Subscribe

IPCA, Preço da Gasolina e a grande tacada da Petrobras

O IBGE anunciou hoje o IPCA de dezembro de 2017. O índice fechou em 0,44% (bem acima do esperado pelo mercado que era 0,28%). 
No acumulado de 2017 o índice oficial de inflação fechou em 2,95% (menor desde 1998), mas dando claros sinais gráficos que vai voltar a subir. Os grandes vilões foram passagens aéreas com aumento de mais de 22% e claro a gasolina com aumento médio de 2,26% no mês. Sobre a gasolina é queremos comentar um pouco mais a seguir:

Não é de hoje que há uma grande desconfiança se o IPCA é mesmo confiável e se não é, de alguma forma, manipulado pelo governo para mostrar uma saúde da economia melhor do que realmente está e fazer com que os juros caiam artificialmente (sem que inflação real também caia, diminuindo o rendimento real das aplicações), o que seria péssimo para o investidor de renda fixa. 

Em tempos como os atuais, onde o IPCA é o menor em décadas mesmo com a gasolina não parando de subir nunca, este sentimento parece fazer ainda mais sentido. Na prática não se vê queda nenhuma nos preços de nada.

O IPCA e o preço da Gasolina

Embora o IPC-A (A de amplo) seja baseado na variação de preços de mais de 460 items (veja a lista), a população em geral não é afetada por todos eles. Temos na lista por exemplo, preço de  assinatura de revistas, telefone fixo, máquina fotográfica, cigarro, plano de saúde, areia, telha e muitos outros que podem não ser aplicado ao seu dia a dia. 
Pressupondo que o IPCA não seja manipulado pelo governo (que é o que todos esperam), a forma com que ele é calculado é que deixa a sensação de não ser um número que retrata a realidade.
Na realidade, um índice de preços como o IPCA raramente representará seu índice de inflação pessoal. A gasolina, por exemplo, pode ter (e geralmente tem) um peso muito maior na inflação de muitos brasileiros que utilizam o carro para trabalho ou para locomoção diariamente do que centenas de items da lista avaliada pelo IBGE.

Veja no gráfico acima que mostra a relação entre IPCA e o preço da gasolina. Veja que não são tão correlacionados assim. Quando o IPCA começou a cair em setembro de 2016, o preço da gasolina continuou estável ou aumentou durante praticamente todo o período. Veja que a tendência não é a mesma, pois o peso do preço da gasolina no IPCA não é tão alto quanto deve ser no seu índice de inflação pessoal, que certamente deve ter menos de 460 items no mês.


A tacada de mestre da Petrobras que nós estamos pagamos

Em Junho de 2017 a Petrobras espertamente decide mudar sua política de reajuste de preços dos combustíveis para (agora que o preço do petróleo está lá embaixo) seguir o mercado internacional, permitindo até mesmo alterações diárias de preço (aproveitando que o povo viu via lava-jato que a corrupção esgotou os caixas da empresa assim a opinião pública não seria tão negativa aos aumentos de preço).
Como a Petrobras baseia grande parte da formação dos preços na cotação do petróleo tipo Brent, na prática, é o mesmo que ela ter "comprado" (é como se todo brasileiro tivesse entrado vendido num claro padrão gráfico OCOI) o gráfico abaixo quando o Brent estava a praticamente $40 o barril. O petróleo não parou de subir deste então e já beira a casa dos $70 dólares o barril. A gasolina que o cidadão paga, naturalmente, está seguindo a tendência e estamos pagando muito mais de R$4 o litro. 
Imagine você se o Brent chegar a $110 o barril, quando estará a gasolina no Brasil? Quem entende de análise técnica pode perceber que rompemos uma importante resistência gráfica nos $66 e agora o caminho está livre rumo aos $110. Provavelmente veremos a gasolina indo acima de R$ 5 o litro ainda em 2018.

