Subscribe

Você, que pretende morar nos EUA, precisa saber disso antes.

Não se pode negar que os EUA tem um apelo especial para muitas pessoas do mundo todo, seja pela sua infraestrutura, oportunidades para quem trabalha, educação de bom nível e muitos outros, porém existem coisas que francamente são mais atrasadas que muitos outros países e que podem complicar tanto o nativo quando o imigrante legal e podem até chegar a influenciar no plano FIRE se você não pretende morar lá para o resto da vida. Uma das grandes são os impostos ! 

O texto abaixo foi traduzido e adaptado de internationalman.com

Alerta: Esta história pode te deixar nervoso !

É a história de como a Eritreia, um país minúsculo e quase desconhecido na África Oriental e os Estados Unidos, são os únicos países do mundo a fazer a mesma coisa detestável !

Extorsão e Ameaças de Violência

Quase todos os países do mundo baseiam seu sistema tributário na residência e não na cidadania . Se você é um cidadão italiano e deixa a Itália para morar e trabalhar em Dubai, não precisa pagar impostos sobre a renda que ganha no exterior para o governo italiano.

Mas a Eritreia cobra um imposto fixo de 2% sobre seus cidadãos que moram no exterior. Se você é um cidadão da Eritreia, você tem que pagar impostos ao governo da Eritreia, não importa onde você vive e trabalha.

A mídia condenou isso como “extorsão” e uma medida “repressiva” por um governo “autoritário”.

A ONU chegou a condenar. Na Resolução 2023, o Conselho de Segurança da ONU condenou a Eritreia por “usar extorsão, ameaças de violência, fraude e outros meios ilícitos para coletar impostos de fora da Eritreia de seus cidadãos”.

Você pode estar se perguntando: “Qual é a controvérsia? A Eritréia está sendo criticada, e com razão."

Isso nos leva ao único outro país do planeta com um sistema tributário semelhante ... os Estados Unidos.


É como o Imposto sobre a expatriação da Eritreia mas muito pior ...

Os EUA também taxam seus cidadãos não residentes, não importa onde morem ou trabalhem. Esta é exatamente a mesma coisa que a Eritreia faz, exceto que os EUA fazem isso em uma escala muito maior e com penalidades absolutamente draconianas.

O insignificante imposto de 2% da Eritreia é apenas uma fração da maior faixa de imposto federal de 37% que os norte-americanos expatriados têm de pagar - mesmo se eles auferirem essa renda no exterior e nunca pisarem nos EUA. (Parcialmente isentos se você atender a requisitos rigorosos)

Além disso, a Eritreia é um país pobre, com uma capacidade muito limitada para realmente impor seu imposto de expatriação de 2%. Muitos eritreus que moram no exterior nunca ouviram falar dele. Poucos se assustam com isso.

Os EUA, por outro lado, podem impor seu sistema tributário bizantino literalmente em qualquer lugar do mundo. Quando você considera seu alcance global e as penalidades - que só podem ser descritas como cruéis e incomuns - não é surpresa que os expatriados americanos ou portadores de Green Card que abandonaram o status estejam aterrorizados. E eles deveriam estar ... ou eles não estão prestando atenção.

O governo dos EUA ameaça os expatriados americanos com prisão e multas fora deste mundo simplesmente por não apresentar uma série de de formulários extremamente complexos de forma correta - mesmo que nenhum imposto seja devido!

Quando você considera tudo isso, não é justo comparar a pequena Eritreia e seu relativamente modesto imposto de expatriação ao monstruoso sistema americano.

A Eritreia é perseguida, ostracizada e sancionada por usar - de acordo com a ONU - “ameaças, assédio e intimidação” para “extorquir” impostos de seus cidadãos que vivem no exterior. Você pensaria que alguém iria oferecer pelo menos uma pitada de críticas para o único outro país fazendo a mesma coisa. Mas, se você ouvir, você só ouvirá os grilos cantando !

mas é fácil entender por que isto acontece...

