Subscribe

Consumo Consciente: Gaste com coisas que você goste e corte o restante

Embora poupar e investir seja geralmente o foco das discussões sobre FIRE, uma taxa de poupança existe apenas se compararmos os nossos ganhos com os nossos gastos. Se não gastamos nada, não precisamos economizar nem trabalhar para ganhar dinheiro. Mas é claro que isso é impossível no mundo de hoje. 
Todo mundo gasta algo, não importa o quão frugal sejamos. Portanto, gasto e poupança são inversamente proporcionais: cada real que você não gasta é um real que você pode economizar. Naturalmente, cada real gasto é um real que você não pode economizar. 


Consumo Consciente

Algo que está cada vez mais ganhando adeptos no meio FIRE - principalmente aos não naturalmente frugais (nem todo mundo é frugal) - é o chamado "conscious spending" ou gastos conscientes. Conscious spending significa que você decide exatamente onde gastará seu dinheiro com antecedência - na fase de orçamento - porém com um detalhe - colocando mais dinheiro para aquilo que te faz bem e deixa feliz enquanto, para "se livrar do sentimento de culpa" por gastar mais nestes,  corta custos drasticamente em coisas que não te fazem feliz e podem ser menos necessárias.

Além de fazer você se sentir confortável com seus gastos, um plano de gasto consciente permite que você continue crescendo em direção a seus objetivos de independência financeira mesmo se você não for um frugal pois você seta os percentuais de "gastos" em cada categoria de uso do dinheiro previamente.

Um livro que pela título não dava muito crédito, mas que na verdade fiquei positivamente surpreso é o "I'll teach you to be rich" do Ramit Sethi. Apesar do título remeter a mais um daqueles gurus que vai te ensinar a fazer milagres, o livro é extremamente interessante pois traz algumas lições valiosas tanto financeiramente quanto psicologicamente pois te ajuda a buscar maior felicidade e satisfação com o dinheiro gasto.

(Spoiler) Ramit nos diz que "Economizar US$ 3 em um cafezinho não vai mudar sua situação financeira de maneira material; seria melhor você se concentrar nas 5 grandes coisas da sua vida e acertá-las. Você pode comprar quantos cafés e drinks quiser se conseguir acertar as coisas maiores.
Estas coisas são como conseguir um ótimo emprego ou negociar um aumento de salário. Automatizar seus investimentos, garantindo um baixo custo de investimento, otimizar e renegociar o quanto paga de juros no seu financiamento imobiliário se você decidir comprar uma casa etc.
Essas coisas importam muito mais do que uma decisão de parar de fazer algo que, no fundo, você realmente deseja fazer cujo gasto não é impactante. Se você quer comprar um café todo dia, compre. Portanto, acho que as pessoas se tratam como robôs, como se tomassem essas decisões muito racionais todos os dias da vida. E eles fazem isso, decidem enquanto estão sentados na frente de uma planilha e então eles saem para o mundo real e é bem diferente. Eles tentarão desesperadamente resistir ao que está lá fora, ao que realmente querem fazer, mas isso é muito difícil para alguém não frugal"

Frugalidade e Consumo consciente

Viver uma vida frugal não quer dizer viver em privação. Pode até vir a ser para algumas pessoas mais radicais, mas não deve ser nunca sinônimo.
Viver uma vida frugal é muito mais sobre assumir o controle do dinheiro, em vez de deixar o dinheiro e o consumo controlar sua vida. Muito filosófico? Vamos exemplificar então:
  • Sair com amigos ocasionalmente em um lugar um pouco mais sofisticado
  • Viajar para um lugar que está na sua lista a muito tempo
  • Comprar aquele eletrônico que estava querendo há muito tempo
  • Levar seus pais para uma viagem para passar tempo com eles
Alguma dessas coisas te fará mais feliz? Se a reposta for sim, deve haver espaço para uma ou duas delas no seu orçamento. Pode gastar até mais do que o que gostaria nestas categorias desde que compense cortando custos em outros itens. Isto é o gastar conscientemente e direcionadamente para coisas que lhe tragam mais satisfação pessoal ao mesmo tempo economizando em outros que "tanto faz".

Sempre que for gastar com algo pense no que está fazendo e se pergunte:
  • Realmente quero o que vou comprar?
  • Estou comprando por hábito ou impulso?
  • Eu realmente preciso e vou gostar disso? Terei satisfação pessoal em gastar com isso? 


