Subscribe

O caminho comum que os países seguem antes de suas economias colapsarem

Estava conversando com um colega sul africano que me dizia que a Africa do Sul (nosso colega nos BRICS) está seguindo o mesmo caminho que o Zimbábue e Somália seguiram antes de suas economias colapsarem na primeira década do século 21.

Ele me enviou este artigo para corroborar. Lendo o texto me deparei que muito do que o economista Dawie Roodt fala e explica se aplica ao Brasil.

Segundo ele, as etapas que um país passa são, de forma ampla, resumidas em:
  1. Governo inicia pequeno, provendo serviços básicos;
  2. Demandas por serviços aumenta, requerendo mais impostos
  3. Surgem grupos especiais de oposição barulhentos que demandam mais serviços ou menos impostos e preços mais baratos; greves começam; ai é onde as distorções entre receita e gastos inicia ou se amplia (se aliarmos uma crise a isto então..)
  4. Dívida aumenta muito e o pagamento dos juros demanda cada vez mais recursos;
  5. Estado começa a demandar mais dinheiro das classes trabalhadora e poupadora (aumento de impostos e taxas);
  6. Poupadores começam a mandar seus recursos para o exterior ou eles próprios saem do país;
  7. Estado começa a controlar o câmbio artificialmente.
Dawie diz que a partir deste ponto dois caminhos são possíveis: O estado coloca a casa em ordem através de reformas sob o olhar muito próximo de entidades credoras como acontece com a Grécia ou o estado e seus representantes simplesmente se recusam a pagar seus débitos, culpando os fundos e investidores como se estes fossem o real culpado pela ruína da economia e não o governo e seus gastos sem controle.
Geralmente, o governo finge que paga suas dívidas mas na verdade só imprime moeda, o que sim, paga as dívidas mas as custas do povo, já que a hiperinflação é certa, como no Zimbábue que chegou a inimagináveis 231 milhões porcento em 2008. 

Todos estes cenários vão do ruim ao horrível. Não há saída boa diz Dawie.

Esta lista se aplica ao Brasil?


O cenário acima comentado pelo renomado economista se refere a África do Sul, mas a lista acima pode muito bem ser aplicada ao Brasil, veja:

  • Há muito tempo deixamos de ser um estado pequeno. O estado brasileiro cresceu muito nas últimas décadas e hoje é gigantesco com mais de 45 funcionários públicos para cada 1000 habitantes, gastando mais com eles do que EUA e França.
  • Demanda por serviços públicos cresce a taxas astronômicas dado que saúde, segurança, e educação são responsabilidades do estado pela constituição, o que, na prática, é paga pelo povo e poucos se dão conta; Não precisa nem comentar sobre a previdência social que consome quase 60% dos recursos.
  • Grupos, protestos e greves estão por toda a parte como foi a dos caminhoneiros recentemente;
  • Governo novamente teve de arcar com o custo, aumentando a dívida de um país já deficitário na cada das centenas de bilhões de reais anualmente. Poucos sabem que se o governo não registrar superávit a dívida só é rolada e nada é pago.
  • Estado já demanda muito do trabalhador e vai demandar ainda mais para pagar todas as obrigações e para girar a máquina gigantesca;
  • Poupadores já estão mandando seu dinheiro para fora do país, inclusive nós e muitos grandes bancos e investidores já saíram; Ficam apenas especuladores; Muitos de nós aqui mesmo da blogosfera estão saindo do país como o EP e o Corey.
  • Estado  (BC) já começou a controlar levemente o câmbio através de venda de dólar futuro das reservas. Quando as reservas acabarem quem sabe eles fixarão a taxa de câmbio como a Argentina fez, o que sabemos que não adianta e só cria/amplia o mercado negro.
Exagero? Leia estas notícias:

Pois é pessoal, pegamos o "gancho" da reportagem da África do Sul para vermos que estamos praticamente no mesmo caminho deles e que nenhuma saída, se houver, é boa. Haverá muitos problemas e tumulto quando a conta chegar e ela chega. Pode demorar meses ou décadas mas um dia ela vem e ai veremos se seremos a Grécia (com reformas) ou o Zimbábue (se governo se recusar a reformar)! De qualquer forma me parece que o nosso plano FIRE estará mais seguro se estivermos menos expostos ao real, que, embora muito improvável, poderá ser o próximo ZWD ou terá o mesmo destino do cruzeiro/cruzado. Economias totalmente dependentes de commodities e com alto grau de corrupção são altamente instáveis e susceptíveis a graves crises (vide Venezuela).