Como a única superpotência e emissor da principal moeda de reserva do mundo, os EUA não são responsáveis ​​perante ninguém. É muito mais fácil criticar um país africano pequeno e empobrecido do que enfrentar o gigante norte-americano.


Basta perguntar ao Canadá.

Há alguns anos, o governo canadense tomou a medida drástica de expulsar o chefe do consulado eritreu em Toronto porque ele estava envolvido na cobrança do imposto de 2% sobre os eritreus que vivem no Canadá.

Parece que o Canadá não gosta de governos estrangeiros abalando os residentes canadenses. Isto é, a menos que o governo estrangeiro seja os Estados Unidos.

De alguma forma, eu não espero que o governo canadense use de qualquer autoridade sobre os EUA… mesmo que eles tenham muito mais residentes canadenses vivendo nos EUA do que na Eritreia.

Curiosamente, a reação do Canadá ao imposto norte-americano é exatamente o oposto de sua reação à Eritreia. Em vez de tomar medidas para impedir que o governo dos Estados Unidos assedie as pessoas dos EUA que vivem no Canadá, o governo canadense facilita isso cumprindo a odiosa lei FATCA - mesmo que isso contradiga a lei canadense.


A verdade desconfortável

É sempre melhor enfrentar a realidade do que ignorar verdades feias. E a história do imposto de expatriados da Eritreia destaca um grande problema: os americanos vivem sob um dos piores sistemas fiscais do mundo inteiro.

O governo trata seus cidadãos como vacas leiteiras ... para serem ordenhadas até a última gota para pagar o bem-estar de todos em solo americano e para patrocinar inúmeras guerras, dentre outros.

Para os americanos, quase não há como escapar do IRS. Eu [internationalman] chamo isso de "novo feudalismo".

É irônico quando você olha para a história dos EUA. Em pouco tempo, os americanos passaram de se revoltar com um imposto comparativamente pequeno sobre o chá a se submeterem impensadamente a um monstro fiscal cada vez maior.

Ainda assim, não prenda a respiração por mudanças positivas. Enquanto o dólar dos EUA continuar a ser a principal moeda de reserva do mundo, nenhum outro país resistirá aos EUA forçando suas políticas fiscais abomináveis ​​sobre cada país no resto do mundo.

A mudança positiva através do sistema político dos EUA é igualmente improvável. A maioria dos americanos aceita passivamente o atual sistema tributário como “normal”. E, na medida em que eles querem mudanças, muitos americanos querem que mais pessoas “paguem sua parte justa”.

Resumindo: simplesmente não é possível parar este tsunami. Você só pode construir sua casa em terrenos mais altos.

Fonte: https://internationalman.com/articles/this-appalling-practice-is-only-used-in-two-nations-and-the-us-is-one-of-th/

Para você imigrante legal ou portador de Green Card fica ainda pior, leia sobre o que é o THE EXIT TAX e quais as formas de se livrar do governo americano ficar com boa parte dos seus bens obtido nos EUA e no Brasil também !

__________________________
Você já se perguntou por que pessoas com muito dinheiro no Brasil como Silvio Santos, Joseph Safra, Cid Ferreira, Luiz Barsi e muitos outros não se mudaram para os EUA? Um dos grandes fatores é este exposto acima.
Caros leitores, resolvi trazer este texto para vocês entenderem que não, o Brasil não é o pior lugar do mundo quanto a impostos e burocracia. A maior economia do mundo trata muito pior seus cidadãos que ousam morar fora dos EUA.
Você pensa que está livre disto? Baste ter tido um Green Card ou ter um filho(a) nascido nos EUA e você estará condenado (condenando-o) pelo resto da vida a este sistema cruel descrito acima que nem o Brasil adota. Você que quer imigrar para os EUA para obter um bom patrimônio/juntar dinheiro para viver seus planos FIRE em algum outro lugar que não seja lá pode se deparar com algo bem desagradável dependendo de como se legalizar por lá.


