Subscribe

Mini-Aposentadorias no caminho FIRE. Veja as vantagens

Quem se liga na comunidade FIRE norte-americana deve ter lido a entrevista da Jillian ao Millennial-Revolution e ao JLCollins nesta semana (Se não leram recomendo ler). Eles mostram uma história única de como uma uma família com 6 filhos e salários baixos conseguiram atingir a IF, mas o mais interessante é como eles conseguiram curtir FIRE antes de se tornarem FIRE, usando o as mini-aposentadorias.

Não vamos reproduzir a entrevista aqui pois você pode ler nos links acima, vamos apenas comentar e tirar o mais importante dela para compartilhar com você que ainda está na luta pelo inglês:
Source/Fonte: Site millennial-revolution.com

 A Jillian conta sobre as mini-retirements": 
Eu sou uma grande fã de mini-aposentadorias. Elas são mais acessíveis, mais práticas e mais fáceis de começar do que o FIRE. Você nem precisa sair do seu emprego. Depois de ter um pouco de liberdade financeira, é possível negociar um mês de folga. Um mês de folga, gasto com sabedoria, pode mudar a vida. Se você está exausto, cansado ou precisando de alguma aventura e inspiração, um mês pode levar você muito longe.

Interessante não? Em uma das 4 mini-aposentadorias ela conta que eles tiraram antes mesmo de se tornarem FIRE ela viajou pelo país (EUA) e encontrou duas casas velhas que compraram por um preço muito baixo e reformaram para alugar e hoje vivem com esta renda (alem de outras). Coisas assim não se pode fazer quando estamos presos dentro de um escritório o dia todo.

Outra coisa que chama a atenção são as razões pelas quais ela gosta tanto das mini-retirements e enumera:

  1. Mais acessíveis: Pode demorar décadas para você alcançar FIRE, mas condições para se sustentar por um tempo sem trabalhar é possível em poucos anos.
  2. Se recuperar do estresse e recuperar sua saúde: Uma das maneiras de se recuperar física e mentalmente é tirar um tempo para descansar e pensar. Não conseguimos ser criativos quando fatigados.
  3. Tempo: Tirando um tempo agora, por exemplo, se seus filhos são novos, pode ser único. Daqui a 10 ou 15 anos eles não estarão mais disponíveis para você fazer as coisas, visitar lugares e fazer memórias
  4. Testar o plano FIRE: Quem não tem receio de iniciar sua vida FIRE diretamente, sem testar antes? Pois as mini-aposentadorias permitem este teste de percepção pessoal e financeira
  5. Começar algo novo: Em seu trabalho diário possivelmente você não terá tempo e estímulo para iniciar algo novo, um hobby, aprender algo novo, escrever, tocar um instrumento, etc.
  6. Menos arriscado: Abandonar a profissão para sempre e nunca mais receber um tostão pelo seu trabalho pode ser algo que te deixe pensativo. Tirando um tempo sem o compromisso de não voltar mais a exercer sua profissão tirará um peso do seu plano e suas costas.
  7. Mais fácil explicar: Aposentar-se cedo pode gerar muitas perguntas difíceis de responder e mesmo certa discriminação (do tipo vagabundo). Tirar estes períodos sabáticos são muito mais fáceis de explicar se tiver que.

 Muitas pessoas pensam que fazendo isso vai adiar ainda mais FIRE, mas na verdade estas mini-aposentadorias vão permitir você experimentar se é isto realmente que você quer para o resto da vida:
As mini-aposentadorias também nos deram a chance de descobrir como realmente queríamos que nossa vida se parecesse. Muitas vezes as pessoas trabalham em um plano de FIRE por uma década, com base em uma suposição do que eles acham que vão querer, apenas para descobrir, eles realmente não querem essa vida.

[Chautauqua FIRE em Portugal em Set. 2019 - confira ]  

Claro que não são só vantagens. Você que, assim como eu, tem um emprego de alta demanda que não te permite negociar e tirar tempo livre dificilmente poderá fazer isto ou terá que recomeçar a carreira de baixo, mas quem tem um emprego regular de fácil recolocação é uma opção bem interessante.

E você caro leitor, leu a entrevista? O que achou das mini-aposentadorias no caminho FIRE? É algo que você faria? Comente abaixo

Citação e crédito total as entrevistas publicadas por M-R e jlcollins


45 comentários:

  1. Minha aposentadoria perfeita seria com milhões na conta enquanto arrisco 10 mil reais no mercado financeiro de criptomoedas.