E vocês caros leitores, o que estão achando do rumo da nossa economia com o atual nível de gastos e dívida?


35 comentários:

  1. ótimo artigo.

    Complemento com:
    The Macroeconomics of Populism Rudiger Dornbusch and Sebastian Edwards

    Artigo original

    http://www.nber.org/chapters/c8295.pdf

    Artigo traduzido e adaptado.

    https://www.mises.org.br/Article.aspx?id=2106

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Mestre. Vou ler o artigo. Abcs

      Excluir
  2. Eita post tipo "Sexta-feira 13", chuta que é macumba!rs


    Sr. IF365

    Blog do Sr.IF365 | Acompanhe meus últimos 365 dias antes da IF e Aposentadoria Antecipada
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SR. infelizmente está se tornando realidade. Sei que vc não está morando no Brasil mas a coisa está feia. Pode não parecer para quem visita mas é só analisar os números do governo um pouco mais a fundo para ver que o caminho é este. Não há saída. O colapso economico que levou ao plano real vai se repetir pois parece que ninguem aprendeu nada com aquilo para fazer diferente.
      As Economias altamente dependente de commodities de vários dos Brics estão seguindo o mesmo caminho pois quando elas vão bem os gastos sociais só aumentam mas com infra não. Quando as commodities vão mal, os gastos sociais não diminuem e com infra diminui ainda mais...não dá futuro assim infelizmente. Ainda bem que vc vai para Bali :) Abcs

      Excluir
  3. AA40,

    Excelente post. Infelizmente décadas de descaso, de corrupção e de priorização dos interesses pessoais da classe política resultaram no tempestade que está lentamente - ou não tão lentamente - se formando, que a maioria parece não perceber.

    "O estado brasileiro cresceu muito nas últimas décadas e hoje é gigantesco com mais de 45 funcionários públicos para cada 1000 habitantes, gastando mais com eles do que EUA e França."
    O número é surreal. A conta não vai fechar nunca desse jeito.
    Com tantos funcionários, o serviço público brasileiro como um todo deveria ser o melhor do mundo, mas o que vemos é exatamente o oposto...

    Boa semana,
    Simplicidade e Harmonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este número realmente é absurdo. 45 era em 2014, agora já deve estar em 50/1000, deveríamos ter o melhor serviço publico do mundo como falaste mas vá a um hospital público ou ao INSS para ver.
      O gasto com isto é absurdo, o gasto com previdência social é outro absurdo. O FGTS poderia ser uma previdência privada como é o 401k nos EUA com rendimentos de RF de verdade e não 5%aa.
      Há muitos caminhos mas num país socialista como o nosso onde não se toca em "direitos adquiridos" nem dos de capa preta, o que podemos esperar? Vamos todos afundar no mesmo mar de lama, a diferença é que os capa preta tem reservas de dinheiro no exterior! Precisamos aprender com eles. Abcs

      Excluir
  4. É caro AA40, as coisas não estão nada boas...

    E o pior é que os políticos não estão nem ai para isso. Dai você soma com uma parte da população que é enganada por um tal partido ai...

    Gee... The time is coming rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu amigo Inglês, espero estar enganado e apareça alguma saída, mas no momento as coisas estão cada vez mais nebulosas e sem perspectivas. O grau de investimento cada vez mais distante, os gastos públicos cada vez mais elevados e superávit é uma palavra que nem se ouve mais e ninguém se importa com isto...fala em reformas o povo já grita ou seja, a saída que a Grécia teve acho que não se aplicará aqui ai só sobra o caminho da hiperinflação novamente! The time is really coming !