28 comentários:

  1. Essa foi uma das razoes pela qual minha familia optou por nao migrar para os EUA. Estamos em uma situação peculiar, com visto L1, mas sem residência no território americano. Isso se deve ao fato de haver uma relação de trabalho formal para uma entidade estadunidense, mas com a atuação em outro país. Nesta condição, a unica obrigação é recolher nos EUA os impostos devidos apenas sob os dias trabalhados nos EUA. Pela quantidade de tempo sob o visto L1 ja poderia aplicar para o greencard. Ja houve proposta para transferência para a sede da entidade nos EUA e seguiremos diplomaticamente negando. Muitos familiares e conhecidos nao entendem nossa opção. Poderiamos ter tido nossa filha nos EUA, pois ate seguro de saude temos la. Mas decidimos que nao. O grande ganho é estar com salario indexado ao dolar e com o custo de vida de um pais bem mais barato que os eua e o Brasil. Uma escolha incompreensivel para muitos, mas que esta sendo decisiva para nossa estrategia FIRE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa ABM muito interessante sua historia. Muitos, geralmente os gastadores, aqueles que imigram nao com a intencao de juntar dinheiro mas sim com a de ganhar e gastar em besteira e consumismo nao conseguem entender que nao e' vantagem morar la' e mesmo obter green card. Eu mesmo estou sendo pleiteado pela minha empresa para um green card mas nao sei se aceito. Sao muitas complicacoes e contras para pensar e a maior delas e' o descrito acima no post. Isso iria atrapalhar enormemente meus planos fire.

      Excluir
    2. ABM,
      Na tua opinião, ganhar em dólar estando no Brasil, é muita vantagem?

      Aqui quase tudo é indexado ao dólar...

      Excluir
    3. Acho que há riscos. A questão é se você tem condições de correr esse risco. Se você sai do Brasil em uma condição de expatriado para um país que não possui moeda forte, é fundamental indexar a remuneração a uma dessas moedas (dólar, euro, libra). Tem que ver em que termos será feita a indexação. Um modelo é converter a remuneração em dólar na contratação para moeda local em que ela será recebida. E a cada ano haver uma revisão do valor a partir do valor em dólar, para evitar que o salário fique distorcido seja por uma depreciação, seja por uma apreciação da moeda local. Então se há uma apreciação do real frente ao dólar, e o salário aumenta muito em dólar, pode ser reajustado para manter a indexação coerente. Acredito que é necessário ter uma boa margem de poupança para não sofrer os impactos desta volatilidade.

      Excluir
  2. AA40 ha muitos aspectos que me encantam nos EUA, como a possibilidade de comprar terra barata em muitos estados e viver com muita liberdade em um hipotético pós FIRE por la. O que coloca terra nesse "sonho americano" é todo o exposto neste artigo que vc publicou e a questao de saúde. A saude nos EUA é uma bomba relógio . 17% do PIB ja vai para gastos de saude, mas de 50% do orçamento federal vai para saude e aposentadoria. Vi uma entrevista do Warren Buffet a respeito. Ele, o Jeff Bezos e outros ja estao ate subsidiado estudos para visualiar caminhos para a saude nos EUA. Pois o custo beneficio é pessimo. Um sistema que a saude esta tao atrelada ao trabalho formal é no minimo, temerário. Foi uma decisao dificil para nós AA40. Busque explorar as variaveis em profundidade, pois vc esta mais proximo da linha de chegada do que da de partida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão da terra nunca tinha pensado e nem sei se não há restrição para estrangeiros comprar terras aqui.
      A questão da saúde é uma das piores coisas do mundo. Neste post não fala mas a saúde nos EUA é a mais cara do mundo tanto para o povo quanto para o governo. Por isso não quero morar nos EUA em um eventual FIRE. No momento estou aqui novamente com visto L1. Tlvz eu fique mais um tempo com um GC até dar uns 6 a 7 anos. Depois disso passaria a ser considerado long-term resident e sujeito ao exit tax que é mortal para qualquer planos FIRE. Abcs

      Excluir
    2. Não saberia dizer se há restrições. O tempo passou e tudo pode mudar. Fiz muitas buscas na época, inclusive pessoalmente. Para o perfil de propriedade que buscávamos, não houve restrições, tendo inclusive o financiamento bancário sido aprovado. E foi com assessoria de uma corretora séria que já tinha trabalhado com estrangeiros.