A REGRA DAS 72 HORAS !

A famosa blogueira FIRE Frugalwoods tem uma fórmula para evitar comprar por impulso. A regra das 72 horas
A regra das 72 horas consiste em: Não compre nada (exceto itens de primeira necessidade, como medicamentos e comida) por pelo menos 72 horas depois de considerar inicialmente a compra.

Aqui está um detalhamento passo a passo segundo a Frugalwoods:


  • Da próxima vez que sentir vontade de comprar algo, anote-o (ou salve-o no carrinho de compras on-line);
  • Aguarde 72 horas;
  • Durante esse período de espera:
    • Considere se você realmente precisa ou não do item.
    • Calcule o que mais você poderia fazer com esse dinheiro.
    • Explore se você já possui algo que pode substituir o item desejado.
    • Pergunte a si mesma(o) se é algo que você pode encontrar usado por um preço muito mais barato.
  • Após 72 horas, reavalie como você se sente sobre o item. Você ainda deseja isso fervorosamente? Ou o desejo desapareceu?


Em resumo, nunca comprar nada de imediato a menos que seja item de sobrevivência. Quanto maior ou mais cara for a compra, mais tempo de debate consigo mesmo e com a família é preciso ter. 
Por exemplo, para comprar a propriedade onde a família da Frugalwoods moram atualmente foram 5 a 7 anos de discussão e planejamento. Para comprar um carro usado, no mínimo 3 anos. Para comprar um equipamento ou eletrônico, pelo menos 1 ano. Mesmo coisas pequenas como um livro, 1 mês. 
Além de fazer você repensar a necessidade do objeto, o leva a pesquisar melhores preços, alternativas e principalmente, leva-o a dar valor ao objeto que não tinha antes e ao dinheiro gasto para comprá-lo e jamais comprará nada por impulso.

Portanto, apesar de podermos aprender a viver com menos, nem todo mundo é frugal por natureza. Desenvolver o consumo consciente com foco no que você realmente gosta e te faz feliz poderá ter efeito semelhante (ao acelerador) que a frugalidade tem na busca da independência financeira e FIRE.


Conselho FIRE: Não caia na do Amazon Prime com frete grátis. Isto é apenas mais um incentivo ao consumismo desenfreado e ao gastar por gastar só por que lhe dá a sensação que está pagando menos. Errado. No final das contas você vai acabar comprando mais pela comodidade que isto gera e o pior, coisas que você não precisa e não compraria se não tivesse. Amazon Prime torna incrivelmente fácil fazer compras sem pensar tornando você praticamente um drone deles, usando seus recursos para fazer do homem mais rico do mundo ainda mais rico. Leia mais por que não ter Prime aqui



Isenção de responsabilidade: Todo conteúdo publicado neste site baseia-se no direito de expressão garantido nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Não somos profissionais de investimentos nem consultores financeiros licenciados. Este blog representa apenas opiniões e decisões pessoais, que podem não ser apropriadas para outros investidores. Por favor, use o bom senso e/ou consulte um profissional de investimento certificado antes de investir seu dinheiro. AA40 não é responsável pelos resultados de suas decisões, nem responsável pelos comentários postados pelos leitores ou pelo conteúdo de quaisquer sites vinculados. Este blog deve ser visualizado apenas para fins educacionais ou de entretenimento. Resultado passado não é garantia de resultado futuro.

42 comentários:

  1. Ótima postagem. Sempre que desejo comprar algo eu fico pesquisando muito, costumo levar de 1 a 2 semanas até a tomada de decisão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa tática. Eu sempre faço isso e na maioria das vezes desisto de comprar e invisto aquele dinheiro. Fico muito mais feliz fazendo isso. Abcs

      Excluir
  2. Quais são os gastos de um namoro? Tenho 24, nunca namorei nem nada, não sei como funciona essa área.

    Talvez eu seja muito novo pra essas coisas, não sei.

    ResponderExcluir
  3. Você já ajudou a sua esposa a economizar dinheiro? Deve ser legal o cara namorar e incentivar isso na mulher, principalmente se ela for muito nova, tipo 19, 20 anos.

