Subscribe

DESAFIO: Não utilize seu cartão de crédito por um mês

Sabemos que utilizar cartão de crédito no dia a dia tem inúmeros vantagens, dentre elas a maior segurança que utilizar dinheiro vivo, possibilidade de recuperar o dinheiro em casos de fraude, acúmulo de pontos e milhas para viagens e benefícios, dentre muitos outros.

Porém, ao utilizar o cartão de crédito para tudo, você perde um pouco a noção do real valor do dinheiro. O valor e a  "dor" de entregar uma nota de papel a tirando de sua posse. 
A diferença entre entregar algo real, no caso a cédula e não apenas ver um número a mais no seu extrato digital é grande e é explicada pela psicologia.
O fato de contar seu dinheiro e o maior tempo que leva-se para concluir um pagamento utilizando dinheiro vivo (considerando desde do saque no caixa eletrônico), faz com que a nossa mente o contabilize como tendo maior valor intrínseco do que o valor que cartão de crédito debitará da sua conta, com toda a comodidade e rapidez do processo.

Justamente neste efeito psicológico muitas vezes imperceptível é que mora o perigo do descontrole do orçamento mensal ou mesmo a diminuição da taxa de poupança mesmo para aqueles mais controlados e frugais. Você pode nunca parcelar uma fatura ou pensar que tem tudo controlado e usar o cartão como uma margem de segurança nos seus gastos mas mesmo assim, pela facilidade e praticidade do seu uso, ele fará com que você gaste mais do que se estivesse pagando com dinheiro vivo.

Em virtude disso, convidamos você a fazer um teste. Para isto, selecione dois meses bem típicos em ternos de gasto para você durante o ano (vale olhar o orçamento do ano passado) e com base nisso, no primeiro mês, utilize seu cartão de crédito normalmente, já no segundo, pague tudo em dinheiro vivo.
Aproveite que hoje é dia primeiro para começar o teste!

Veja qual o resultado no final do período. Qual o resultado psicológico e financeiro?
A ideia não é fazer você parar de utilizar o cartão de crédito, pois não há volta, mas sim estudar os efeitos psicológicos e financeiros do seu uso e principalmente fazer  com que você utilize melhor e mais conscientemente este meio de pagamento que nada mais é do que uma forma de dinheiro ainda mais fácil de ser gasto.
E você leitor, já percebeu a diferença psicológica entre pagar com dinheiro e pagar com cartão? Topa fazer este teste? Comente abaixo





22 comentários:

  1. Eu uso o cartão de crédito como uma conta "buffer", fica mais fácil de rastrear as despesas e a cada mês eu sei exatamente quanto devo provisionar de dinheiro para pagar as minhas despesas do mês. É uma forma de não expor meu cartão de débito e de certa forma uma camada a mais de segurança também.

    Hoje há grandes operadoras de cartão como Nubank e Trigg que não acumulam milhas, mas retornam cashback e são muito mais legais, rápidos, seguros, confiáveis de usar do que as grandes instituições dinossauras já estabelecidas.

    Posso por exemplo, verificar no ATO quando passam alguma compra no cartão de crédito e contestar na HORA e já bloquear o cartão, também há formas de gerar cartões virtuais pelo aplicativo sem custo algum, que serão usados em uma única transação on-line, por exemplo, dando ainda mais uma lavada de inovação, eficiência operacional e baixo custos que as fintechs oferecem em detrimento aos dinossauros estabelecidos que se recusam a admitir que velhos chefes já deveriam estar extintos.

    Só não vão fazer como a maioria dos matrixianos fazem, gastam o débito E o limite de crédito do cartão, aí não há cheque especial que aguente...kkkk

    Ou como alguns blogueiros da finasfera gostam de profanar em um belo mantra: "paguem meus juros!!!"

    Ass: GATÂO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gatão, não temos dúvidas dos benefícios de usar o cartão, mas a proposta do post não foi esta. Foi fazer você pensar que toda essa facilidade do uso do cartão faz você inconscientemente gastar mais do que se tivesse dinheiro na mão. O que me diz disso?

      Excluir
  2. Não vejo nenhum problema a usar o cartão de credito tendo o controle do dinheiro que temos no banco. Eu por exemplo nunca faço uma compra parcelada pois assim facilito a minha contabilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certo Diego, mas não sei se não expliquei direito a proposta do post acima ou isto realmente é mais inconsciente do que eu imaginei, mas a proposta de não usar cartão por um mês não tem nada a ver sobre ter controle ou não, de parcelar ou não. Isto é para comprovar a tese de que essa facilidade no uso do cartão faz com q você inconscientemente gaste mais do que se tivesse dinheiro na mão para pagar por algo. O que me diz a respeito disso?