    Amo esse mercado, é fantástico pra mim rs. Ficaria viajando por ai, enquanto faço um trade aqui, um trade ali...De boa. Tem que fazer o que gosta. Gosta de abrir um negócio, abra, quer só viver em hotel, viva, se não tem paciência com criança pequena, não tenha filhos e pronto.

    E assim vai. Queria ver a cara de quem disse em 2012, 2013 que o mercado de criptomoedas iria acabar, que era pirâmide...Nunca vai acabar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá PC, não tem muito a ver com o tema mas sim, cada um tem que fazer o que gosta ao conseguir se livrar do trabalho por dinheiro. Abcs

      Excluir
  2. Olá AA40,

    Muito bom. O livro "Trabalhe 4 horas por semana" fala das mini-aposentadorias. Essa é uma ideia bem bacana. Eu pretendo fazer um teste daqui a um tempo pedindo uma licença não remunerada do meu trabalho.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Show de bola, isso também passa pela minha cabeça!

    Assim como o Cowboy, também tenho vontade de tirar uma licença não remunerada e tirar um período sabático (um ano talvez). Porém se eu fosse fazer isso gostaria de ter rendas extras que, junto aos proventos dos ativos, pudessem me sustentar nesse período, sem dilapidar o principal do patrimônio.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre melhor quanto tivermos uma renda que cubra boa parte ou a totalidade dos custos de ficar parado, mas isso já seria praticamente FIRE. Se conseguirmos fazer isto aos poucos durante a busca é que fica interessante. Abcs

      Excluir
  4. Acho esse negócio de dar um tempo bem mais fácil pra quem mora fora. A autora é canadense. Viajou bastante em um motorhome, ou seja, sem pagar hospedagem. Onde, aqui no Brasil, vc tem segurança pra estacionar um motor home e passar a noite? Quanto custa um motor home aqui?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim mas vc precisa adaptar para a realidade daqui. Não temos nenhuma cultura nem infra para motor home no Brasil mas temos outras opções. Não precisa ficar necessariamente no Brasil, eles passaram 4 anos na Europa tbm. Abcs

      Excluir
  5. Atiçou a pulga atrás da minha orelha.
    Vou começar a planejar algo desse tipo, para daqui uns 2 ou 3 anos.
    Obrigado por sempre trazer posts relevantes para a comunidade.

    ResponderExcluir
  6. Vou tirar um mês em Londres esse ano , mais meu sonho são as Road trips queria fazer três Europa, Brasil America latina e EUA, Essas mini aposentarias se encaixam bem nos meus planos.Pois não tenho essa vontade de ficar de boa pra sempre minha independência financeira, seria, moradia água luz net alimentação e uma sobrinha, ai faria uns rolinho aqui revender uns produtos. Flipar comércios. E ir levando a vida depois tem um reforcinho do inss. o mais difícil e um plano de saúde na IF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roads trips tbm são minhas paixões.
      Só lembrando que FIRE não é ficar de boa para sempre, mas sim poder fazer o que quiser com o tempo não gasto com o trabalho. Abcs

      Excluir
  7. Assim como o Cowboy, também conheci o conceito de Mini-aposentadorias no livro Trabalhe 4 horas por semana (recomendo a leitura). Realmente é algo que se bem planejado, torna o caminho até o FIRE muito menos tortuoso. Porém, como eu disse, deve ser bem planejado, senão acaba se tornando tempo livre desperdiçado. Se bem que fazer NADA às vezes também é muito bom. rs

    Att,
    Investidor Estrategista

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, esse tempo precisa ser planejado para ser ocupado com sabedoria e não só "curtição". Vou tentar ler esse livro. Abcs

      Excluir
  8. Parei de ler no "Depois de ter um pouco de liberdade financeira, é possível negociar um mês de folga"....kkkk Brincadeira li até o fim sim, mas eu invejo aquelas profissões em que é realmente possível negociar algo diferenciado com o patrão, no meu caso nunca aconteceu pq sempre trabalhei em empresas com literalmente mais 3 mil pessoas fazendo exatamente oq eu faço e se abrirem excessão para um ja viu né? Ser apenas mais um número na empresa tem suas vantagens mas também desvantagens, e uma dessas desvantagens é ser absolutamente substituível e por isso eu nunca conseguiria colocar meu chefe contra a parede para conseguir uma mini aposentadoria.