    Dizem que o bem mais precioso do homem é uma boa mulher do lado. É tipo aquele empresário que descobre um novo Pelé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma questão de cultura e construção da educação na infância e adolescência. É muitas vezes complicado educar uma pessoa financeira depois de adulto, claro, de início você pode até conseguir vender o discurso da educação financeira, mas é complexo criar o hábito e o pensamento poupador.

      Normalmente os jovens que tem uma educação financeira desde cedo tem um perfil muito diferente de jovens que veem se famílias com hábitos opostos, é difícil colocar na cabeça de alguém, ainda mais de uma pessoa (homem ou mulher) de 19-20 anos que muitas vezes está saindo a casa dos pais agora, entrando na faculdade, ganhando o primeiro dinheiro e podendo realizar sonhos de consumo.

      Excluir
  4. Muito interessante essa de gasto consciente. Principalmente no Brasil onde ninguém é frugal e a galera gasta o que não tem para ostentar como idiotas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente frugalidade no Brasil é difícil ver. E vamos deixar claro que frugalidade é intencional e não viver com menos por que não pode pagar - é não querer gastar por gastar. Abcs

      Excluir
  5. É complexa a ideia da frugalidade, as vezes eu me pego pensando qual o razão de vivermos.. é simplesmente existir? juntar recursos para ter uma idade avançada com certa qualidade? Vale a pena? hehe... complexo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que está confundindo um pouco. Se não está feliz por viver com menos tlvz você não seja um frugal. Poucos são mas dá pra aprender a viver com menos e gostar disso. Se você não gostar não dá certo.
      Os recursos acumulados manterão este padrão de vida durante a velhice quando não poderá ou não quiser mais trabalhar por dinheiro. Vale a pena é lógico que vale, mesmo que você ache que a idade avançada nunca chegará ela chega e MUITO mais rápido do que imagina. Abcs

      Excluir
    2. A razão de viver pode ser ajudar a construir o bem para si e para o resto da humanidade. Bom vivant consumista denota traços de egoísta e materialista. Claro que a pessoa pode e deve usufruir seu dinheiro, mas ficar só no material não dá sentido à existência individual.

      Excluir
  6. Puxa, adorei o post, me lembrei também daquele livro "Dinheiro e Vida", no qual a pessoa, ao fazer o controle dos gastos, também valora qual o grau de satisfação obteve... Preciso pensar nisso para descobrir onde posso gastar menos.. rsrs!
    Sobre aguardar as horas ou dias para as compras isso dá muito certo. Preciso aplicar mais em compras como livros, acabo adquirindo mais do que consigo ler (ainda mais depois do Amazon Prime e o frete incluso).. kkkk! Se eu aguardasse 1 mês nem compraria, e juntando os gastos acaba dando um valor significativo no orçamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vdd CE. O Dinheiro e Vida também tem sua pegada frugal e minimalista.
      O melhor mesmo é nem ter o Prime kkkk devo ser o único Brasileiro morando aqui que não tem Amazon Prime, mas gostaria de ter contabilizado o quanto economizei por não ter essa "conveniência". É tão bom vencer e ter poder sobre o consumo que poucos experimentam isso de verdade como eu. Abcs

      Excluir
  7. Otimo artigo! Eu sempre fui aficcionado por tecnologia. O que eu costumo fazer é pesquisar primeiramente o item que gostaria de ter, e depois monitorar o preco. Alem disso tenho dado mais valor a itens semi-novos do eBay, onde podemos conseguir itens praticamente novos a precos muito baixos. Como exemplo comprei meu macbook pro na caixa praticamente sem uso (ciclo da bateria 2!) gastando 40% a menos do que se comprasse um "novo" diretamente da apple ou best buy.
    Outra tatica que uso muito é vender meus itens antigos que troco. No caso acima vendi meu macbook anterior e dessa forma aliviou bem o valor total gasto.

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Executivo. Estava sumido.
      É isso que se chama de consumo consciente. Vc não vai lá comprar só pq é o ultimo modelo e paga o quanto eles querem. Pelo que li vc precisa do computador e vai atras da forma mais efetiva de comprar sem pagar pelo preço integral. Sem dúvida é consumo consciente e o fato de vender o usado para aliviar os custos ao invés de simplesmente descartar ou deixar pegando pó é uma tática muito assertiva. Abcs

      Excluir
  8. Olá, AA40.