Veja, porém, que de julho de 2014 a janeiro de 2016 tivemos uma queda de 70% no preço do Brent. Ai perguntamos, você viu o preço da gasolina cair 70%? Alias, você viu o preço da gasolina cair algum dia na sua vida? Só vai ter reajuste quando subir e quando cair vai cair na mesma proporção? Sabemos que no Brasil isto não acontece.


Vejam vocês como é o preço da gasolina em países onde a flutuação de mercado sempre seguiu o mercado internacional e é bidirecional, ao contrário do Brasil:
Preço médio do galão de gasolina nos EUA nos últimos 10 anos - Fonte: Gasbuddy.com
Veja como o gráfico acima tem uma correlação com o gráfico do Brent anterior em quase 100% (observe o ano ao analisar o gráfico). 

Tudo isto é muito triste e revoltante para o cidadão que abastece no dia a dia e nem percebe injustiças como esta.  
Do ponto de vista puramente financeiro porém, a Petrobras fez um excelente negócio adotando esta política de preços e certamente beneficiará muito os caixas da companhia (se a corrupção tiver diminuído bastante com a lava-jato) e o preço das ações já mostram isto e mostrarão muito mais se o Brent realmente continuar sua tendência de alta de volta aos $110.

E você que não pode viver sem carro, está sentindo no bolso o preço da gasolina consumir grande parte de seu orçamento? Alguma ideia para reduzir este custo? Qual sua projeção para seu "IPCA" pessoal em 2018 ?



18 comentários:

  1. Comprar ações da Petro agora é um bom hedge para o bolso. Vc vai pagar gasolina mais cara mas vai ganhar qd o petróleo subir, kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente o que eu estava adicionando no texto Uó. Agora o pobre do cidadão comum que não sabe disso ou não tem dinheiro para investir está lascado mesmo! Nós ainda temos nossas petr4 na carteira mas pelo ritmo das coisas não sei se vai ser suficiente para comprar gasolina daqui a pouco.

      Excluir
    2. Eu nunca deixei de vender as minhas, pois é uma das duas ações brasileiras que possuem liquidez para fazer venda coberta. Vamos ver se agora recupero um pouco da queda rsrs

      Excluir
  2. De fato, o que mais importa a nível micro é a inflação pessoal/familiar.
    No nosso caso, por exemplo, apesar de toda essa alta no preço dos combustíveis, tivemos deflação nesse item. O truque: trocamos um carro maior e com motor 1.6 por um pequeno 1.0 do mesmo ano. Estamos gastando, em média, cerca de R$100 a menos do que antes. Além disso, liberamos cerca de R$25k para aportes. Nada mau!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente interessante isto. Estava também analisando isto, mas trocar um carro a gasolina por um a diesel usado para dar uma reduzida legal no orçamento. O jeito é este mesmo, achando opções e compartilhando com o grupo. Valeu Nazareno!

      Excluir
  3. Fala AA40,

    É, foi uma bela jogada da Petro. Resta saber se esta indo para os cofres da cia mesmo...

    Sobre a inflação pessoal, logo implemento uma lá no blog. Farei um acompanhamento por lá

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jogada de mestre, por isso to comprado nela. Esperamos que agora esteja indo mais para os cofres do que para os politicos....sempre continuará indo alguma coisa disso não dá pra ter duvidas infelizmente.
      O IBGE precisava lancar uma ferramenta que vc pudesse escolher os items do IPC-A para fazer uma cesta de items pessoais de inflaçào. Ai vc salvava isso e todo mês quando eles atualizassem, já atualizaria seu indice pessoal e vc receberia um email com seu indice...boa idéia essa minha, mas implementar dá trabalho e se nao for a iniciativa privada fazer, IBGE é que não vai! abcs

      Excluir
  4. Olá meu camarada! Bom post! Me adiciona ai no blogroll

    https://senhorbufunfa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu SB. Tá adicionado. Valeu por nos add tbm!

