Subscribe

E o dólar não para de subir

Particularmente não gosto de falar muito em câmbio pois é uma das coisas mais difíceis de se prever dentre todas as outras que de fáceis não tem nada. Porém tenho lido muito e tenho que falar um pouco sobre isto já que alertamos muitos a começar a fazer suas reservas em dólar, o que é fundamental para quem quer ser FIRE e ainda mais para quem quer viajar o mundo.

O dólar tem subido em 2019 e não é só contra o real não mas contra 7 das 10 principais moedas do mundo este ano. O dólar está registrando sua melhor década desde os anos 60, segundo a Bloomberg.
Uma das coisas que tem preocupado economistas é que, mesmo com a probabilidade para uma recessão nos EUA cada vez mais alta, o dólar tem mostrado força graças a desaceleração do restante do mundo e aos juros negativos em muitos países. Não é preciso ser um economista para entender que o dólar sendo tão ou mais seguro que o Euro ou o franco suíço, ele torna-se um porto seguro para investidores ainda querendo ganhar retornos positivos na renda fixa. A maior procura para compra de dólar eleva a cotação da moeda mesmo em meio a guerra comercial China-EUA e cortes recente de juros por lá, o que, em teoria, deveria enfraquecer a moeda americana.

Donald Trump, não é de hoje, vem dizendo e tuitando que o dólar está muito forte e que os juros americanos estão muito altos. Não apenas a subida da moeda americana tende a minar os lucros das multinacionais americanas, mas também aumenta os custos das empresas estrangeiras com trilhões de dívidas em dólares. A pressão da força do dólar sobre outras economias poderia até incentivar esses países a se unirem a uma tentativa do próprio EUA de enfraquecer sua moeda, o que Trump já sinalizou ser a favor e conta com apoio de grandes bancos como o BofA e multinacionais americanas.

BRLxUSD

A cotação do dólar no Brasil, além dos fatores mencionados acima, são impactados pelas incertezas locais que, ao invés de se dissiparem com a aprovação da reforma da previdência, retornam constantemente em virtude do governo volátil que temos aliada a falta de mudanças nos fundamentos econômicos e, talvez a mais importante, a queda da Selic.
Para você que não entendeu o que a queda da Selic tem a ver com o dólar, saiba que muitos investidores pegam muito dinheiro emprestado em países onde os juros são negativos ou zero, compram real (mais procura maior o preço do real) para ganhar com a renda fixa brasileira (alguns chamam essa alavancagem de carry trade). Com a queda dos juros por aqui isto deixa de ser atrativo para estes investidores que desfazem posições, vendendo real e recomprando moeda forte subindo o valor do dólar, desvalorizando o real. A isto soma-se os rumores de crise e o resultado é esse. Saída de capital, subida do dólar e queda da bolsa por aqui. E, claro, o Banco Central, que parece gostar do cambio flutuante só quando flutua para baixo, entra vendendo dólar no desespero para tentar segurar artificialmente a cotação como ocorreu hoje (27/8).

Concluindo, ninguém sabe para onde o dólar vai, nem mesmo o FED, BofA, estrategistas ou o zé da esquina. O fato é que se todos os investidores institucionais correm comprar moeda forte ao menor sinal de crise, mesmo pagando juros de pouco mais de 1%aa, por que nós não fazemos o mesmo com parte de nosso capital? Venho alertando que precisamos ter em carteira um pouco de moeda forte, e esta moeda não é o real !




Isenção de responsabilidade: Todo conteúdo publicado neste site baseia-se no direito de expressão garantido nos arts. 5º, IV e 220 da Constituição Federal de 1988. Não somos profissionais de investimentos nem consultores financeiros licenciados. Este blog representa apenas opiniões e decisões pessoais, que podem não ser apropriadas para outros investidores. Por favor, use o bom senso e/ou consulte um profissional de investimento certificado antes de investir seu dinheiro. AA40 não é responsável pelos resultados de suas decisões, nem responsável pelos comentários postados pelos leitores ou pelo conteúdo de quaisquer sites vinculados. Este blog deve ser visualizado apenas para fins educacionais ou de entretenimento. Resultado passado não é garantia de resultado futuro.