    Parabéns pela postagem.
    Eu não gosto de comprar coisas que não vou usar por muito tempo. Já fiz algumas compras erradas, mas ultimamente só compro o necessário.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Cowboy. Vemos que no início da caminhada FIRE este mindset se estabelece naturalmente por que você está em uma missão e cada centavo conta. Mas também é importante ficar bem consigo mesmo e jamais ter a sensação que está se privando das coisas. Consumo consciente é aquele pensado, refletido e estudado. Abcs

      Excluir
    2. Acho que o importante é usar ao máximo ás coisas que compramos, como se tratam de passivos quanto mais utilizarmos eles melhor.

      Excluir
  9. Eu mesmo estou afim de comprar um eletrônico desde 2015, porém o preço caro e todos os custos mensais que viriam com ele acabam pesando do outro e até hoje não comprei.

    O consumo consciente é realmente muito importante, eu considero que é primordial cuidarmos dos nossos hábitos de consumo para evitar gargalos no orçamento, aliás, falando em gargalos já percebeu que gastos com assinaturas de serviços que você faz no cartão de crédito ou deixa em débito automático na conta bancária podem fazer um estrago no orçamento? O simples fato de você não 'pegar a conta em mãos' pra pagar e deixar ela na renovação automática faz com que a gente não perceba que está pagando por algo que usando pouco ou quase nada. O Amazon Prime, Netflix, Spotify e aquele plano de celular podem ser bons exemplos.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bons exemplos estes Sr Jovem. É por isso que algumas empresas até dão descontos para vc por em débito automático e esquecer e também optar por não receber aquela conta em papel em casa mas na verdade isso tem pouco a ver com salvar o planeta e diminuir o uso do papel e sim com eles faturarem mais.
      É tudo estratégia de consumo pois ai você parece que não sente o psicológico de puxar a carteira e ir pagar a conta (o mesmo que usar cartão e não dinheiro vivo) além de "esquecer" que você está pagando por aquilo todo mês, que parece pouco mas quantos aqui calculam quando uma assinatura de Netflix soma em 30 anos investido a 6%aa? uns 22 mil reais. Se você economizar R$150/mes (146k em 30 anos) da tv a cabo faz sentido né, senão?!
      Toda a comodidade tem um "custo oculto" embutido e você precisa ter consciência disso e do impacto no longo prazo quando estiver pagando por um serviço ou produto.
      Abcs

      Excluir
    2. 30 anos de Netflix a 6% a.a. da só 22k?

      Nunca tinha parado para imaginar que era tão pouco. Vou até tirar a consciência pesada de assinar Netflix agora.

      Excluir
    3. Pois é não é tão ruim. Se as pessoas fizessem estas contas poderiam ver que faz muito mais sentido assinar netflix e cortar tv a cabo. Já o FIRE tem quase a obrigação de fazer estas contas. Abcs

      Excluir
  10. Amei esse post AA40!
    Confesso que eu, por muito tempo, fiquei muito preocupada (com aquela dor na consciência) de gastar com coisas pequenas que eu realmente gostava. Agora tento pesar melhor isso. Sei que estou fazendo o dever de casa certinho com os "grandes gastos", não gastando com o que é supérfluo para mim e nem subindo o meu padrão de vida sem necessidade. Então tento pensar que se a gente trabalha duro, poupa e investe certinho, também merecemos algumas coisas que tornem a vida melhor. Acho que o segredo é analisar racionalmente o gasto e pensar se ele de fato trás um benefício real e é importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Adriana. Isto é o gasto consciente. Priorizar o que é importante e gastar com isso mas ao mesmo tempo economizar com as coisas maiores e mais impactantes. Muito bom. Assim como no exemplo do Netflix, isto é conscious spending no nível profissional!! Abcs

      Excluir
    2. Muito bom, AA40. Há uns anos atrás, eu cheguei a ser tão morrinha que tive que destinar uma parte fixa dos meus rendimentos somente para gastos lúdicos, mas agora já estou mais equilibrado quanto a isso. Acho importante ser frugal, mas sempre mantendo equilíbrio e gastando com aquilo que nos faz felizes.

      Abraços!