      Excluir
    2. No meu caso não vale pois sou super disciplinado, e não gasto nada a mais por ter cartão de credito, nem um centavos, mas pode ser que sou um pouco fora da curva

      Excluir
    3. Entendi. Não deve ter muitos como você por ai não, mas parabéns pela disciplina! abcs

      Excluir
  3. AA40,

    Sua ideia é boa para quem costuma comprar muito sem reflexão, por impulso ou compulsão, mas a partir do momento em que a pessoa sabe quais são suas reais necessidades e objetivos, o cartão de crédito (sem anuidade) pode ser um aliado, pois há muitos estabelecimentos que disponibilizam o parcelamento em "x" vezes sem juros.

    Embora saibamos que os juros estão embutidos de alguma forma, se a compra for à vista e o preço for o mesmo, acredito que o parcelamento seja interessante, pois o recurso que seria utilizado para o pagamento, poderia ir para algum investimento, com as próximas parcelas pagas com os próximos salários recebidos.

    Abraços,
    Simplicidade e Harmonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas Simplicidade e isto não está em questão. A questão aqui é o você gastar mais e comprar mais só pela facilidade que o dinheiro em plástico te proporciona; não ter a "dor" de ver aquela nota de R$ 50 ir embora do seu bolso psicologicamente é muito pior do que ver o valor naquela telinha verde do caixa. É sobre isto este post !

      Excluir
  4. Interessante a ideia do post. Realmente a facilidade dos cartões de crédito em relação ao uso do dinheiro pode fazer a gente gastar mais com coisas supérfluas, acredito que seja um experimento interessante de se fazer.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa FEI. Vc entendeu a proposta aqui. Eu pessoalmente fiz este teste há algum tempo atras e no final do mês tinha gasto 18% a menos e o impacto de ter que abrir a carteira é algo muito maior do que passar o cartao.

      Excluir
  5. Olá, AA40.
    Confesso que já fiz esse teste e realmente funciona. Saquei todo o valor que costumava gastar no cartão e fui pagando tudo no dinheiro ao longo do mes. No final consegui ecomomizar bastante. O ato de ficar contando o dinheiro ajuda a evitar gastos desnecessário. Um exemplo: sempre tomava um sorvete quando almoçava no shopping. Em alguns dias não tinha dinheiro trocado e não comprava e mesmo assim não ficava sentido falta. Psicologicamente acho que o cerebro não via isso como uma perda pois eu não tinha o sorvete mas tinha o dinheiro ali na mão visível (compensação). No cartão a gente não tem essa sensaçao. Em compras maiores a sensação de perda do dinheiro se torna maior também. Realmente funciona.
    Mas confesso que pela praticidade e pela segurança (como vc falou bem no texto) acabo não usando tanto dinheiro no dia a dia mas o teste é muito bom.

    PS: sempre acompanhado seu blog, se puder add agradeço 😉

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente exemplo FR. É exatamente disto que estamos falando.
      E depois quando voltou a usar o cartão, continuou "pulando" os sorvetes ou voltou a comprar todos os dias?
      PS: Blog added.

      Excluir
  6. Esse é um dos textos que mais gostei e da proposta também, mas não posso participar pois a muito deixei de usar cartão de crédito, depois de me enrolar em diversas dívidas cancelei todos eles.
    Mas sobre a parte psicológica e pura verdade, quando se usa o cartão de crédito aquela pessoa que não sabe se controlar, simplesmente passa sem pensar no quanto vai pesar na hora e só sente o baque no mês seguinte quando chega a fatura (experiência própria).
    Teve uma época em que eu tinha três cartões de crédito e quando não conseguia usar um corria para usar o outro e só no mês seguinte quando chegava a fatura é que eu caia na real, mas voltava ao mesmo círculo vicioso.
    Foi somente ano passado que cancelei todos os cartões de créditos e atualmente só uso o débito ou pagamento em espécie e posso dizer penso dez vezes mais antes de gastar, pois sei que se gastar aquele dinheiro com bobagem ele fará falta em alguma situação mais importante que eu irei precisar dele.
    As vezes me pego pensando em ter um cartão de crédito novamente, mas repenso em todo o prejuízo que tive e aí volto a realidade, um dos maiores gastos era para agradar mulher ai ja viu um atoleiro sem fim.
    Hoje mesmo desempregado, mas nao estou com tantas dívidas assim e muito menos tenho aquela fatura da operadora do cartão pra pagar, estou em paz e isso pra mim é otimo.
    Te dou uma sugestão, tente usar uma linguagem mais simples em seus textos pois nem todos os leitores entendem termos técnicos, por exemplo TSR até hoje não sei o que é isso e pra que serve, eu acompanho canais de finança como o Primo Rico e o Me Poupe da Nathalya Arcury, eles explicam de forma simples, se você fizer isso melhora a leitura sem tornar ela chata como em outros textos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente exemplo Anon de como não utilizar o CC. Ele pode ser bom mas é uma armadilha esperando alguém cair e sempre tem quem caia.
      Obrigado pelas sugestões, vou tentar simplificar o texto. É difícil equilibrar já que recebi criticas também por não utilizar termos financeiros corretos. Não é fácil editar um blog mas...vamos continuar a melhorar. Abrcs