      Excluir
  5. Fala AA40,

    Eu não estou sou pessimista como vc não. Eu acho que o Brasil tem tudo para melhorar. A conscientização política do brasileiro evolui muita nos últimos anos. Discutimos em mesa de bar sobre decisões do STF, os escândalos de corrupção estão sendo escancarados na imprensa e muitos políticos e empresários estão dormindo no xilindró. Nosso país tem um potencial turístico enorme a ser explorado de maneira consciente. Temos várias reservas de commodities que devem tb ser exploradas de forma consciente. Temos uma área rural que pode produzir todos os tipos de alimentos e criação de várias espécies de animais. E o bem mais importante de todos: o povo brasileiro. Povo que é reconhecido mundialmente por ser uma nação alegre, do bem, respeita as diferenças, confiável, trabalhadora, dentre outras qualidades. Coloque uma camisa so Brasil e vc será recebido bem em qualquer país do mundo (menos Argentina). Nós temos tudo para melhorar. Nosso país é muito privilegiado pela geografia e por vários valores do nosso povo.
    Com relação aos investimentos, pena que vc não pode aproveitar as oportunidades do nosso país tb. Hj mesmo apliquei em um CDB do Fator que esta pagando IPCA + 7,7% (5 anos), comprei a algumas semanas CDB da Avista Financeira pagando 15,80% (5 anos), da Socinal pagando 132% do CDI. Coloco dentro do FGC e ainda divido nos cpfs das minha família. Ainda aproveitem a queda das ações dos últimos dias. Eu não tenho o que reclamar sobre os investimentos no nosso país.
    E para finalizar, eu vou fazer a minha parte nessas eleições. Se todos nos fizermos, mudamos esse país.

    Abs.,

    Investidor de Renda Fixa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apontar situações é ser pessimista?
      O Brasil tem potencial fantástico em vários setores, mas a questão tratada pelo post não é essa.

      Tem questões estruturais que precisam ser revistas. Inclusive a questão tributárias que dificulta uma série de outras questões.

      Excluir
    2. Ola Anon,

      Vc não achou o texto pessimista ? Lendo ele deu vontade de investir no Brasil ? Acho que fui reprovado na aula de interpretação de texto.

      Concordo que várias questões precisam ser revistas, não quero tampar o sol com peneira, mas todas as questões levantadas possuem soluções. Eu foco nessas soluções.

      IRF

      Excluir
    3. Calma pessoal. Não precisamos acirrar os animos. Sim o texto é um tanto pessimista pois trouxemos algo que está acontecendo na África do Sul e apontamos que aqui está acontecendo extamente o mesmo.
      A questão que as soluções não dependem de nós meros pequenos investidores. Isto depende de vontade política e aceitação popular, o que não haverá.
      Concordo que devemos focar nas soluções mas qual a solução que nós podemos adotar senão tentar nos proteger do pior que pode acontecer diversificando os investimenos e reduzir exposição ao Brasil? Se tiveres outras soluções práticas que vão mudar algo e que nós podemos adotar fique a vontade para compartilhar. Abcs

      Excluir
  6. Olá IRF. Enquanto quase tudo isso que vc falou é verdade, vamos ver pelo lado prático. Como a dívida pública que já beira 100% do PIB será paga ou amortizada? Será feita as tão aguardadas reformas? Se as reformas saírem serei o primeiro a voltar a investir no Brasil e vou postar aqui sobre isso. Tomara que isto aconteça pois eu era bem otimista com o Brasil quando Temer começou as reformas mas ao ver a opinião pública sobre o tema e o resultado disso eu cai na real. Não vai sair e quando nosso cambio for para o espaço como na Argentina veremos o que vai acontecer. Espero estar errado mas enquanto não sei vou me proteger afinal 1 dólar sempre será 1 dólar. Abcs e vamos torcer pois as eleições não vão mudar nada mas quem sabe alguém reformista assuma ai sim volto a ter esperança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala AA40,

      Eu não sou economista para te responder essa pergunta da dívida pública mas posso te afirmar que existem soluções para essa questão.

      Sobre as reformas acho que serão aprovadas pois elas influem no bolso de todos nós, inclusive dos políticos. Eles muito menos querem perder dinheiro nesse país. Além disso, como compartilhei acima, acredito na conscientização política do brasileiro nos últimos anos. Essas questões hj são conversadas no trabalho, no jantar em família, no bar, e isso nos faz refletir o que é bom ou não para nós. Sabendo isso conseguimos cobrar para que sejam aprovadas. Tb acredito na força das redes sociais usadas para o bem. Compartilhar noticias via whatsapp, face e instagran e blogs podem convencer várias pessoas a mudarem um pensamento.