      Excluir
    3. Sem dúvidas Marcelo. Equilíbrio sempre é importante e se dar um agrado as vezes é importante mas nao pode virar hábito. Abcs

      Excluir

  11. AA40,

    Dizer Ótimo post já virou chavão aqui no seu blog. Mas tenho que falar. Mais um ótimo Post.

    Pra mim o que tem ajudado há anos é fazer as 3 perguntinhas básicas antes de comprar algo:
    1) Eu posso? Ou seja, tenho condições financeiras para comprar aquilo que desejo sem me endividar?
    2) Eu quero? Ou seja, eu realmente quero comprar aquilo que desejo?
    3) Eu preciso? Caso eu não compre, o que vai acontecer?

    Normalmente a 3ª pergunta é a que mais pega. Se houver uma resposta negativa para uma das 3 perguntas, já não compro, procuro avaliar melhor.

    Abs e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado KSPOV. Vc sempre nos motivando...obrigado.
      Legal seu método. Se puder sugerir é uma quarta etapa. Se for sim para as 3, ainda assim aplicar a regra das 72 horas antes de realmente ir e fazer a compra.
      Abcs

      Excluir
  12. Excelente post como sempre!
    De vez em quando em compro por impulsividade, por exemplo, não usava relógios e de repente cismei de comprar. Em menos de 1 mês comprei 4, kkk. São pequenos luxo que meu dou. Agora vou trocar de carro, mas este vai ser com calma, primeiro vou juntar 100 mil reais, só depois disto começarei ir nas lojas para negociar. Neste meio tempo vou estudando as melhores opções.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Uó. O importante é que você pára para analisar antes de comprar e não faz dívidas para satisfazer seus impulsos. Infelizmente quem está nesta situação dificilmente vai ler estes posts. Abcs

      Excluir
  13. Eu comecei alguns anos atrás um negócio que se tornou natural para mim.
    SEMPRE que quero comprar algo, eu pesquiso por um longo período antes, 1, 2 ou até 3 meses, eu evito a todo custo comprar qualquer coisa, sem pelo menos 1 mês de análise. Isso porque a tendência é que as coisas que não são realmente necessárias, ou que não vão realmente me fazer feliz, desvaneçam, ou seja, se eu vou pensando cada vez menos nelas, pesquisando menos, é porque não era para comprar mesmo, não era importante, era só uma vontade. Mas aquelas que persistem depois de tanto tempo é porque realmente era para ser, é infalível, tudo que passa por esse crivo eu uso muito, faço valer muito a pena.
    Outra coisa que sempre penso, se vc vai comprar algo, qualquer coisa, se aquilo não é exatamente como vc queria, não compre. Exemplo, vai comprar uma roupa, mas tem um botão que não agradou, não é exatamente a cor que você queria, não compre, não se sabote com ah mas até que é legal, ou eu ajeito isso, NÃO. Ainda que demore um tempão, só compre aquilo que cumprir todos os seus critérios. Porque se algo é realmente o que vc queria são maiores as chances de usar, isso vale para qualquer coisa, não importa o valor de algo, se vc usa até o fim, se usa todas as funcionalidades, se faz jus ao valor que pagou, eu penso que é uma compra consciente; me entristece muito ver as pessoas tendo um monte de coisas que subutilizam, encostam, usam pouco, enfim. Para mim se algo custou R$ 1,00 mas foi subtilizado ou desperdiçado, então custou muito caro.
    Sandra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Sandra. Faço praticamente a mesma coisa. Roupas é algo realmente que nunca compro se não for exatamente o que eu estou procurando pq sempre vai ficar no fundo do guarda-roupas sem usar e como vc brilhantemente disse, se custou apenas 1 real mas não será usado, custou muito caro. Abcs

      Excluir
  14. Se houvesse consumo consciente, o mundo como conhecemos nem existiria. Provavelmente nem a humanidade teria "evoluido" como é hoje. Provavelmente ainda existiria escravidão, ou será que somos hoje escravos do nosso modo de vida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante a reflexão, mas não consegui relacionar as coisas. Poderia elaborar melhor onde a escravidão histórica e o consumo desenfreado se relacionam?