19 comentários:

  1. Uma alternativa é ficar comprado em mini índice de dólar, caso não queira abrir conta no exterior ou ter dólar físico. Pode se escolher qual percentual da sua carteira quer ter atrelado ao dólar a medida que vai aumentando/diminuindo o número de contratos. Também tem opções de ativos atrelados ao dólar, como o IVVB11, ou o próprio ouro na bovespa (OZ1D/OZ2D) que também é atrelado ao dólar, bitcoin tambem, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São opções interessantes sim anon para quem sabe o que está fazendo. Creio que estes mini índices são extremamente alavancados e tem prazo de vencimento. Se forem contra sua aposta as perdas podem ser altas.
      Muitos estão apostado em ouro como a nova renda fixa, o que eu discordo um pouco mas fica o link para quem quiser ler mais
      https://seekingalpha.com/article/4288446-gold-new-fixed-income
      Abcs

      Excluir
    2. Realmente AA40, o ouro para países com juro muito baixo (~2%) talvez faça sentido aumentar o percentual de ouro pra constituir o grupo da renda fixa. No Brasil, ainda não faz sentido esse aumento (entre 2-5 % do portfólio já seria razoável). Mini índice serve mais para quem tem gastos recorrentes em dólar.

      Excluir
    3. Ainda considero que enviar dinheiro e investir lá é o melhor e que menos sofre influência do governo. Mesmo mini índice ou IVVB11 tem taxas e ainda estão em real.

      Já o ouro vejo somente como proteção do patrimônio.

      Excluir
  2. EU já decidi entrar em IVBB11, sei que o dólar em alta e bolsas americanas em alta estarei entrando talvez num pico mas como serão compras mensais de duas ou três cotas não preciso esperar O melhor momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A melhor estratégia é ir comprando todo mês um pouquinho mesmo soldado. Uso muito isto com minhas ações DGI. IVBB11 é uma boa mas é cotado em real, você está sempre exposto ao câmbio o que pode assustar as vezes. Abcs

      Excluir
    2. Vá direto para o dólar Soldado, fuja do real já receba dividendos em dólar.

      Excluir
    3. É por isso que eu invisto direto em ativos em dólar também, assim como vc

      Excluir
  3. Fala AA40! Isso é a prova de que devemos ter controle de nossas emoções ao investir, o mercado é muito volátil, misturamos essa doideira de euforia quando recebemos uma boa renda passiva com o medo e a frustração. E é mais difícil quando somos instáveis e impulsivos como eu. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida Paul. O mercado no curto prazo é irracional. Por isso nada melhor que investir para o longo prazo e meio que ignorar estas turbulências ocasionais. Foque em valuation no caso de ações e cenário macroeconômico na renda fixa. Nada de euforia kkk. Abcs

      Excluir
  4. Nem me fala... tenho 15% do meu patrimônio em dólares e por isso essa alta ocasionou uma coisa "engraçada", mesmo com a queda das bolsas e dos títulos públicos ainda sim em reais meu patrimônio encolheu só 10 mil reais ou o equivalente à 0,25%... já em dólares o patrimônio encolheu 100 mil USD (ou 415 mil reais). Fico aliviado de estar enfrentando essa turbulência morando no Brasil, se ainda estivesse morando lá fora estaria lascado.

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala 365. Pois é estava pensando nisso mesmo. Seu próximo fechamento será interessante. Imagina se vc estivesse morando em Portugal? Ou pior, na Austrália, o peso psicológico disso? Lembro que lhe sugeri ter esta reserva lá fora e pelo visto isso tem funcionado. Claro que ninguém sabe se amanha o dólar não vai cair a 3 reais de novo, mas estando alocado em ambos cria-se um efeito gangorra que equilibra as coisas no final e o mais importante, dorme-se muito mais tranquilo. Tlvz se for mesmo morar fora vai querer aumentar estes 15% ai, certo?
      Abcs.