      Excluir
  3. Aa40,

    Um tema também muito interessante para você abordar seriam os acordos de não bitributação.

    Excelente texto. O Golden Visa não é tão atrativo assim, sempre pensei dessa forma. Mais fácil ficar viajando pros EUA do que ir morar em definitivo.

    Fora quem adiquire patrimônio e tem imposto de 50% do valor pra transmitir aos herdeiros...

    EUA só é bom pra passear, você tem nos mostrado isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abordaria se o Brasil tivesse com os EUA. Não existe qualquer acordo evitando a bitributação entre Brasil e EUA. O que normalmente se aplica é uma reciprocidade de tratamento apenas, em que o que é taxado aqui fora só é taxado o excedente no Brasil e vice versa. Nada oficial porém
      Oficialmente o BR só tem acordo sobre bitributação com estes poucos países da lista:
      http://idg.receita.fazenda.gov.br/acesso-rapido/legislacao/acordos-internacionais/acordos-para-evitar-a-dupla-tributacao/acordos-para-evitar-a-dupla-tributacao

      Excluir
  4. Eu sabia disso mas taxam até quem tem/teve green card, mesmo nao sendo cidadao ? É verdade que a maioria enxerga nos EUA 2 coisas apenas: 1) fugir da violencia e bandalheira do Brasil e 2) comprar um carro bonito, macbook e uma casona de gesso daquelas. Se nao implicasse nesse imposto eu pegaria o green card, pois no minimo serve pra mandar curriculo pra outras empresas. Outra coisa: pro Brasil, se vc nao entrega a declaracao de saida definitiva, vc em tese tem que declarar a renda auferida no exterior. Be careful !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Vaga. Sim mesmo quem não é cidadão. Um absurdo !
      Quanto aos seus pontos 1 e 2 é exatamente isso. O que mais tem é brasileiro que chega aqui querendo comprar um mustang e torrar em porcarias da Apple.
      Se não fizer saida definitiva vc precisa declarar IR no Brasil e nos EUA. Se não declarar no Brasil e depois voltar a Receita vai te comer por uma perna basicamente com o aumento não declarado de patrimonio! As questões fiscais complicam muito a vida. Por isso muitos optam pela ilegalidade mas um dia a casa cai! Abcs

      Excluir
    2. Ou seja, quem vai pra lá fazer a vida tem que ficar por lá mesmo até morrer na corrida dos ratos, com um mustang novinho na garagem e mortgage pra pagar. Green Card ainda assim acho que vale a pena pois quando vc vai embora ele acaba expirando e aí nao tem mais como te cobrarem. Ou tem ?! :-/

      Excluir
    3. Claro que tem. Se vc não fizer o abandono de GC do jeito certo ou seja pagando tudo e preenchendo mte de formulário vc fica pendente no IRS. Te confiscam seus investimentos mesmo fora dos EUA. Pesquise sobre o maldito FACTA

      Excluir
  5. Very true, AA40! Aqui no Brasil, bastam dois documentos fiscais, a Comunicaçao, e a Declaraçao, de Saida, e pronto! O fisco brasileiro nao se interessa mais nos seus rendimentos no exterior nem o seu patrimonio, como nao residente.

    Para os americanos, eles precisam de abandonar definitamente a cidadania americana para se livrar da tributaçao americana assim, uma questao um pouco mais complicada! Nao importa em nada se voce nao eh mais residente la. E tem aquele Imposto de Saida, como esta bem lembrado no seu post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é Anon, as coisas são muito mais complicadas. Não é a toa que não se vê muitos milionários não americanos indo morar lá. Os que vão muitas vezes não sabem disso tudo ou vão por outros motivos que não dinheiro. Abcs

      Excluir
  6. Pois eh AA40, como um residente fiscal americano aqui no Brasil, eu tenho o grande privilegio de fazer duas declaraçaoes cada ano.