      Excluir
    2. Anon,

      Eu penso o seguinte. Fazemos parte da imensa minoria que pensa de forma frugal. As empresas que invisto só terão lucro se as pessoas consumirem. Como a imensa maioria gosta de consumir de forma inconsciente as empresas lucram e eu recebo meus dividendos.
      Em relação a evolução da humanidade, o mundo evoluí baseados em necessidade , e as empresas ainda fazem o "favor" de criar novas necessidade que nem temos, objetivando lucros.

      abs e bons investimentos

      Excluir
    3. AA40, a escravidão foi combatida pela Inglaterra no principio da Revoluçao Industrial pois era um entrave para o desenvolvimento de mercados consumidores e da economia inglesa. O trabalho assalariado nada mais é que dar um dinheiro pra alguém que de outro modo seria uma escravo ou servo (que nada mais é que um semi-escravo) com baixissimo consumo per capita e garantir meios que ele entregue toda essa grana de volta em forma consumo. Se o individuo poupa, ele enriquece e pode se tornar proprietário de meios de produçao e, portanto, UM CONCORRENTE. O sistema nao existe pra isso.

      Ao longo do tempo, a acumuluçao de capital gerou niveis crescentes de produçao e de consumo. Hoje em dia, cada individuo do planeta consome muito mais em termos de energia, bens de toda natureza, etc do que no passado. Sao automoveis, eletronicos, brinquedos em volumes per capita muito mais altos que no passado.

      Isso é acompanhado de um desejo de consumo crescente. E se parar, o sistema desmorona - desemprego, taxas negativas de retorno, guerra, etc

      Hoje em dia cada vez mais pessoas se questionam se esse estilo de vida é sustentavel ou desejável.

      Isso pode ter serias consequencias no futuro da humanidade em poucas décadas.

      Excluir
  15. O Anon quer dizer que todo mundo tem que querer um iphone XI e a Apple investe ativamente para te convencer disso. Aquele iphone 5 que funcionava perfeitamente há 1 ano atras agora só trava e nao aceita mais aplicativos. Queira ou nao, vc acabar comprando um novo.

    Se o seu iphone 5 fosse feito pra durar 10 anos (perfeitamente possivel), a producao da Apple cai quem sabe 10x. O efeito em cadeia disso é facil de imaginar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero que a Apple se lasque. Tenho nojo dessa empresa e seus produtinhos para privilegiados

      Excluir
  16. e se houvesse escravidao pouca gente poderia comprar um iphone XI. Mas hoje "todo mundo" pode ter um iphone. Nao que ter um iphone faça diferença, pois afinal todo mundo tem, mas alguem fica rico vendendo um montao de iphone e não é o trouxa que comprou em 24 prestaçoes nas Casas Bahia, e que vai ter que trabalhar muito pra pagar.

    ResponderExcluir
  17. Na minha humilde opinião, gastar um tempão buscando formas de economizar bens "normais" (TV, Videogame etc.) é uma das formas de se deixar de ganhar mais dinheiro.

    Explico. Não sou contra movimento frugal (pelo contrário, sou um praticante assíduo), mas, você "perder" um tempão pesquisando produtos que você economiza 400, 500, 1000 reais é contraproducente.

    Realize tal pesquisa para economizar em bens de alto valor (imóveis, carros, viagens) das mais sentido pra mim.

    O tempo que você deixa de pensar em novas formas de aumentar seu capital para ao final economizar 600 reais é algo imensurável...

    O foco na IF sempre tem que ser 70% em aumentar renda e 30% em economizar mais.

    Os seus "gastos" a serem cortados possuem um limite. O aumento de renda, não...

    ResponderExcluir
  18. Casa e carro sao duas coisas que sabotam sua independencia financeira. Casamento e filhos também, mas vou me ater a bens materiais.
    Acho que os dois passos mais importantes para uma pessoa atingir sua independencia financeira sao a escolha da moradia e do carro. Se vc puder conter o impulso de comprar a casa e o carro que "vc pode pagar" e simplesmente reduzir ao razoável que vc precisa, é uma grande conquista

    Me choca ver pessoas que se endividam para ter uma casa top em condominio de luxo e carro importado na garagem mas nao tem dinheiro para educaçao dos filhos e nao tem um puto guardado no banco.

    ResponderExcluir
  19. AA40,

    Seu post ficou perfeito. Ainda mais nessa época do ano, na qual o consumo impulsivo geralmente costuma aumentar.

    Gostei da regra das 72 horas, eu ainda não conhecia.

    Boa semana,
    simplicidadeeharmonia.com

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.