      Excluir
  5. Em relação ao preço da gasolina eu uso álcool (etanol) sai um 1,3 reais mais barato por litro e se andar devagar o consumo não aumenta muito, compensa bem, também tento andar de carro só o necessário.

    Abraço e sucesso em 2018.

    ResponderExcluir
  6. Olá AA40,
    Realmente a política de preços da Petrobras é incompreensível! Mas não vejo isso como tacada de mestre.
    A Petrobras está vendendo gasolina com uma suposta paridade, que não é tão parecida como você demonstrou. Esse movimento tornou atrativa a atividade de midstream, incluindo formulação de gasolina e diesel por parte das distribuidoras.
    O resultado disso foi uma perda de uns 30% do Marketshare e redução drástica da carga das refinarias.
    Hoje o Brasil importa diesel, exporta petróleo e tem um parque de refino com baixa utilização.
    Provavelmente os próximos balanços irão refletir isso.
    http://m.folha.uol.com.br/mercado/2017/06/1893968-importacao-de-combustivel-afeta-refinarias.shtml
    A reportagem é do meio do ano passado, mas pelo acompanhamento da balança comercial nada mudou.
    Isso é péssimo para balança comercial e reduz a rentabilidade da empresa.
    A quem isso interessa?
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Eu não sofro muito com isso pq não uso tanto os veículos, mas deve estar de lascar para quem abastece frequentemente. Aqui em Campinas os cartéis de postos de gasolina são um agravante para isso: não há concorrência, tudo combinado. E claro, sempre para cima, nunca para baixo... Lamentável..

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é André. Não sou contra a política de preços flutuantes, mas se isso tivesse sido sempre assim, como é nos EUA. Lá sim se vê os preços caindo e subindo de acordo com o preço no mercado internacional (veja aqui http://www.gasbuddy.com/Charts no gráfico de 10 anos) mas como bem falou, aqui é só para cima que oscila infelizmente !

      Excluir
  8. AA40,

    Lamentável o que acontece nesse país. Há somente aumentos e nunca quedas nos preços, pois a política muda sempre a favor do governo...

    A lista com 460 itens seria cômica se não fosse trágica. Em um país com uma renda média tão baixa, acho que soa até como um insulto ver itens como:
    2.01.02.06) FLORES NATURAIS
    2.01.02.02) CORTINA
    2.01.02.01) TAPETE
    4.02.01.03) INGRESSO PARA JOGO
    4.02.01.04) CLUBE
    4.02.01.05) INSTRUMENTO MUSICAL
    4.02.01.12) JOGOS DE AZAR
    4.02.01.11) BOATE E DANCETERIA
    3.01.01.08) TV POR ASSINATURA COM INTERNET
    o IPCA deveria ser feito baseado nos itens mais consumidos pela população em geral e um outro para os supérfluos. Acho que seria mais justo e refletiria a realidade.

    Seu blog é muito bom, te adicionei no meu blogroll.

    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inúmeros itens da lista realmente não se aplicam a população em geral. IBGE deveria ter uma ferramenta para permitir o cidadao comum montar o seu Indice de inflação pessoal (IPP).
      Adicionamos o seu blog ao roll tbm. abcs

      Excluir
  9. O povo tem que entender que ipca continua positivo não quer dizer que as coisas ficaram mais baratas e sim que o diminuiu o ritmo de aumento. Outro ponto que vi num comentário acima uma ferramenta para ipca pessoal seria fantástico... no meu caso a gasolina não me afeta muito pois agora energia e alimento pega mais firme no meu orçamento...
    Agora o governo aliviando um pouco na cide icms já ajudaria bastante ou melhor dizendo atrapalharia um pouco menos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é soldado. duvido muito que iBGE fará uma ferramenta assim, mas seria bem útil. Vamos pressionar, quem sabe a FGV consiga afinal é inciativa privada.
      abcs e sábios investimentos pra vc

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.