    Uma para o fisco brasileiro, como qualquer outro residente aqui, e a outra para o fisco americano, como qualquer outro cidadao americano, nao importa se tal cidadao mora fora do pais ou nao.

    Mesmo sem tratado, por causa daquele tratamento de reciprocidade, que voce mencionou nos comentarios, eu nao acabo pagando muitos impostos americanos sobre os rendimentos brasileiros, nem muitos impostos brasileiros sobre os rendimentos americanos.

    O problema eh a quantidade de tempo perdido na preparaçao das declaraçoes. Sem duvida eu preparo as minhas proprias declaraçoes brasileiras, como qualquer outro brasileiro, mas eu nao preparo as minhas declaraçoes americanas. Ate por utilizar um software, eu poderia, porque eu conheço as regras, mas nao faço, eu contrato um contador americano ESPECIALIZADO, que simplesmente verifica o que eu mando para ele. Eh um tipo de apolice de seguro, porque um simples erro de calculo poderia custar uma enorme multa americana. Eu mando tablelas com tudo ja organizado, e ele me da um grande desconto do custo normal, que teria sido bem mais de mil dolares na preparaçao. Durante o ano, atualizo tais tabelas, entao agora nao ocupa tanto tempo, mas sem duvida alguma eh um grande onus.

    No entanto, hoje em dia nao tem como ignorar, com a troca automatica de informaçoes entre os dois fiscos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato anon, essa troca de informações tenderá a coibir e a complicar a vida de quem não faz as coisas certas e para fazer as coisas certas vc precisa ou gastar muito dinheiro em acessoria especializada como vc faz ou então perder dias e mais dias buscando entender como toda essa burocracia funciona ! Lamentável ! Abcs

      Excluir
  7. Ue, mas o Silvio Santos mora nos EUA sim ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de ter vários imóveis na Florida e Colorado, ele não tem residência fiscal nos EUA não de acordo com a Forbes. Abcs

      Excluir
    2. Ele deve ter comprado um green card em algum momento

      Excluir
    3. Se o fez isso seria péssimo para ele. Imagina ter que dar 37% pro Trump de todo o império dele que construiu NO BRASIL só por ter tido um GC? Um absurdo essa lei deles, única no mundo.

      Excluir
  8. Amigo, vc falou tudo isso mas nao falou o principal, que os EUA são um bom país pra ganhar dinheiro.

    Pra quem já tem muito dinheiro não tem mesmo sentido a cidadania americana, mas quem não tem nada faz todo o sentido.

    Difícil mesmo é ganhar dinheiro em Portugal. Exceto se o cara ganhar dinheiro trabalhando na net. Meu plano é juntar dinheiro e ir pra Portugal.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FS na verdade não fui eu quem falou, foi o internationalman.
      Discordo um pouco de você. Ganhar dinheiro não é o mesmo que guardar dinheiro. Estou de volta aqui como falei para alguns mais chegados e está osso. O custo de vida duplicou nos últimos anos. Aluguel um absurdo, mercado tudo dobrou de preço em 4 anos. Melhor vc não pegar nem gripe pois se precisar ir a emergência vc vai deixar um carro lá mesmo com plano de saúde que são praticamente inúteis depois do repeal ao Obamacare. Muito difícil, não é mais o que era uma vez !
      Tlvz em Portugal seja difícil também não sei mas aqui está longe de ser bom para juntar dinheiro que é o que realmente importa! Abcs

      Excluir
  9. Ola AA40 - tudo bem ? Que postagem excelente, eu nao sabia dessas regras e com certeza irei considerar quando for solicitar o green card ... esse limite de oito anos ajuda a ter um certo tempo para pensar nas possibilidades.

