Subscribe

ETF Talk: Fundos e ETFs específicos para aposentadoria (TRFs)

No quarto post da série ETF TALK do AA40, vamos falar um pouco sobre os quase desconhecidos Target Retirement Funds, Target-Date Funds e ETFs de alocação de risco. Pode ser mais por curiosidade apenas, já que acho que vocês não vão migrar para eles, mas mesmo assim, let's talk ETF?



Os TRF e TDF são fundos-alvos de aposentadoria, ou seja, são instrumentos projetados para ser o único veículo de investimento que um investidor precisa usar para investir para a aposentadoria. Também são chamados de fundos para o ciclo de vida ou fundos baseados na idade. 
O conceito é simples: escolha um fundo, coloque o máximo que puder nele e depois esqueça-o até atingir a idade de aposentadoria. O fundo fará todo o trabalho de rebalancear periodicamente, mantendo a alocação entre renda fixa e renda variável proporcional a sua idade conforme os anos forem passando.


MUTUAL FUNDs e ETFs

Estamos falando de EUA. Existem duas classes de instrumentos financeiros por lá, os velhos fundos mútuos (Mutual Funds) e os conhecidos ETFs.
A maioria ou todos os TRFs são mutual-funds e desde 2011 com a entrada em vigor do FATCA, praticamente todas as corretoras americanas tornaram Mutual Funds inacessíveis a não-residentes fiscais americanos. Vamos falar deles mesmo assim, já que muitos de nossos leitores são de fato residentes fiscais americanos.

Fundos Mútuos do tipo Target Retirement Date:

Vamos usar aqui como exemplo a Vanguard, talvez a maior gestora de TRFs dos EUA no momento. Ela possui os seguintes fundos de fundos disponíveis (clique para ampliar):
Fonte: Vanguard.com - Clique para ampliar

Você apenas precisa definir qual o ano que pretende se aposentar e escolher o fundo correspondente mais próximo desta data.
Vamos supor que eu ainda vou trabalhar 20 anos e quero me aposentar ao redor de 2040. Vamos explorar um pouco mais o fundo "Target Retirement 2040":

Segundo o prospecto, o fundo 2040 cobra 0,14%aa de taxa de administração e é destinado para quem quer se aposentar entre 2038 e 2042. Possui um investimento mínimo de $1000 e possui market cap hoje de mais de 32 bilhões de dólares, ou seja, é gigantesco.
A alocação inicial do fundo é: 

A alocação de ativos do Fundo se tornará mais conservador ao longo do tempo, o que significa que a porcentagem de ativos alocados para ações diminuirá enquanto a porcentagem de ativos alocados a títulos de renda fixa aumentará a cada ano que se passar, até chegar na alocação final e mais conservadora do "Target Retirement Income Fund":

Fonte: vanguard.com

Não existem só MFs da Vanguard. A maioria das grandes gestoras possuem TRFs. A Fidelity possui a linha Freedom, a BlackRock tem a linha LifePath, o JPMorgan tem a linha SmartRetirement, Schwab a linha Target etc.
 

ETFs

Como falamos, só existem target retirement funds do tipo mutual funds. Já ETFs do mesmo tipo (que são os únicos que brasileiros não-residentes fiscais americanos podem investir) foram extintos em favor de ETFs do tipo alocação de risco. Eles quiseram retirar o termo "aposentadoria ou retirement" do nome para assim atrair mais investidores que não buscam a aposentadoria propriamente dita como objetivo.

Os ETFs de aposentadoria podem ter desaparecido, mas a alocação de ativos permanece mais viva do que nunca e os ETFs de risco-alvo permitem que os investidores invistam de acordo com seu perfil de risco, por exemplo, "agressivo", "moderado" ou "conservador", de forma permanente. 
Atualmente, dois gestores oferecem ETFs de risco-alvo: A BlackRock, por meio de sua linha iShares, e a Invesco, como patrocinadora dos fundos PowerShares. A família iShares - e seus ETFs de ETFs - domina o espaço, por isso vamos falar deles então:

Os ETFs


Clique para ampliar - Fonte: iShares Blackrock

Como podemos ver acima, os fundos, criados em 2009, cobram uma taxa de administração de 0,31%aa, um tanto mais alta que os ETFs de mercado amplo. Com exceção do AOK, todos os outros possuem mais de 1 bilhão sob gestão, o que não é nada mal. O Yield deles também estão acima de 2%aa, superando a maioria dos ETFs de mercado total.

Principal Diferença

Diferentemente dos TRF (Mutual Funds), estes ETFs são de alocação fixa e não variam conforme os anos forem passando. 
Você precisa montar sua estratégia conforme os anos forem passando, migrando um ETF para o outro, conforme esta ilustração abaixo, fazendo o que é conhecido no mundo das finanças como "glide path" ou "planando até o destino" em tradução livre.
Fonte: wealthmanagement.com

Como estes fundos são geralmente utilizados dentro de contas aposentadorias americanas onde não há cobrança de Imposto de Renda ao vender, o investidor não residente precisa ficar atento, pois ao vender para migrar para um ETF de menor risco, poderá haver ganho de capital e taxação de IR no Brasil, por isso é recomendado fazer aos poucos e tentar ficar dentro do limite de R$ 35.000 mensais de isenção.