      Tb acho prudente ter um reserva em dólar, uma moeda muito mas estável que a nossa. Mas sou contra esse pensamento de mandar grande parte do capital para fora. Eu por exemplo sou um empreendedor a 4 anos. Financeiramente meus negócios não estão indo bem por vários fatores que não cabem comentar aqui mas o prazer que eu tenho de investir no nosso país, gerar emprego, dar oportunidades para pessoas crescerem profissionalmente, me fazem sempre acreditar nesse país. Não sou uma ONG, tenho que ter lucro, e eu sei que ele virá.

      Vamos ser mais positivos galera, a gente consegue mudar esse país.

      Abs,

      IRF

      Excluir
    2. Vc tá cero IRF, precisamos realmente acreditar no país, mas acreditar com um pé atras. Ninguem aqui está falando para mandar todo capital para fora, apenas para ter um reserva caso o pior acontecer pois se acontecer o cambio será manipulado e ai será tarde demais (vide Argentina e Venezuela).
      Precisamos de mais gente como vc, empreendedor que acredita nisso aqui e tenta fazer dar certo e ajudar o país. Só espero que toda essa conscientização dos útlimos anos se reflita nas urnas no final do ano e mais, que as reformas saiam pois senão não vai adiantar muito.... abcs e seguimos em frente! Bons investimentos e empreendimentos!

      Excluir
  7. Queria ser tão otimista quanto o Anon acima. Eu queria mesmo.
    Mas não consigo.
    Vejo o povo brasileiro procurando um Messias. Um Salvador. Alguém que vai chegar e resolver tudo. Isso não existe. Não tenho muita fé em nossa classe política.
    Enfim, torço pelo melhor, mas me preparo para o pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua última frase é a minha tbm. Preparar-se para o pior não custa muito e poderá te salvar depois.
      Coloquem o presidente que colocar, ele não governa sem o congresso e este está cheio de raposas matreiras que não saem de lá há muito tempo. Se sairem este ano é apenas no nome pq seus comandados permanecem lá e sem $ (emendas) para aprovar qualquer coisa nada acontece. Não há messias que faça milagre.
      Salvação está nas reformas, principalmente da previdencia senão é enxugar gelo! Abcs

      Excluir
  8. O Brasil não tem jeito.
    6 em cada 10 jovens sairiam do brasil se pudessem.
    Pedidos de cidadania aumentam a cada ano , imagine o efeito cascata que isso tem.
    Record de assassinatos.
    Cada vez mais a vaca fica mais magra ...e vai faltar leite nas tetas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ter jeito tem o problema é isso sair do papel.
      As vezes fico pensando: todoa acham os EUA modelo e querem morar lá. Pq não copiam tudo então, começando pelas leis passando pela infra e educação. Acho que em algumas décadas mudaria. Mas o povo comunista daqui jamais aceitaria.

      Excluir
  9. Sou contador, acompanho diariamente grandes empresas e vou te dizer: Ser contador no Brasil é desesperador! O principal problema do país hoje é sua alta/complexa/caótica carga tributaria e burocracia! É impossível ser empresário ou atrair investimentos hoje com tamanha carga de tributos, e o governo insiste em trazer mais tributos e mais controles, o que faz com que se paguem mais impostos. Ser 100% com seu fisco aqui é decretar falência, pois a carga é muito alta.
    Sped bloco k (enviar seu estoque ao governo), e-social, efd-reinf, dctf web, nf-e 4.0, mudanças na legislação a todo momento, prestar contas para todos os órgãos existentes. Tudo isso para 2018/19 com o país a beira de um colapso, onde as empresas estão falidas e não nos pagam justamente porque precisam pagar os maiores impostos do mundo e viver para cumprir obrigações acessórias a um governo sedento em arrecadar e pouco disposto a distribuir.
    Esse é o principal problema! Um país que espanta investidores e empresas por ser o pais mais complicado tributariamente do mundo, não tem mais como dar certo e está fadado ao fracasso!
    Se não mudarmos isso com urgência vamos falir! Sem uma reforma tributaria e desburocratização e simplificação dos tributos, não tem mais volta! Quem vai querer investir em um país onde se passam 28 dias no mês preparando papéis e declarações para o governo? Onde empreender é ser quase um criminoso? O Brasil vai falir os empresários não conseguem mais sustentar isso!
    O Brasil não esta preparado para mostrar seu estoque e ser 100% correto com seu fisco, por que simplesmente é impossível pagar todos os tributos existentes neste bananal! Nem vou comentar a questão cultural e sim dizer que isso é insustentável e que estamos à beira de um colapso!!
    A economia não gira mais e este é o principal motivo! Isso está chegando a um ponto onde vai estourar. É insustentável!!
    Eu tinha empresas e indústrias que voavam até metade da década de 2000, que davam muito lucro e giravam forte! Hoje em dia elas penam para estarem abertas e isso é 100% culpa das politicas de arrecadação desesperadas do governo! E não, não é sinal dos tempos, são empresas muito necessárias para os dias atuais e com bons administradores.
    Não é possível controlar uma sociedade 100%, é a historia de outras eras se repetindo mais uma vez.
    Sinceramente estou procurando outra profissão e até outro país, por que cansei de ser escravo neste lugar!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai outro exemplo. Cada setor que você fala tem seus problemas causados pelo custo Brasil. O colapso é eminente sem reformas de todo tipo, incluso a tributária.