      Excluir
    2. Para responder o que é TSR (taxa segura de saque) no popular: Pega quanto dinheiro você tem investido e divida por 300. Este valor é quanto vc poderia gastar por mes pra não ficar sem dinheiro. É quanta grana é sustentável você sacar pra se manter com dinheiro no longo prazo. +- isso !

      Excluir
  7. O grande problema do cartão é que ele ameniza a dor que a gente sente ao gastar muito dinheiro de uma vez, vc faz um gasto enorme e quando olha na conta corrente o dinheiro ainda está lá. Pode não parecer mas pelo menos pra mim faz toda a diferença essa dor no bolso quando quero economizar.

    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É SRIF365, ainda tem isso, parece que seu saldo ainda está intacto enquanto na verdade aquele dinheiro já era e vc nem "sente". Faz muita diferença realmente. abcs

      Excluir
  8. Olá AA40,
    Durante muito tempo usei essa técnica de pagar tudo com dinheiro vivo, para sentir o "peso" do dinheiro indo embora. Hoje, com as vantagens trazidas pelos cartões de crédito, minha tática é outra: uso um app de controle de despesas e lanço nele as despesas com o cartão de crédito na data em que foram gastas, e não na data o vencimento da fatura. Dessa forma, consigo controlar minhas despesas em "tempo real" e acompanhar o quanto estou gastando no mês, mas mantendo os gastos no cartão de crédito e a "saída" do dinheiro da conta só no dia do vencimento da fatura.
    Sobre o comentário de outro Anon que sugeriu facilitar a linguagem dos posts do blog, sou contra. Os canais Me Poupe e Primo Rico são excelentes para quem é recém-entrado no mundo das finanças pessoais, num nível bem básico. Já a blogosfera é direcionada para quem desenvolve o interesse pelo assunto e busca informações mais aprofundadas sobre investimentos, além de contar a experiência de investidores "normais" e "reais". Seria o nível intermediário dos entusiastas das finanças, rs, que deve ter uma linguagem condizente.
    Enfim, essa é apenas minha mera opinião como leitora do AA40.
    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Anon. Poderia compartilhar conosco o nome do app? Fica até um convite caso queira escrever um guest-post sobre o mesmo e ensinar nossos leitores a usar esta tática.
      Interessante seu comentário sobre a linguagem. O objetivo do AA40 é exatamente este, ser um intermediário entre o iniciante que acessa primeiro estes grandes blogs e canais "famosos" e um investidor maduro que tem estratégias variadas porém talvz não tenha um objetivo para este patrimonio - sendo FIRE este objetivo.
      Obrigado pelo conselho. Abraços!

      Excluir
    2. O app que eu uso é o Minhas Economias. Eu gosto dele porque ele é bem simples: eu mesma insiro e classifico meus gastos no app, e ele contabiliza os gastos no mês, faz alguns gráficos simples, permite a visualização por categoria de gasto, etc.
      Outros apps mais sofisticados, que tiram os dados diretamente da sua movimentação bancária, não funcionaram para mim, rs.
      Abçs!

      Excluir
  9. Excelente abordagem AA40,realmente essa questão de se pagar com dinheiro vivo e com cartão tem uma perspectiva diferente, no cartão "dói" menos. Uso o cartão somente para facilitar o pagamento de contas que de qualquer forma devem ser pagas, pois onde moro não tem banco, porém, caio na tentação de passar uma coisa ou outra no cartão por mera comodidade (nada que supere os R$ 100,00 na soma de tudo). Vou fazer este teste, pagar em dinheiro vivo o que não for realmente importante, creio que o alarme do consumismo será mais preciso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Anon. É este o dilema. Balancear o consumismo e o comodismo que o cartão proporciona com o controle de gastos apertado que todo aportador deveria ter. Volte para nos contar o resultado do teste. Abcs

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.