Conclusão

Os fundos de data-alvo para aposentadoria fornecem uma das maneiras mais simples de economizar para a aposentadoria sem perder ou investir tempo nenhum. Apenas um fundo ou ETF resolve tudo. Mesmo simples assim, ele provém retornos em par com o mercado em si por utilizarem índices em sua composição. 
Contudo, não residentes fiscais americanos não conseguirão comprar mutual funds, devendo então recorrer a ETFs de alocação de ativos, já que não existem ETFs de data alvo de aposentadoria, e construir seu próprio plano, migrando de um ETF mais agressivo para um mais conservador a medida que a data da aposentadoria se aproximar.
Apesar de sua simplicidade, os investidores que usam fundos com datas-alvo precisam estar atentos à alocação de ativos, taxas e risco de investimento.

Aqui não podemos recomendar investimento nenhum e a maioria dos nossos leitores, com algum conhecimento financeiro, vão ignorar a ideia, afinal, já nem gostam de ETFs e preferem achar que conseguem melhores retornos comprando ações individuais - ledo engano no longo prazo. 
Contudo, pessoas comuns que buscam simplicidade, não gostam de estudar investimentos e possuem profissões que demandam todo seu tempo e atenção, estas estratégias simplificadas e mesmo ETFs de índices amplos como S&P500 ou mercado total podem ser a única coisa que elas precisarão para garantir a aposentadoria, ou mesmo FIRE, sem se preocupar com os meandros do mundo dos investimentos, que, muitas vezes, deixam até os investidores mais experientes reféns de notícias e da volatilidade do dia a dia. E o melhor, vão bater o rendimento de 90% dos "experientes stock pickers" no longo prazo sem ter praticamente nenhum trabalho. 

E você, conhecia os TRFs e ETFs de alocação de risco? Comente abaixo:





Isenção de responsabilidade: Todo conteúdo publicado neste site baseia-se no direito de expressão garantido nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Não somos profissionais de investimentos nem consultores financeiros licenciados. Nenhum ativo e/ou estratégia de investimentos aqui mencionados deve ser considerado indicação de investimento. Este blog representa apenas opiniões e decisões pessoais, que podem não ser apropriadas para outros investidores. Por favor, use o bom senso e/ou consulte um profissional de investimento certificado antes de investir seu dinheiro. AA40 não é responsável pelos resultados de suas decisões, nem responsável pelos comentários postados pelos leitores ou pelo conteúdo de quaisquer sites vinculados. Este blog deve ser visualizado apenas para fins educacionais ou de entretenimento. Resultado passado não é garantia de resultado futuro. Não copie nosso conteúdo sem citar a fonte e pedir autorização.

12 comentários:

  1. pARABENS AA40, SEMPRE OTIMAS PUBLICAÇÕES.
    TEVE UMA PUBLICAÇÃO QUE VOCÊ FEZ A UM TEMPO A TRAZ SOBRE CORE (NUCLEO E OS SABTELITES), NO CASO ESSES FUNDOS DE APOSENTADORIA SE ENQUADRAM NESSES ETF´S?
    VOCÊ VE COMO O MERCADO DOS EUA ESTÁ MUTO A FRENTE DO BRASIL ATÉ PARA A APOSENTADORIA, APRESENTANDO INSTRUMENTOS DE BAIXO CUSTO QUE AJUDAM A POPULAÇÃO.
    DEPOIS CASO TENHA TEMPO SERIA LEGAL FAZER UMA COMPARAÇÃIO DE DESEMPENHO DETSES FUNDOS DE APOSENTADORIA X ALOAÇÃO DE CARTERIA DE ETFS QUE SEGUEM MESA ESTRATEGIA - EX: VOO 30% / VTI 20% / JPST 40% / QQQ 10% - ALGO DO TIPO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Maguines. Este foi mais por curiosidade mesmo, acho difícil algum brasileiro investir em algo tão simples. Geralmente o povo prefere o mais complexo pois acha que por ser complexo deve dar mais lucro !
      Sim estes ETFs e MFs seriam o núcleo da carteira, ou até a única coisa que vc precisa ter em carteira. Isto simplifica muito. Imagina alguém que trabalha muito, tem dois empregos, ou então trabalha a noite e dorme de dia, ou faz plantão, enfim vive em função do trabalho e não consegue acompanhar investimentos mas quer investir para a sua aposentadoria obviamente. Não há melhor que um fundo destes e colocar um aporte automático todo mês. Muitos são oferecidos em contas de previdência privada- os 401k aqui.