      Excluir
    2. Concordo AA40.
      SrIF precisa arrumar uma forma de gerar renda passiva em dólares também caso queira mesmo viver fora do país. Infelizmente o Brasil é muito suscetível a qualquer resfriado dos EUA/Europa/China.
      Eu particularmente acho muito arriscado pois uma queda de 20% do real significaria uma redução de 20% da renda passiva.

      No meu caso estou chateado por dois motivos: mandei $5k para o Brasil mas perdi uma parte dessa alta (rsrs) e mais preocupante é que estou para receber um valor em reais e pretendia trazer para O Canada. Vai ter que esperar....

      Abs!
      www.executivoinvestidor.com

      Excluir
  5. O Brasil nao tem motivo nenhum para segurar o cambio baixo, nem subir os juros. O cambio alto ajuda os setores exportadores (commodities, manufaturados com baixo valor agregado como calçados) e protege o setor industrial nacional da concorrencia estrangeira. O juro baixo junto com a reforma da previdencia combate o deficit público e gera um ciclo virtuoso de reducao do juros nos titulos publicos

    A profecia do Paulo Guedes de dar fim aos rentistas pode se concretizar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode parecer que não mas o Brasil não tem só exportadores. São a minoria na verdade. Quase tudo é cotado em dolar e a inflação pode disparar com a disparada do dólar e levar a um aumento dos juros para combater a hiper inflação. É um equilibrio delicado de manter e se o governo forçar um lado vai perder feio.
      Quanto a profecia, até com juros e 1%aa haverá rentistas assim como há rentistas nos EUA e mesmo na Europa com juros negativos. Basta saber alocar uma carteira para este fim. Sempre haverá pagadoras de dividendos, títulos privados, etc.

      Excluir
    2. Eu também não entendo essa dinâmica de interferência no dólar, uma ver que o dólar subindo pode elevar o preço de muitos produtos, esses por sua vez seriam menos consumidos ou buscariam um similar nacional. O brasil ficaria mais barato aos olhos do mundo que poderia incentivar a entrada de dólar baixando o preço do mesmo novamente, enfim o que quis dizer é com a minima interferência estatal os players se adaptariam a uma maior oscilação mantendo um hedge uma reserva maior em dólar e no a oferta e demanda deixaria o dólar no preço justo ou seja preço de mercado.

      Excluir
    3. Para mim quanto mais alto o dolar melhor mas não é bem assim soldado. Muitos produtos não tem substitutos nacionais. Um exemplo disso são muitos fertilizantes e químicos utilizados pelo agronegócio. Cada caso é um caso. Abcs

      Excluir
  6. Já faz tempo que está rolando uma guerra cambial pesada, parecida com a que ocorreu antes da 1a Guerra Mundial. A competicao entre China e EUA lembra a que havia entre Inglaterra e Alemanha.

    ResponderExcluir
  7. AA40, só não concordo com o governo volátil, acho que o governo tá bem estruturado e com estratégias bem pensadas, por mais que não possa parecer, até certos “escândalos” são planejados.

    De resto, concordo com tudo. Mesmo com dólar alto vale a pena enviar porque não sabemos pra onde vai. Tenho um estudo lá no site que mostra que quem comprou dólar durante 10 anos ininterruptamente todos os meses, tem preço médio de 2,70. Quando dólar estava 3,75 eu estava comprando enquanto muitos esperavam a 3,50. Agora eu compro quando bate 4,05 e continuo na saga de comprar bons ativos no exterior.

    Para enviar, tenho a parceria com a Remessa Online que da 10% se desconto na taxa usando o cupom de desconto investirnoexterior , além de ajudar o site, a galera ainda ganha um desconto pra enviar, o que no longo prazo já vai fazer uma diferença. Fique a vontade para usar o cupom e se quiser dar aquela ajuda, divulgue meu cupom aqui.

    Abração.

    ResponderExcluir

Mensagens ofensivas e críticas infundadas não serão toleradas. As mensagens aqui postadas podem não representar a opinião do blog AA40. Os posts aqui mostrados não representam sob hipótese nenhuma recomendações de investimento.