crescer e a arrecadação crescer. Porém sabemos que quando a arrecadação cresce o governo não economiza. Ele, assim como o cidadão comum quando ganha aumento, se acha no direito de gastar mais e o ciclo vicioso se repete e a bola de neve só cresce. 

Portanto, através deste exercício totalmente empírico e sem muito fundamento, podemos comparar as finanças do governo com as nossas, cidadãos comuns e perceber que os erros são absolutamente os mesmos.



Isenção de responsabilidade: Todo conteúdo publicado neste site baseia-se no direito de expressão garantido nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Não somos profissionais de investimentos nem consultores financeiros licenciados. Este blog representa apenas opiniões e decisões pessoais, que podem não ser apropriadas para outros investidores. Por favor, use o bom senso e/ou consulte um profissional de investimento certificado antes de investir seu dinheiro. AA40 não é responsável pelos resultados de suas decisões, nem responsável pelos comentários postados pelos leitores ou pelo conteúdo de quaisquer sites vinculados. Este blog deve ser visualizado apenas para fins educacionais ou de entretenimento. Resultado passado não é garantia de resultado futuro.

5 comentários:

  1. O governo não pode emitir divida por exemplo a 1% a.a. juros semestrais vencimento em 100 anos
    arbitrariamente?Acho que alguém compraria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que arbitrariamente não. Só pode emitir títulos que tenham convergência com a taxa de juros soberana do país (Selic) e a marcação a mercado se encarrega de precificar o título na taxa de juros corrente no mercado em cada data.

      Excluir
  2. 1º - o Governo não se financia por meio de impostos.
    2º - o Governo não precisa gastar menos do que arrecada.
    3º - Não podemos comparar as finanças do governo com as nossas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1-A "regra de ouro" do Orçamento está prevista na Constituição Federal e é um mecanismo que proíbe o governo de fazer dívidas para pagar despesas corrente. Então sim ele se financia usando impostos e só pode emitir dívida (titulos publicos) para investimentos
      2-Não precisa mas se não gastar menos do que arrecada não há economia para pagar a dívida e só rola a dívida que aumenta a todo ano até chegar a nível Argentina.
      3-Se você tivesse de fato lido o texto veria que isto foi feito apenas por curiosidade (e pelo visto para atrair haters e trollers). Se acha que não posso comparar então não leia.

      Excluir
  3. Super interessante este post. Jamais o governo vai se preocupar com gastar menos do que ganha por que não há responsabilidade nenhuma com o dinheiro dos outros essa é a verdade. Já vai voce ficar devendo para ver o que acontece. Bjs

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.