    Algo que também esotu observando é que os expatriados americanos mantem a residencia fiscal aqui (talvez para evitar essa taxa de saida) e retornam de tempos em tempos para evitar caracterizar residencia em outro pais.

    Dessa forma voce pode, por exemplo, ter sua residencia fiscal nos USA e pagar os impostos por aqui e viver no Brasil; deixando o pais de tempos em tempos para nao caracterizar a residencia fisscal em solo brasileiro. E nao precisa nem voltar aos USA, pode ir ate a Argentina ou Uruguai por algumas semanas (na verdade, basta apenas alguns dias - mas se ja esta lá porque nao passear um pouco ? ) e depois retornar ao Brasil.

    O mesmo vale se estiver na Europa - basta sair da Uniao Europeia (mas nesse caso tem de ficar ao menos 90 dias fora); mas se tiver cidadania de algum pais europeu é mais facil. Basta sair do pais por um periodo para nao caracterizar a residencia fiscal e continuará pagando seus impostos somente nos USA - até porque na IF e caso nao esteja trabalhando formalmente, nao terá renda a declarar nesses paises - apenas os rendimentos de seu patrimonio que podem ser tributados somente nos USA se voce mantiver a residencia fiscal por lá.

    Claro que tem todo esse trabalho de ficar saindo e movendo para outro pais para nao caracterizar residencia fiscal outra alem dos USA; e nao se se isso vale a pena - mas vejo blogs de expatriados americanos vivendo sua IF dessa forma.

    O que pensa disso ?

    Obrigado novamente pela postagem - muito boa informação.

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado EP. Alguns fazem isto já outros como o GCC estão ficando mais de 330 dias fora dos EUA para poderem obter a isenção de imposto sobre rendimentos obtidos no exterior. Existem pequenas brechas que podem ser exploradas mas é preciso conhecimento e muita leitura e não ter medo de enfrentar o IRS. Muitos morrem de medo de serem auditados que chegam a pagar mais imposto do que devem por isso o que é um absurdo como o exit tax relatado acima.
      Realmente é bem trabalhoso e custoso viajar a todo momento para evitar tax. Sem contar que o DHS está de olho em quem possui GC e passa tempo fora dos EUA e se eventualmente o GC for caçado vc é liable na hora pelo exit tax.
      Abcs EP e pense bem quando te oferecerem um GC. Não é tudo maravilha não !

      Excluir
  10. Ótimo post AA40! Esse foi um dos motivos que me levaram a vir para O Canada. O sistema tributário aqui é relativamente mais simples até que o Brasil, além de ter um dos melhores sistemas de saúde gratuitos do mundo. No Canadá, como residente fiscal deve-se declarar toda a renda auferida em qualquer lugar do globo (chamam de worldwide income), porém com inúmeros tratados de não bi-tributacao é possível compensar impostos pagos em outros países (Brasil por exemplo). Além disso a gama de deduções aqui é bem mais ampla e justa que no Brasil.
    Abraço!

    Executivo Investidor
    www.executivoinvestidor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI, o Canadá realmente é muito melhor quanto a isso. (Talvez para compensar o péssimo clima frio hahaha). É mais parecido com o Brasil e o resto do mundo com relação ao respeito ao expatriado além de todos os acordos tributários o que deixa a vida e o bolso muito mais tranquilos. Abcs e aproveite isto ai !

      Excluir
  11. Excelente Post! É sempre muito interessante abordar esse tema pois sou assessora financeira especializada em imigrações e dificilmente um cliente considera a carga tributaria do país antes de decidir se mudar. A Itália por exemplo, não cobra impostos sobre renda fora da Itália mas cobra impostos sobre rendimentos em qualquer lugar do mundo, não importando a origem. Acho que é de extrema importância para a comunidade FIRE avaliar essa questão. Eu descobri nesse site que sou uma FIRE e não sabia rsrs como tenho 37 anos, meu planejamento tinha que ser de longo prazo (espero) e passei por essa decisão tributária, isso faz muita diferença. Boa sorte a todos.

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.