      Já os ETFs de perfil de risco (AOx) também são muito simples mas não mudam a alocação conforme o tempo passa, este é o único porém. Mas se vc escolher o famoso 60/40 de um ETF como o AOR, também não há com o que se preocupar. Ah é muito agressivo para quando estiver aposentado? Só comprar um ETF de bonds e colocar dinheiro nele tbm conforme a aposentadoria ou FIRE for chegando.
      Boa ideia deste comparativo, mas no caso do AOR, deverá ser 60% do desempenho do VOO e 40% do desempenho de um BND ou IUSB por exemplo. Não tem muita matemática não, é simples e a beleza deles está nisso. Abcs AA40

      Excluir
  2. Não entendi o motivo da taxa de administração destes ETFs serem tão altas, se tudo o que fazem é balancear na sua carteira outros ETFs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basicamente por serem fundos de fundos (Etf de etfs mais especificamente) ai tem o custo de adm do ETF somado ao custo de adm do ETF holding. Nao chega a ser um absurdo 0.25% mas nao é barato nos EUA não. Abcs AA40

      Excluir
    2. Pois é achei bem legal a proposta destes ETFs, porém caros pelo que fazem. Prefiro eu mesmo fazer a alocação de ativos entre o VT e algum ETF de renda fixa.

      Excluir
  3. Parabéns AA40 pela publicação bem elucidativa. Atualmente viso migrar parte do patrimônio para fora do país, visando ETFs e Ishares domiciliados na Irlanda para reduzir os impostos. Outra parte ainda vislumbro manter aqui. Verifiquei que o Itaú agora está com um Fundo "Carteira Internacional Itaú" onde o mesmo possui rebalanceamento em sua estrutura de Ishares da Black Rock em 9 segmentos: Ações EUA, Países Desenvolvidos, Emergentes, Japão e Europa, RF em Títulos Tesouro EUA, Inflação EUA, High Yield EUA, Crédito Países Emergentes e Hedge em Ouro. Apesar da taxa de adm. ficar entre 0,90% e 1,05%, você acredita ser uma boa opção temporária para quem visa mandar aos poucos os aportes lá para fora? Atualmente não decidi qual porcentagem apostar em ETFs e qual deixar em reservas de oportunidade aqui no país. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu anon. Olha, 1% aa para investir de forma passiva é MUITO caro. Fosse no máximo 0,3% tudo bem, até seria. Se esta é uma opção temporária, por que não usar IVVB11 ou esperar acumular mais e mandar para fora?
      Veja o que acontece na Argentina onde o cambio oficial é 77x1 e o usado nas ruas e comércio é o paralelo (blue) a 170x1. Isto para mim é motivo suficiente para evitar fundos cotados em reais sujeitos a câmbio, não é mesma coisa que ter dólares no exterior, fora do sistema e do cambio oficial que as vezes nao é o cambio real. No exterior você consegue liquidar e sacar e gastar em dólares se preciso, numa eventual 'argentinização' da nossa economia. ABcs AA40

      Excluir
    2. Certo. Considerando o investimento em ETFs via Irlanda hoje de USD50.000,00 numa situação hipotética de R$5,62. Supondo que daqui 2 anos esses ETFs valorizem para USD60.000,00 e o dolar no período esteja em R$6,50 e eu queira retirar USD10.000,00. O IR incidente descontaria apenas a valorização do ETF no período (20%), ou consideraria a variação cambial (15,66%) também? Grato

      Excluir
    3. Se você "retirar" em dois meses diferentes, você poderá evitar o IR por ficar abaixo dos R$ 35k de isenção.
      Mas caso aliene os $10k de uma vez, ai vai depender da origem do dinheiro, se estes 50k são enviados do Brasil feito cambio ou se eles estão no exterior já.
      Este link explica bem cada caso:
      https://www.investidorinternacional.com/tributacao-de-investimentos-no-exterior/#Impostos_sobre_o_ganho_de_capital_%E2%80%93_Recursos_originariamente_em_reais

      Abcs-AA40

      Excluir
    4. https://www.comoinvestirnoexterior.com/declarar-ganho-de-capital-no-exterior/

      Excluir
  4. Muito obrigado pelo breve retorno. No caso de investir todo o capital da CC da Interactive Brokers em ETFs irlandeses "Accumulating", o pagamento das taxas da corretora podem ser descontadas diretamente das cotas dos ETFs investidos, ou terei que deixar sempre um valor disponível na CC? No site JustETF é possível em algum filtro visualizar os ETFs que pagam dividendos frequentemente? Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, como sou RA não tenho conta na IB mas sim na Fidelity. Sugiro falar com o BPM que possui conta nela e conduz o ótimo site https://www.comoinvestirnoexterior.com/abrir-conta-na-interactive-brokers/

      Quanto ao filtro, creio que não, apenas o tipo, se distribuem ou acumulam, frequência não encontrei mas basta colocar o nome completo do etf ou o ticker no google e abrir o prospecto e a lâmina que estará lá. A grande maioria dos que distribuem o faz trimestralmente. Abcs AA40

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog ou autores do AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.