      Excluir
    2. Trabalho com isso diariamente e concordo com cada palavra.

      Excluir
  10. Eu pensei em ser contador mais desistir, fazer outro curso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha não deve ser nada fácil acompanhar as mudanças das leis e toda essa burocracia!

      Excluir
  11. Não sou contador , mas tenho conhecimento tributário, matemática financeira, economia e contas públicas relevante.

    Então baseada na matemática e nos números da contas públicas , sim o Brasil vai quebrar. E mesmo com as reforminhas propostas passem vai ganhar apenas sobrevida "vender o futuro para fornecer o presente"

    O modelo adotado no Brasil é insustentável.

    90% do orçamento público é defino por lei " Direitos orçamentário timbrado em papel" Sobra menos de 10% para governo contingência gastos.

    O governo maquia números do PIB ao considerar investimento como receita , logo relação carga tributária é de pelo menos 2% maior em relação metodologia antiga.

    Quem estuda estatísticas seriamente pega uma séria de fraudes descaradas nas contas públicas. Geralmente quando governo muda um indicador ele aplica a toda série histórica. E dai vem a frase no Brasil até passado é incerto.


    O gatos com funcionalismo crescem acima da arrecadação faz tempo, e não existe nada sendo feito para conter o crescimento exponencial da folha de pagamento.


    A previdência é sim deficitária! ao contrario que dizem alguns sindicatos, e grande parte deficitária se encontra no regime do funcionalismo.


    Logo a conta não fecha! E não vai fechar.

    Consequentemente vão usar imposto inflacionário para dar um calote branco.

    Conferir orçamento pública federal aqui.

    https://www12.senado.leg.br/ifi/publicacoes-ifi


    Tire suas próprias conclusões, pois tudo que disse acima é baseado em estudo e matemática pura.


    Não o brasileiro médio não entende nada disso porque temos um viés paternalista estatal. E acredite é assim no mundo inteiro , não pense que o primeiro mundo vai escapar disso , porém por possuírem muito mais riqueza acumulada o declínio será lento e gradual, ou seja ao longo de décadas.

    O principal vilão do primeiro mundo se chama :Demografia, é dai que os gastos públicos com regimes de aposentadoria vai estourar e tornar jovens escravos dos aposentados.

    Conferir: Japão aonde trabalhar médio precisa trabalhar pelo menos 14 horas porque os impostos com seguro social são elevados.

    A qualidade dos candidatos depõem contra! representante do fisco querem apenas arrecadar.


    8 em cada 10 candidatos tem como proposta elevar mais ainda os impostos sobre setor produtivo.

    Logo as margens estão extremamente comprimidas e continuaram assim por tempo indeterminado.

    Quanto mais burocracia e mais imposto, mais a economia informa vai crescer, já que o custos de se manter tudo regularizado é proibitivo.


    E não existe nada indo na direção oposta: Já que as proposta são as mesma do passado.