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É 365, como escrevi no final, isto não é para todos não. Minha profissão jamais permitiria isso, nem a sua pelo visto. O lado bom de ser substituível é que teoricamente se vc é qualificado arruma emprego fácil na concorrência e ai pode curtar uma mini-retirement no intervalo. Abcs

      Excluir
  9. Temos que lembrar que esse tema é importante para os americanos pois eles não tem férias de 30 dias, diveros feriadões,etc.. como no Brasil.
    Lá em geral se negocia os "day offs" no contrato de trabalho, mas dificilmente se consegue mais que 15 dias/ano e geralmente se impoe regras que nao se pode tirar mais que 5 dias. Além disso, lá nao se tem essa cultura brasileira de faltar ao trabalho para resolver problemas pessoais (medicos, burocracia, etc..) e com isso os "days offs" acabam sendo usados frequentemente para se ter uma folga para resolver questões do cotidiano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. You tell me. Nem dentista consigo ir aqui agora. Férias 16 dias ano não remuneradas. Punk.

      Excluir
    2. Mas o fato das férias não serem remuneradas não é problema. Aqui no Brasil as férias são "remuneradas" e não tem emprego e quando tem a média salarial gira em torno de R$2000,00. É um direito, digamos, fake, né? Um abraço e parabéns pelo texto!

      Excluir
    3. AA40, vc voltou a morar nos EUA qdo? Perdi essa parte...

      Excluir
    4. Voltei por +2 anos. Apesar do trabalho ser péssimo e sem folga, vai turbinar minha FIRE em alguns anos.

      Excluir
  10. Eu gosto bastante da ideia de mini retirement. Ja tive varios, por estudos, por mudança de trabalho, por mudança de cidade. Sempre planejei ter essa folga entre o final de uma etapa, início de outra. Priorizei esse flexibilidade profissional e acho que valeu a pena. Eu gostaria de estar mais consciente sobre FIRE mais cedo, pois poderia ter aproveitados minhas “mini aposentadorias” como mais sabedoria. Acho que desperdicei um certo tempo buscando mais especialização na minha área. Hoje não vejo essa ultra especialização de forma tão positiva. Acho que se vc tem um bom network na sua área profissional, uma recolocação fica bem mais fácil. Além disso, precisa ter uma certa sensibilidade para o momento econômico do país e da sua profissão. Precisa saber a hora certa de sair e voltar. Conseguir desapegar da estabilidade do emprego não depende apenas da área profissional, mas de perfil pessoal. Muitos colegas na minha área nao conseguiam fazer o mesmo. A minha primeira meta financeira foi ter um ano de despesas guardada a fim de possibilitar essa flexibilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc ABM. Não entendo esse pessoal que fica a vida toda estudando, faz mestrado, doutorado, pós, pós da pós...quando que vão obter o lucro de tanto estudo? Estão estudando por esporte? Qual o objetivo final? Enfim cada um faz suas escolhas mas eu tbm já disse chega e não vou mais me especializar, um MBA foi o máximo que fiz em termos de pós graducao.
      Hoje em dia é foco em FIRE e curtir a vida que é tão curta e passageira que temos que ter foco senão passa e não fizemos nada. Abcs

      Excluir
    2. Eh isso mesmo AA40, assino embaixo. Em pensar que se eu lesse seu comentario há cinco anos, discordaria totalmente... Vivendo e aprendendo. Acho que o maior desafio de quem se dedicou muito a uma profissao, a construir uma carreira, é buscar a sua identidade fora dela.

      Excluir
    3. Essa paranóia brasileira por mais diploma, e diploma, e outro diploma é uma aberração reforçada pela midia que distorce tudo em matérias mal feitas sobre "falta de mão de obra qualificada". As instituições da educação privada adoram!

      Nossa mão de obra é desqualificada pela falta de qualidade/baixo aprendizado e nao pela quantidade de diploma, pela falta de engajamento e cultura organizacional, pelo estilo do jeitinho brasileiro e por cetta acomodação e auto limitação amparada na legislação trabalhista atrasada e paternalista.
      Na minha visão, a Graduação, pós, MBA, etc.. tem que ser analisado como um investimento e deve ter o mínimo de expectativa de retorno que o justifique.

      Excluir
    4. Concordo plenamente com vocês! No Brasil, existe um fetiche por educação, estudos etc. Parece que é o investimento perfeito: quanto mais tempo de estudo, mais dinheiro você vai receber. Mas não é linear assim.

      O negócio é ter o mínimo de estudo técnico necessário e o máximo de prática possível. Assim, é mais provável que nunca falte emprego.

      Excluir
    5. Aí meu deus esse tema é complicado.. e eu que perdi 3 anos preciosos fazendo não só um mas DOIS mestrados acadêmicos bizarramente demandantes em anos q o Brasil simplesmente bombou. Se tivesse ido trabalhar depois da faculdade já tinha feito 2 mini aposentadorias e já seria FIRE rsrsrs
      M

      Excluir
    6. Pois é, as pessoas precisam pensar nisso como um investimento que tem que dar lucro e muitas vezes não dá. Estudar sim mas tem um limite que isto vai retornar.

      Excluir
    7. Acho que o lucro entra na equação, mas não deve ser a única variável. Por exemplo, muita gente faz doutorado já sabendo que quer ser professor universitário. O doutorado provavelmente em nada ajudará no mercado de trabalho, mas é praticamente um pré-requisito pra alcançar o sonho de ser professor de universidade pública.

      Excluir
    8. Sério que alguém sonha em ser professor. Quanta falta de imaginação

      Excluir
  11. Gostaria de fazer uma pergunta: Sua estratégia de independência financeira é baseada em Renda Fixa?

    Mini aposentadorias no Brasil pra quem é assalariado é complicado, até porque a grande maioria dos empregos e empregadores nem tem condições de permitir isso.
    Mas como foi citado mais acima o Brasil já tem um número razoável de feriados e férias de 30 dias.
    No fim das contas as mini aposentadorias de muitos se limitam a essas datas. Mas acho fundamental que esses períodos fora do trabalho ou sem trabalho, sejam períodos de férias para a mente, não adianta muito não estar no trabalho mas estar pensando nele.
    Viver pro trabalho faz com que as pessoas nem consigam pensar direito em outras alternativas de vida. Outro(s) possíveis empregos, investimentos etc.
    Ficando assim amarrado por anos a fio na mesma rotina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 80%RF 20%RV mas quando atingir FIRE será 100%RF. Objetivo não é ficar rico mas viver de renda.

      Excluir
    2. Fiz a pergunta porque hoje a RF é uma péssima aliada na conquista da IF.

      Excluir
    3. Sim tenho recebiso estas perguntas com mais frequência agora mas isso é cíclico. Há 3 anos nao tinha melhor agora tá ruim, daqui a 3 anos vai tá bombando denovo. O inimigo da construção de patrimônio é ficar girando com ele. Em tempos ruins de RF, foque nos aportes e no máximo aumente sua exposição em RV a 20%. Este é minha estratégia e não quer dizer que está certa. É a que me sinto bem. Vou postar sobre isso. Abcs

      Excluir
    4. Eu nçao diria que a RF e uma "péssima aliada", mas na realidade dos juros no Brasil hoje obviamente a jornada para atingir FIRE pode ser mais longa.
      Eu sempre aportei mais de 70% em RV e hoje, atingindo o FI eu mudei para 50% RF, 30% RV e 20% fundos multimercados.
      Também nao concordo que girar o patrimonio seja "inimigo da contrução de patrimonio", sou a prova viva que não. Se o cenario mudou, e tem uma analise segura de outras opççoes, porque nao mudar?
      Não me fecho à nada, não sei tudo, aceito mudar, mas analiso com bastante critério.
      obs.: dei intrevista a pouco tempo e disse que nao me interessava por FIIs, agora acabei de fazer aporte em 1 e devo entrar em outros. Frutos dos comentarios que me fizeram reanalisar uma opção de investimento que eu tinha descartado há algum tempo e nao havia analisado mais.
      Nada é absoluto!

      Excluir
    5. Mais longa de alguém investindo em RF nos EUA e Europa? Tudo é relativo. Aqui eles se matariam para ter 4.5% ou 5% acima da inflação, ai o pessoal desdenha. Tão mal acostumado.
      Já girei patrimônio no início da minha jornada e perdi muito dinheiro. Vc pode dar sorte e acertar o "time" como provavelmente vc fez mas pode dar azar como foi meu caso. Ninguém, absolutamente ninguém sabe o futuro, no máximo vc chuta baseado am alguns achismos e histórico mas ai vc precisa mudar seu foco o que não quero fazer ainda.
      Prefiro focar na minha profissão aportar o máximo - no exterior - , deixar meus investimentos no BR quietos em modo passivo (como constatou a Fidelity, os clientes com maior ROI foram os que já haviam morrido e nao alteraram suas carteiras por décadas). Mas isso é o AA40, que é proibido pelo empregador em comprar ações diretamente. Vocês que acham que podem bater o índice tem mais que ir pra bolsa mesmo.