    Em meados dos anos 90 a carga tributária em % do PIB era de 22% , atualmente sem as maquiagens esta em 35 ou 36%. E quando regularizar toda economia informal passa dos 40%.

    Logo penso que você deve sim investir em moedas e ativos que tenha receitas dolarizadas como forma de ganhar com a desvalorização das moedas emergentes.








    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá ai. Alguém que entende falando o mesmo.
      Seguridade social é o grande vilão do mundo hoje dada que a população velha está ficando muito maior do que a jovem trabalhando e isto não vai fechar. EUA ainda estão bem pq nasce muita gente lá e tem muito imigrante trabalhando para pagar a conta mas tbm a previdência deles tá mal. O que sobra para nós?
      Sei que ninguem gosta de ouvir isso, mas deveríamos acabar com a seguridade social e fazer com que cada um faça sua própria aposentadoria sem o governo interferir.

      Excluir
    2. Meu caro MD,

      Falar que um país vai quebrar com base somente nessas informações econômicas que vc postou é de uma tremenda ignorância (desculpa a sinceridade). O que vc postou são fatores problemáticos sim, existem outros piores do que esses, mas como já falei acima existem outros fatores e características do nosso país, alguns que fogem da matemática financeira, que fazem o Brasil ter um tremendo potencial para crescimento nos próximos anos.
      Como já disse acima sou empreendedor e não vou deixar de investir nesse país mesmo em cenários como o que estamos.
      Me decepciona por ver brasileiros como vc, tão pessimista em análises. Não que devemos deixar de colocar fatos que estão errados no nosso país mas acho que TB devemos colocar soluções e contrabalancear nessas análises outros fatores positivos que temos sim.

      Abs.,

      IRF

      Excluir
    3. Pergunto você esta ganhando dinheiro com otimismo? Eu estou estou!
      Então se tem uma tese contraria não é para mim que tu deve provar a sua capacidade analítica e sim para o mercado.

      Excluir
    4. o anon otimista ali em cima deve viver em um país que não conhecemos, ou em uma fuga de realidade dentro da cabeça especial dele.

      Excluir
  12. Excelente sua postagem e perfeita a complementação do Mestre dos Dividendos. Iria sugerir o mesmo artigo do Mises Brasil, mas o colega já o fez. Penso no mesmo sentido, não bastasse a deterioração do nosso cenário macroeconômico, a questão demográfica vem em seguida para abalar ainda mais as expectativas para as próximas gerações. Abraço do DM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade . A nova geração pagará a dívida da anterior até a dívida se tornar impagável!

      Excluir
  13. Então, mas qual a inflação na África do Sul Hj?
    Por esse site:
    http://www.inflation.eu/inflation-rates/south-africa/historic-inflation/cpi-inflation-south-africa-2018.aspx

    Tá 4,8%.

    O Brasil tem um monte de problemas sérios. Só que hoje inflação não é um deles.

    Emissão de moeda ou uso de bancos públicos para rolamento de dívida tem entraves legais hoje.

    Acho que o maior problema do país vai ser a falta de crescimento, apodrecimento de infraestrutura e riodejaneirozação para fps e aposentados. Só que não inflação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Felizmente para os Sul Africanos, eles conseguiram tirar o Zuma do poder, que é muito pior que Lula. Por isso a coisa ainda não degringolou.
      A inflação no Brasil é só questão de tempo para decolar novamente. Só não sobe por causa que não há produção industrial e consumo dado a crise. A coisa tá pior. Mas o IPCA saiu hj e veio em mais de 1% no mes. Embora seja pontual culpa dos cdaminhoneiros, o acumulado já pulou para perto de 5%...combustíveis não param de aumentar...enfim...pode demorar mas os sintomas estão todos presentes. Vamos torcer para que não...

      Excluir
    2. A inflação atual não é importante, o que importa é o gasto do governo, mesmo que a inflação esteja baixa, o governo vai ter de imprimir dinheiro para pagar as contas, ou aumentar impostos ou fazer outras dívida para pagar a atual, ou alguma magica. nesse momento que os problemas começam a aparecer.

      Excluir
    3. Vamos ver quantos meses vai demorar para a Inflação ser um problema. Se imprimir moeda ai sim é hiperinflação que teremos que nos preocupar e neste caso nem ter somente o TD IPCA+ resolve.

      Excluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.