      Excluir
    6. Ja acertei e errei muitas vezes, mas acertei mais do que errei e assim mantenho meu patrimonio crecendo muito acima do CDI desde 2012.
      Outro detalhe é que girar patrimonio nao significa mover de RF para RV. Voce pode girar o patrimonio, por exemplo, saindo de taxa pré para IPCA+, de pós fixado qualquer para pré, de Tesouro para CRI/CRA, etc, etc, etc.

      Excluir
    7. Sou o anon 08:34 e 15:36

      Disse que a RF é uma péssima aliada na busca pela IF. Pra que já tem uma semi IF ou mais entendo perfeitamente colocar a maior parte do patrimônio em RF afinal a proteção nessa fase passa a ser ainda mais importante ao meu ver.

      Mas e pro micro investidor? Aquele cara que ganha 2, 3k/mês.
      Investimentos em RF geralmente tem melhores rendimentos pra investidores que podem investir quantias mais altas ou por longos períodos.
      Um cara que tem 30, 40, 50K pra investir vai ficar indo atrás de retorno de 0.80, 0.90 de CDI com os juros de hoje?
      Pode sr que daqui a 3, 4 anos a situação seja diferente, mas hoje é desencorajador, a IF virá depois de muito tempo.
      Quem quiser adiantar isso tem que se arriscar mais. RV é uma possibilidade, lógico, sabendo usar.
      Depender sé de RF é complicado...

      Excluir
    8. Ms AA40, hj tá difícil 4,5% acima da inflação na RF. CDI bruto da menos de 3%. Mesmo no tesouro IPCA pro longo prazo já tá abaixo de 5%.. tira taxa 0,3 mais imposto de renda e já dá uma TsR abaixo dos 4%..

      Excluir
    9. Anon, tá difícil sim mas o que poucos se dão conta é que pode-se fazer um "trade" muito bom no TD IPCA 2035. A reforma da previdencia ainda não está toda precificada e é provável que saia. Comprando agora e saindo a reforma os juros vão cair ainda mais e isso vai turbinar seus ganhos no 2035. Isto vai requerer vender antes do vencimento mas não deixa de ser uma estratégia interessante. Se por acaso a reforma nao sair ou sair incompleta, no máximo vc carrega até o vencimento e consegue os juros acordado hoje de IPCA+4,83% brutos.
      Quem se sente a vontade com RV fiquem a vontade, só acho que já passou da hora de entrar pois isso foi em 2016, mas msm assim vejo que ibov por ir a 105k ainda este ano. Abcs

      Excluir
    10. AA40, eu penso que sua visão da RV é muito baseada em Buy and Hold.
      O Brasil é o paraiso da especulação, aqui analise fundamentalista nao funciona muito, aqui o jeito e ler muito e tentar surfar a onda da especulação pra ganhar dinheiro.

      Excluir
  12. Mini aposentadoria pra mim seria trabalhar meio período. e não tirar 30 dias de férias. Isso já faço trabalhando 40 hrs semanais. Mas se algum dia alcançar uma IF que pague 50% do meu custo de vida, já poderia pensar em trabalhar menos horas por dia.

    abs e bons investimentos

    ResponderExcluir
  13. Muito interessante as mini aposentadorias, eu atualmente não tiro férias nem de uma semana cheia...a anos assim nesse ritmo.
    Nem deve ser saudável tal pratica. Pausas de fim de semana apenas, bom assunto para trabalhar e pensar...vou levar em consideração na minha jornada, que começa agora em 2019:
    https://semeadorfinanceiro.wordpress.com/
    Semeador

    ResponderExcluir
  14. Olá amigo AA40!

    Muito bom o seu texto. Gostamos muito. A propósito, estamos colocando em prática justamente essa filosofia de mini aposentadorias com os 30 dias ininterruptos de férias. Deu super certo pra gente!

    Quem quiser conferir o resultado, é só acessar: Mini aposentadoria na prática: férias com 30 dias por ano ao estilo Timothy Ferriss.

    Forte abraço da família Sou Poupador!

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.